Análise Comparativa das Construtoras Anapolinas com Viés Sustentável / Comparative Analysis of Anapolinas Construction Companies with Sustainable Bias

Kiria Nery Alves do Espírito Santo Gomes, Elias de Souza Silva, Jacqueline Costa Santana

Abstract


Este presente artigo pretende contextualizar os sistemas construtivos sustentáveis do âmbito da engenharia civil, entender o conceito de sustentabilidade em todas as suas vertentes, e produzir soluções imediatas para a reutilização de resíduos sólidos gerados na construção civil. Com base nesses conhecimentos, produzir uma análise comparativa entre algumas construtoras residentes na cidade de Anápolis/Goiás que se comprometem com a questão sustentável, sobretudo como elas tem trabalhado na reutilização e como está sendo o descarte dos resíduos gerados pela indústria da construção civil. Verificou-se que a maior porcentagem das construtoras anapolinas atende parcialmente o plano de gerenciamento dos resíduos sólidos. 


Keywords


Sustentabilidade. Construção Civil. Resíduos Sólidos. Reutilização.

References


ALVES, Geise Maria Lins. Resíduos sólidos da construção civil: educação e consciência ambiental na cidade de Cajazeiras-PB, 2017 Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2018.

BRASIL, Constituição (1988).Constituição da República Federativa do Brasil, 1998. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016.

_________. Ministério do Meio Ambiente. Consultoria Jurídica. Legislação Ambiental Básica. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, UNESCO, 2008.

CANTER, L W. Environmental Impact Assessment. McGraw-Hill. New York, 1996.

CARPENTER, T. G. (ed). Environment, Construction & Sustainable Development - The Environmental Impact of Construction Volume 1; Volume 2 Sustainable Civil Engineering. John Wiley& Sons, Lda. West Sussex, 2001.

CONAMA, Resolução nº 307, de 5 de julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da Construção Civil. Publicado no DOU de 17 de julho de 2002. Presidente: Jose Carlos Carvalho. Brasília, 2002.

JADOVSKI, Iuri. Diretrizes Técnicas e Econômicas para Usinas de Reciclagem. Revista Pensar de Resíduos de Construção e Demolição. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Engenharia, Curso de Mestrado Profissionalizante em Engenharia. Porto Alegre, 2008.

KIBERT, C.J.Establishing Principles and a Model for Sustainable Construction. in Kibert, C.J., ed. Proceedings of the First International Conference on Sustainable Construction. Tampa, FL, November 6-9. CIB Publications TG 16, Roterdão, 1994.

KIBERT, C. J. Reshaping the Built Environment: Ecology, Ethics, and Economics. Island Press. Washington DC, 1999.

MOREIRA, L.H.H. Avaliação da influência da origem e do tratamento dos agregados reciclados de resíduos de construção e demolição no desempenho mecânico do concreto estrutural. Escola Politécnica. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010. (dissertação de mestrado)

PINHEIRO, M. D. Construção Sustentável – mito ou realidade? VII Congresso Nacional de Engenharia do Ambiente. Lisboa, 2003. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2018.

QUEIROZ, N. T. Construções sustentáveis na Engenharia Civil e a responsabilidade socioambiental. Rev. Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2018.

ROCHA, C. R.; FALCÃO, D. F. Comparação entre as principais Certificações Ambientais: Aqua, Leed e Selo Casa Azul. 17ª Conferência Internacional da LARES - 13 a 15 de setembro de 2017. São Paulo, Brasil, 2017. Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-403

Refbacks

  • There are currently no refbacks.