O jogo protagonizado versus o jogo tecnológico: reflexões acerca do desenvolvimento infantil / The game played versus the technological game: reflections on child development

Daniele Nadal Steffen, Flávia Cristina Oliveira Murbach de Barros

Abstract


O presente trabalho, de caráter bibliográfico, faz parte da pesquisa de Trabalho de Conclusão de Curso intitulada “O Brincar Como Esfera Motriz Do Desenvolvimento Infantil”. Este recorte trata do brincar contemporâneo, do desenvolvimento infantil e da influência das novas tecnologiasna vida das crianças. Traz o conceito de jogo protagonizado e faz uma retrospectiva para entendermos a evolução do conceito de infância ao longo da história até os dias atuais. Paracompreendermos a importância do jogo protagonizado, conceito trabalhado por Elkonin (2009), que se refere ao brincar como a atividade-guia da criança em um determinado período, aquela que a leva ao mais alto nível de desenvolvimento das suas potencialidades e que servirá de alicerce deste trabalho, estudaremos, que dentro das leis do desenvolvimento infantil, existem especificidades importantes a serem consideradas para melhor compreensão e atuação de forma efetiva e intencional no desenvolvimento infantil.Na atividade do jogo protagonizado a criança reelabora a vida adulta e, por meio das vivências, cria ações e atitudes diante do mundo, ocorrendo mudanças significativas no seu desenvolvimento. Este trabalho pautou-se ainda noseguinte questionamento: como o jogo protagonizado está sendo representado pelas crianças do nosso tempo?Essa questão será refletidalevando-se em conta a influênciaque as novas tecnologias vêm trazendo para a vida das crianças as quais, muitas vezes, deixam de se apropriar das brincadeiras tradicionaiscomo por exemplo, brincar de bola, de correr para ficarem emfrente à tv, ou em jogos virtuais, ficando a interação e apropriação da cultura por conta da tecnologia. Como que pais e professores vem lidando com a situação? Que consequências podem causar o uso indiscriminado da tecnologia? A tecnologia tem seu valor e contribuição para a humanidade, mas sabendo ser o jogo protagonizado fundamental para o desenvolvimento global infantil, a tecnologia precisa ser usada com prudência. 


Keywords


Jogo protagonizado; Novas Tecnologias; Infância

References


BARROS, Flávia Cristina Oliveira Murbach de. Cadê o Brincar?: da educação infantil para o ensino fundamental/ Flávia Cristina Oliveira Murbach de Barros, - São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

COSTA, Johnatan da Silva; PAIVA, Natália Moraes Nolêto de. A Influência da Tecnologia na Infância: Desenvolvimento ou Ameaça?Psicologia.PT OPortal dos psicólogos, 2015 Disponível em: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0839.pdf. Acesso em: 03 Maio 2017.

ELKONIN, DeniilBorissowitsch. Psicologia do Jogo, 2. ed., São Paulo,wmfmartinsfontes, 2009.

LEONTIEV, Alexis N.; VIGOTSKII, Lev Semenovich; LURIA, Alexander Romanovich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem, 11 ed., São Paulo, Ícone, 2010.

MARTINS, Lígia Márcia. Brincadeira de Papéis Sociais Na Educação Infantil – As contribuições de Vigotski, Leontiev e Elkonin, Xamã, São Paulo, p. 28-50

MELLO, Suely Amaral. Infância e Humanização: algumas considerações na perspectiva histórico-cultural, Perspectiva, Florianópolis, v.25, n. 1, 83-104, jan./jun. 2007.

MUKHINA, Valéria. Psicologia da idade pré-escolar. Um manual completo para compreender e ensinar a criança desde o nascimento até os sete anos. Tradução de Cláudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância, Rio de Janeiro, Graphia, 2005.

SANTOS, Santa Marli Pires dos. O brincar na escola: Metodologia Lúdico-vivencial, coletânea de jogos, brinquedos e dinâmicas. 3. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Quarta aula: A Questão do Meio na Pedologia. Tradução de Márcia Pileggi Vinha. Psicologia USP, São Paulo, 2010, 21 (4), p.681-701.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.