A criança como protagonista na resolução de problemas no entorno escolar / The child as protagonist in solving problems in the school environment

Soraia dos Santos Mangili Vidal, Ingrid Roussenq Fortunato Martins, Michele Mezari Oliveira

Abstract


O presente trabalho apresenta a forma como o Colégio Marista de Criciúma resolveu um problema relacionado ao trânsito com a participação efetiva das crianças em assembleia. A utilização da prática da Pedagogia da Escuta foi imprescindível para a realização dos encontros. O artigo descreve a atitude de quebra de paradigmas e desenvolvimento da capacidade de ouvir e encaminhar processos, de ouvir o não dito, buscar o inaudível, ver o invisível, de fazer boas perguntas e buscar muitos outros questionamentos que não haviam sido pensados. O texto está embasado no diálogo entre professor e aluno, proposto por Freire (1996) que não se caracteriza pela “palavração”, onde um fala e muitos acatam. A prática destacada é voltada ao diálogo, onde há oportunidade de troca de ideias e tomada de decisões, abrindo espaço para a esperança. Para o autor, a esperança não é inerte e não produz encontros estéreis, mas é a própria produção da emancipação humana. A desesperança, ao contrário, é a esperança que perdeu a razão de ser. O que Freire (1996) propõe é que o educador cuide da esperança para que não vire desesperança, já que ela é geradora de uma realidade distinta. A esperança precisa estar vinculada à criticidade, pois é a crítica que desmitificará uma esperança ingênua. Além do amor e da humildade, Freire cita que para que haja diálogo é preciso ter fé nos homens, pois se não se vê possibilidade de mudança nos homens e no mundo não há diálogo. Essa fé nos homens pode ser descrita aqui também como fé nas crianças e sobre o que elas têm para dizer.


Keywords


Protagonismo; Diálogo; Mudança Social

References


FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 23. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

______. Pedagogia da autonomia. 19. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

______. Educação como prática da liberdade. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.