Qualidade microbiológica de alimentos oriundos do comércio ambulante e intervenção educativa / Microbiological quality of foods from ambulant trade and educational intervention

Sandra Maria Oliveira Morais Veiga, Natacha Rocha Antonacio, Mariana Gonzaga Belmonte

Abstract


A Segurança Alimentar é um tema que ganha importância a cada dia, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. A ocorrência de casos e surtos de doenças transmitidas por alimentos é grande e traz prejuízos tanto à saúde quanto à economia. O presente trabalho avaliou a qualidade microbiológica de alimentos oriundos do comércio ambulante e realizou intervenção educativa.  Foram coletadas quarenta e cinco amostras de alimentos, sendo: nove amostras de cachorros quentes, sendo três de cada ambulante do município; 18 amostras de picolé comercializadas por carrinhos de picolé, sendo nove de frutas (limão) e nove de leite (chocolate) de cada vendedor; nove amostras de salgados e nove amostras de churros. As amostras foram acondicionadas em caixas isotérmicas e imediatamente levadas ao laboratório de microbiologia de Alimentos da UNIFAL-MG, onde foram analisadas conforme metodologias oficiais. Foram realizados os seguintes ensaios microbiológicos: cachorro-quente e salgados: Salmonella sp., quantificação de coliformes a 35°C (coliformes totais), coliformes a 45ºC (E. coli), Bacillus cereus, Fungos filamentosos e Leveduras, Clostrídios sulfito redutores e Estafilococos coagulase positiva (Staphylococcus aureus); picolé de Leite (Chocolate) e Churros (Doce de leite): Salmonella sp., quantificação coliformes a 45ºC (E. coli) e Estafilococos coagulase positiva; picolé de fruta: Salmonella sp. e quantificação coliformes a 45ºC (E. coli).    De acordo com as análises, o presente trabalho encontrou resultados insatisfatórios nas amostras de cachorro-quente, salgados comercializados na feira-livre, churros e picolés de leite (Chocolate). O único alimento adequado para o consumo humano foram os picolés de fruta (limão). Adicionalmente, no momento da coleta de amostras, foram aplicados questionários, para avaliar as condições higiênicas e sanitárias do comércio ambulante de alimentos e posteriormente, realizou-se intervenção por meio de minicurso sobre higiene e boas práticas em serviços de alimentação para os interessados.

 


Keywords


Comércio ambulante, Higiene, Microbiologia, Educação.

References


AMSON, G. V., HARACEMIV, S. M. C. & MASSON, M. L. Levantamento de dados epidemiológicos relativos a ocorrências/ surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTAs) no Estado do Paraná - Brasil, no período de 1978 a 2000. Revista Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.30, n.6 p.1139-1145, 2006.

BRASIL, Ministério da saúde. RESOLUÇÃO ANVISA - RDC Nº 12, de 2 de janeiro de 2001. Regulamento técnico sobre os padrões microbiológicos para alimentos. Brasília: ANVISA, 2001.

BRASIL, Ministério da saúde. RESOLUÇÃO ANVISA- RDC Nº 216, de 15 de setembro de 2004.Regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Brasília: ANVISA, 2004.

SÃO PAULO CVS - CENTRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Portaria CVS nº 18 – Dispõe a necessidade de constante aperfeiçoamento das ações de controle sanitário na área de alimentos, visando a proteção à saúde da população. Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo. São Paulo. 09 de setembro de 2008.

DALL’AGNOL, J.; Moura, P. N. de; Avaliação do conhecimento da satisfação de manipuladores de alimentos, no desempenho de suas funções. Higiene Alimentar,v. 28, n. 238/239, nov./dez.2014.

FDA (Food and Drug Administration). Growth of Staphylococcus aureus in churros batter.Califórnia,2004. Disponível em: . Acesso em: 30 de maio de 2015.

FREITAS M. Análise microbiológica de salsichas comercializadas a granel no município de Uberaba, Minas Gerais. Rev. Higiene Alimentar, v.26, n206/207, Mar/Abr 2012.

GANDRA, E. A de; GANDRA, T. K. V. et al. Condições higiênicossanitárias de lanches no comércio ambulante de alimentos de Umuarama, PR. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 25, n. 2, p. 148-152, set. 2011.

GERMANO, P. M. L.; GERMANO, M. I. S. Aspectos gerais da vigilância sanitária. Higiene e vigilância sanitária de alimentos. 3 ed. 2008, Barueri, SP: Manole, 2008.1032p.

GOTTARDI, C. P. T., SOUZA, C. A. S. & SCHMIDT, V. 2006. Surtos de toxinfecção alimentar no município de Porto Alegre/ RS, no período de 1995 a 2002. Revista Higiene Alimentar, v.8, n.1, p44/48, jan/mar.2010.

JEVSNIK, M; HLEBE, V; RASPOR, P. Food safety knowledge andepratices among food handlers is Slovenia. Foodcontrol, v.18, p. 1107-18, 2008.

LIMA, J. R. Processamento de manga e melão por fritura associada à osmose. Embrapa, Fortaleza, CE, dez.2006.

MACHADO, M. R. M. Avaliação das condições de higiene na manipulação de alimentos do restaurante universitário da universidade estadual de Londrina – PR.2009. 15f. Monografia. INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO PARANÁ, Universidade Federal de Londrina, Londrina,2009.

MALLON, C.; BORTOZOLO, E. A, F. Q. Alimentos comercializados por ambulantes: uma questão de segurança alimentar. UEPG: Ciências Biológicas e da Saúde, v10, n.3, p.65-76,set./dez.2004.

MELLO, A. G. et al. Conhecimento dos manipuladores de alimentos sobre boas práticas nos restaurantes públicos populares do Estado do Rio de Janeiro. Brazilian Journal of Food Technology, Campinas, v. 13, n. 1, p. 60-68, jan. /mar. 2010.

OLIVEIRA, A. B. A. et al. Doenças transmitidas por alimentos, principais agentes etiológicos e aspectos gerais: uma revisão. Revista HCPA, v.30, p.279-285, 2010.

PAZIANOTTI, L. et al. Características microbiológicas e físico-químicas de sorvetes artesanais e industriais comercializados na região de arapongas-PR. Rev. Inst. Latic. “Cândido Tostes”, n. 377, v.65, p.15-20, Nov./Dez. 2010.

SANTOS, M. H. R. dos; CASTRO, L. A. de; BITTENCOURT, J. V. M. Avaliação da qualidade microbiológica em gelados comestíveis comercializados na região dos Campos Gerais – PR. 8º encontro de engenharia e tecnologia dos Campos Gerais-PR. Ago. 2013.

SANTOS, A. L. dos, et al. Staphylococcus aureus: visitando uma cepa de importância hospitalar. Rev. BrasPatolMedLab, v. 43, n. 6, p. 413-423.Dez./2007.

SILVA, A. R. et al. Projeto Qualidade Ambulante: uma proposta de melhoria ao empreendedor informal. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL PROCESSO CIVILIZADOR – TECNOLOGIA E CIVILIZAÇÃO, 9., 2005, Anais. Ponta Grossa: UTFPR, 2005. Disponível em: http://www.pg.utfpr.edu.br/ppgep/Ebook/cd_Simposio/artigos.html. Acesso em: 07. Jun. 2015.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A. TANIWAKI M. H.; SANTOS, R. F. S.; GOMES, R. A. R. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. São Paulo , Livraria Varela, 2010.

SILVA JÚNIOR, E. A. Manual de controle higiênico-sanitário em serviços de alimentação. 6. ed. São Paulo: Varela, 1995.

SILVA, L. F. das. FUNGOS: um estudo sobre a sua ocorrência nos alimentos.2008. Monografia.Departamento de Microbiologia do Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte 2008.

SOUZA, C. S. et al. Avaliação higiênicossanitária dos lanches comercializados na Praça da República em Bélem, PA. Higiene Alimentar, vol.27, n. 216/217, p.47-56, jan./fev.2013.

WELKER, C. A. D. et al. Análise microbiologia dos alimentos envolvidos em surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA) ocorridos do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 8, n. 1, p. 44-48, jan./mar. 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-393

Refbacks

  • There are currently no refbacks.