Condições de comercialização da carne bovina em mercados municipais e percepção de atores sociais sobre a qualidade / Marketing conditions for beef in municipal markets and social actors' perception of quality

Giovanni Martins Araújo Júnior, Karlos Yuri Fernandes Pedrosa, Hilmanara Tavares da Silva, Danilo Cutrim Bezerra, Viviane Correia Silva Coimbra, Clóvis Thadeu Rabello Improta, Nancyleni Pinto Chaves Bezerra

Abstract


Objetivou-se avaliar as condições de comercialização da carne bovina em mercados municipais e a percepção de atores sociais sobre a qualidade desta. Para a realização do estudo, aplicaram-se questionários estruturados aos manipuladores de dois mercados municipais (n=21), clientes (n=670), escolares (n=330) e gestores municipais (n=08), além da observação direta de 21 boxes para verificação das condições higiênico-sanitárias dos mercados e do comportamento dos manipuladores e clientes. Constatou-se que em 95,24% (n=20) dos pontos de comercialização de carne bovina (boxes) havia presença de cães e gatos, em 90,48% (n = 19) a carne estava exposta e sem conservação; a presença de pano e a manipulação de dinheiro foram observadas em 100% (n = 21) dos mesmos. Em relação às entrevistas estruturadas, 77,17% (n = 517) dos clientes responderam que compram carne bovina em açougue sem inspeção; no mesmo grupo, 84,78% (n = 568) dos entrevistados responderam desconhecer qualquer doença transmitida pela carne bovina, 85,98% (n = 576) declararam a preferência pela compra da carne sem refrigeração. No grupo dos escolares, 99,10% (n = 327) dos entrevistados afirmaram desconhecer as doenças transmitidas pela carne bovina e 51,22% (n = 169) declararam ter visto os selos/carimbos da inspeção, porém não sabem os significados. Conclui-se que os locais de comercialização de carne bovina nos dois mercados municipais de São Luís – MA contrariam o requerido em legislações brasileiras para a manipulação de alimentos, sendo constatados problemas sérios que podem comprometer a qualidade dos produtos e colocar em risco a saúde do consumidor.

 

 


Keywords


Diagnóstico educativo, produtos cárneos, qualidade higiênico-sanitária.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 326, de 30 de julho de 1997. Regulamento técnico sobre as condições higiênico-sanitárias e boas práticas de fabricação para os estabelecimentos produtores/ industrializadores de alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 01 de ago. 1997. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/388704/Portaria%2BSVS-MS%2BN.%2B326%2Bde%2B30%2Bde%2BJulho%2Bde%2B1997.pdf/87a1ab03-0650-4e67-9f31-59d8be3de167 25 abril. p. 2-65, 1997>. Acesso em: 22 dez. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 275, de 21 de outubro de 2002. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 de out. 2002. Disponível em:< http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2718376/RDC_275_2002_COMP.pdf/fce9dac0-ae57-4de2-8cf9-e286a383f254>. Acesso em: 22 dez.2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 de set. 2004. Disponível em: . Acesso em: 22 dez.2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.> Acesso em: 22 dez.2019

CHAVES, N. P.; BEZERRA, D. C.; GANDRA, T. K. V.; GANDRA, E. A. Condições higiênico-sanitárias da bebida guaraná da Amazônia comercializada por vendedores ambulantes na cidade de São Luís, MA. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.82, 1-7, 2015.

COSTA, M. C.; AZZEVEDO, A. R. de A.; ARAÚJO, I. S. de. A.; LIMA, J. T. do N.; AMORIM, A. das G. N.; FARIAS, F. F. de. Condições higiênico-sanitárias da carne bovina comercializada em um mercado público do Piauí. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, v. 24, n. 1, p. 1-8, 2017.

DE MELO, F. E. B.; SANTOS, R. I. dos; AQUINO, R. C. A. de. Condições higiênico-sanitárias para comercialização de carnes em mercados públicos do Recife-PE. Journal of Health Connections, v. 3, n. 2, p. 1-13, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estimativas de População. 2018. Disponível em: Acesso em: 18 jun. 2019.

LUCHESA, C. J.; CHAVES NETO, A. Cálculo do tamanho da amostra nas pesquisas em administração. Curitiba, Edição do autor, 2011. 43 p.

MARTINS, A. G.; FERREIRA, A. C. S. Caracterização das condições higiênico-sanitárias das feiras livres da cidade de Macapá e Santana-AP. Revista Arquivos Científicos, v. 1, n. 1, p. 28-35, 2018.

NAVARRO, G.N.L. Diagnóstico educativo sobre a visão de clientes, açougueiros e proprietários de açougues/representantes do estabelecimento em relação aos Serviços de Inspeção na Região Central do município de Lauro de Freitas – BA. 2014. 72 f. Monografia (Especialização em Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal) Sociedade de Medicina Veterinária da Bahia, Bahia, 2014.

PINTO, F. das C.S. Diagnóstico Educativo quanto aos comportamentos, atitudes e conhecimentos dos vários atores sociais em relação ao abate, consumo e comercialização da carne bovina, na região de Codó-MA. 2014. 98 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Defesa Sanitária Animal) Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2014.

ROSSI, G. A. M; HOPPE, E. G. L; MARTINS, A. M. C. V; PRATA, L. F. Zoonoses parasitárias veiculadas por alimentos de origem animal: revisão sobre a situação no Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, v. 81, n.3, p. 290- 298, 2014.

SANTOS, L. E. N. dos. Estratégias do capital na produção do espaço urbano: o processo de verticalização e as desigualdades socioespaciais em São Luís, Maranhão. Caderno de Geografia, v.25, n.44, 2015.

SÃO LUÍS. Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento. Cadastro de permissionários dos Mercados Municipais de São Luís. 2017a

SÃO LUÍS. Secretaria Municipal de Saúde. Centro de Saúde Genésio Ramos Filho. Cadastro de Famílias com cobertura pela Estratégia Saúde da Família – ESF na localidade Cohab (Cohab Anil I, II e III). 2017b

SÃO LUÍS. Secretaria Municipal de Saúde - SEMUS. Centro de Saúde Radional. Cadastro de Famílias com cobertura pela Estratégia Saúde da Família – ESF na localidade Vila Palmeira. São Luís-MA, 2017c.

SÃO LUÍS. Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Sanitária. Coordenação de Vigilância Epidemiológica – Controle de Endemias. Relação de Localidades por Zona Urbana e Rural. 2018.

SOUZA, E. R. S. de; BATISTA, P. K.; VASCONCELOS, R. G. de; PONTES, M. M. N.; SILVA, G. F. da; AQUINO, R. C. A. de. Boas práticas de manipulação de pescados em mercados públicos do Recife-PE. Revista Eletrônica Estácio Recife, v. 1, n. 1, p.2-10, 2016.

VIEGAS, I.; SANTOS, J. L. M.; FONTES, M. A. Percepção dos Consumidores Relativamente à Carne de Bovino: cenários de escolha a partir de grupos de discussão. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 53, Supl. 1, p. S049-S062, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-421

Refbacks

  • There are currently no refbacks.