Qualidade do composto de resíduos orgânicos de feiras livres e poda de árvores da cidade de São Paulo / Quality of the organic waste compound of free fairs and tree powder of the city of São Paulo

Rafael Golin Galvão, Mauro Silva Ruiz, Eugênia Gaspar da Costa

Abstract


A Prefeitura de São Paulo vem realizando a compostagem de resíduos de frutas, legumes e verduras de feiras livres e poda de árvores através do projeto piloto feiras e jardins sustentáveis, onde produziu aproximadamente 663 toneladas de composto orgânico entre agosto de 2015 e junho de 2018. Para avaliar a qualidade do composto produzido, foram analisados dois relatórios técnicos produzidos em 2016 e 2018 e confrontados com a legislação vigente para a produção de fertilizantes e condicionadores de solo, no que se refere às concentrações máximas admitidas para agentes fitotóxicos, patogênicos ao homem, animais e plantas e metais pesados tóxicos. Os resultados obtidos apontam para um produto final dentro das especificações legais, que demonstra a importância da segregação dos resíduos sólidos urbanos orgânicos na origem para a obtenção de composto de qualidade.

Keywords


compostagem, feiras-livres, poda de árvore, metais pesados, fitotóxico.

References


ABNT NBR n. 10.004, de 30 de novembro de 2004. (2004). Resíduos Sólidos – Classificação. Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Amlurb (2018). Apresentação compostagem [Power Point]. Prefeitura de São Paulo, SP.

Awasthi, M. K., Pandey, A. K., Khan, J., Bundela, P. S., Wong, J. W., & Selvam, A. (2014).

Evaluation of thermophilic fungal consortium for organic municipal solid waste composting. Bioresource technology, 168, 214–221.

Ayres, R. U., & Kneese, A. V. (1969). Production, Consumption, and Externalities. The American Economic Review, 59(3), 282–297.

Bundhoo, Z. M. A. (2018). Solid waste management in least developed countries: current status and challenges faced. Journal of Material Cycles and Waste Management, 1–11.

Büttenbender, S. E. (2004). Avaliação da compostagem da fração orgânica dos resíduos sólidos urbanos provenientes da coleta seletiva realizada no município de Angelina/SC.

Carvalho, A. dos S. (2000). Avaliação do composto de resíduos sólidos urbanos no cultivo de cenoura (text). Universidade de São Paulo.

Cesaro, A., Belgiorno, V., & Guida, M. (2015). Compost from organic solid waste: Quality assessment and European regulations for its sustainable use. Resources, Conservation and Recycling, 94, 72–79.

CEWEP. (2015). CEWEP - The Confederation of European Waste-to-Energy Plants. Recuperado 11 de maio de 2018, de http://www.cewep.eu/2017/07/08/municipal-waste-treatment-2015/

City Mayors: Largest cities in the world by population (1 to 125). ([s.d.]). Recuperado 5 de agosto de 2018, de http://www.citymayors.com/statistics/largest-cities-population-125.html

Cointreau, S. (2001). Declaration of principles for sustainable and integrated solid waste management. World Bank, Washington, DC, 4.

Collier, L. S., Amaral Sobrinho, N. M. B. do, Mazur, N., & Velloso, A. C. X. (2004). Efeito do composto de resíduo sólido urbano no teor de metais pesados em solo e goiabeira. Bragantia, 63(3), 415–420.

Conte, M., Cagnazzo, V., Donateo, A., Cesari, D., Grasso, F. M., & Contini, D. (2018). A Case Study of Municipal Solid Waste Landfills Impact on Air Pollution in South Areas of Italy. The Open Atmospheric Science Journal, 12(1).

Cortez, C. L. (2011). Estudo do potencial de utilização da biomassa resultante da poda de árvores urbanas para a geração de energia - estudo de caso: AES Eletropaulo (text). Universidade de São Paulo.

de Sousa, C. S. M. (2018). Design and Waste Upcycling from Tree Pruning and Fallen Trees at the USP Campus (University of São Paulo)—Potentialities. In Towards Green Campus Operations (p. 777–791). Springer.

Diagnóstico RS 2016 - SNIS - Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento. (2016). Recuperado 5 de agosto de 2018, de http://snis.gov.br/diagnostico-residuos-solidos/diagnostico-rs-2016

Dores-Silva, P. R., Landgraf, M. D., & Rezende, M. O. de O. (2013). The organic waste stabilization process: composting versus vermicomposting. Química Nova, 36(5), 640–645.

Furiam, S. M., & Günther, W. R. (2006). Avaliação da educação ambiental no gerenciamento dos resíduos sólidos no campus da Universidade Estadual de Feira de Santana. Revista Sitientibus, 35, 7–27.

Han, Z., Ma, H., Shi, G., He, L., Wei, L., & Shi, Q. (2016). A review of groundwater contamination near municipal solid waste landfill sites in China. Science of The Total Environment, 569–570, 1255–1264.

Herbets, R. A., Coelho, C. de A., Miletti, L. C., & Mendonça, M. de. (2005). Compostagem de resíduos sólidos orgânicos: aspectos biotecnológicos. Revista Saúde e Ambiente, 6(1).

Hoornweg, D., & Bhada-Tata, P. (2012). What a waste: a global review of solid waste management.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2017). IBGE reduz área urbana com nova classificação de espaços territoriais. Recuperado 10 de maio de 2018, de http://radioagencianacional.ebc.com.br/economia/audio/2017-07/ibge-reduz-area-urbana-com-nova-classificacao-de-espacos-territoriais

Instrução Normativa n. 27, de 05 de junho de 2006. (2006) Diário Oficial da União. Brasilia, DF: Ministério da Agricultura

Instrução Normativa n. 25, de 23 de junho de 2009. (2009) Diário Oficial da União. Brasilia, DF: Ministério da Agricultura

Instrução Normativa n. 7, de 12 de abril de 2016. (2016) Diário Oficial da União. Brasilia, DF: Ministério da Agricultura

Jürgensen, M. R. (2016). Evaluation and recommendation report of the pilot composting plant in the lapa district of the city of sao Paulo. Italy. - International Solid Waste Association. Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, Prefeitura de São Paulo.

Karak, T., Bhagat, R. M., & Bhattacharyya, P. (2012). Municipal solid waste generation, composition, and management: the world scenario. Critical Reviews in Environmental Science and Technology, 42(15), 1509–1630.

Kiehl, E. J. (1998). Manual de compostagem: maturação e qualidade do composto. Edmar José Kiehl.

Lei n. 12.305, de 02 de agosto de 2010. (2010). Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasilia, DF.

Maestri, J. & Beghini, R. (2018). Avaliação do Composto produzido no Pátio de Compostagem da Lapa Inova/ Prefeitura Regional/ AMLURB - São Paulo. Florianópolis, SC. Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo/Inova-gsu. Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, Prefeitura de São Paulo.

Martins, A. P. G. (2009). Cascas de árvores como biomonitores da poluição atmosférica de origem veicular em parques urbanos da cidade de São Paulo (text). Universidade de São Paulo.

Miller, P. R. M., & Inácio, C. de T. (2009). Compostagem: ciência e prática para a gestão de resíduos orgânicos. Embrapa Solos.

Moh, Y. (2017). Solid waste management transformation and future challenges of source separation and recycling practice in Malaysia. Resources, Conservation and Recycling, 116, 1–14.

Naveen, B. P., Mahapatra, D. M., Sitharam, T. G., Sivapullaiah, P. V., & Ramachandra, T. V. (2017). Physico-chemical and biological characterization of urban municipal landfill leachate. Environmental Pollution, 220, 1–12.

Nie, E., Zheng, G., Shao, Z., Yang, J., & Chen, T. (2018). Emission characteristics and health risk assessment of volatile organic compounds produced during municipal solid waste composting. Waste Management, 79, 188–195.

Orrico Junior, M. A. P. [UNESP, Orrico, A. C. A., Lucas Junior, J. de [UNESP, Sampaio, A. A. M. [UNESP, Fernandes, A. R. M., & Oliveira, E. A. de [UNESP. (2012). Biodigestão anaeróbia dos dejetos da bovinocultura de corte: influência do período, do genótipo e da dieta. Revista Brasileira de Zootecnia, 1533–1538.

Petrovic, M., Sremacki, M., Radonic, J., Mihajlovic, I., Obrovski, B., & Miloradov, M. V. (2018). Health risk assessment of PAHs, PCBs and OCPs in atmospheric air of municipal solid waste landfill in Novi Sad, Serbia. Science of The Total Environment, 644, 1201–1206.

Pires, I. C. G., & Ferrão, G. da E. (2017). Compostagem no Brasil sob a perspectiva da legislação ambiental. Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas, 9(01). Recuperado de http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/ccaatropica/article/view/5685

Porowska, D. (2014). Assessment of groundwater contamination around reclaimed municipal landfill – Otwock area, Poland. Journal of Ecological Engineering, Vol. 15(nr 4).

Ravi, A., & Vishnudas, S. (2017). Conceptual framework for evaluating the sustainability of domestic organic waste management techniques. International Journal of Civil Engineering, 8(6).

Resolução CONAMA n. 481, de 03 de outubro de 2017. (2017). Estabelece critérios e procedimentos para garantir o controle e a qualidade ambiental do processo de compostagem de resíduos orgânicos, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasilia, DF: Ministério do Meio Ambiente.

Resolução SMA n. 51, de 21 de novembro de 2007. (2007) Diário Oficial do Estado de São Paulo. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente.

Ribeiro, B. M. G., & Mendes, C. A. B. (2018). Avaliação de parâmetros para estimativa da geração de resíduos sólidos urbanos. In Forum Internacional de Resíduos Sólidos-Anais (Vol. 9).

Ribeiro, L. C. (2018). Compostagem de lodo de esgoto: caracterização e bioestabilização.

Rocha, A. J. F., Souza, R. L. P. de, Reda, A. L. de L., & Silva, G. T. da. (2015). Destinação sustentável do resíduo da poda de árvores urbanas.

Sabeen, A. H., Ngadi, N., & Noor, Z. Z. (2016). Minimizing the cost of municipal solid waste management in Pasir Gudang Johor Malaysia. Journal of Materials and Environmental Science, 7(5), 1819–1834.

Scarlat, N., Fahl, F., & Dallemand, J.-F. (2018). Status and Opportunities for Energy Recovery from Municipal Solid Waste in Europe. Waste and Biomass Valorization, 1–20. https://doi.org/10.1007/s12649-018-0297-7

Silva, L. F. da. (2005). Situação da arborização viária e proposta de espécies para os bairros Antônio Zanaga I e II, da cidade de Americana/SP (PhD Thesis). Universidade de São Paulo.

Silva, R. R. da, Farezin, E. C., & Soto, F. R. M. (2018). Avaliação microbiológica e físico-química de um s istema experimental de tratamento de resíduos sólidos de hortaliças. Revista Agrogeoambiental, 10(2).

Stenmarck, Å., Jensen, C., Quested, T., Moates, G., Buksti, M., Cseh, B., … Redlingshofer, B. (2016). Estimates of European food waste levels. IVL Swedish Environmental Research Institute.

Tyagi, V. K., Fdez-Güelfo, L. A., Zhou, Y., Álvarez-Gallego, C. J., Garcia, L. R., & Ng, W. J. (2018). Anaerobic co-digestion of organic fraction of municipal solid waste (OFMSW): Progress and challenges. Renewable and Sustainable Energy Reviews, 93, 380–399.

Vega, L., & Herrera, A. (2018). Evaluación del potencial energético de la madera residual urbana mediante gasificación. Informador Técnico, 82(1), 26.

Vione, E. L. B., da Silva, L. S., Cargnelutti Filho, A., Aita, N. T., de Morais, A. de F., & da Silva, A. A. K. (2018). Caracterização química de compostos e vermicompostos produzidos com casca de arroz e dejetos animais 1. Revista Ceres, 65(1), 65–73.

Zambom, M. M., & Luna, M. M. M. (2016). Resíduos orgânicos urbanos: um olhar sobre florianopolis. ENGEMA-Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente. Anais... São Paulo: 2016

Zinkhan G. M., Fontenelle S. .de M, & Balazs A. L. (2005). The Structure of São Paulo Street Markets: Evolving Patterns of Retail Institutions. Journal of Consumer Affairs, 33(1), 3–26.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.