Qualidade microbiológica da água em locais de pesca artesanal no Rio Santo Antônio como subsídio de monitoramento costeiro no município de Paço do Lumiar – MA / Microbiological quality of water in places and artisanal fishing in the Santo Sntônio River as a coastal monitoring subsidy in the municipality of Paço do Lumiar- MA

João Batista Costa Pimenta, Nancyleni Pinto Chaves Bezerra, Rafael Santos Lobato, Ricardo Pinto dos Santos, Greiciene dos Santos de Jesus, Camila Magalhães Silva, Danilo Cutrim Bezerra

Abstract


Objetivou-se com o estudoavaliar a qualidade microbiológica da água em locais de pesca artesanal no rio Santo Antônio como subsídio de monitoramento costeiro no município de Paço do Lumiar – MA. Para isso, avaliou-se 33 amostras de água que foram submetidas à quantificação de coliformes totais e Escherichia colie os resultados confrontados com aResolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) nº 357, de 2005. Das amostras analisadas, 100% (n=33) apresentaram coliformes totais acima de 1.553,1 NMP/100 mL eem 72,72% (n=24) das amostrasforam quantificadas populações de Escherichia coli que variaram de 1.100 a 9.208 NMP/100mL. O presente trabalho tratou de um diagnóstico preliminar sobre a qualidade microbiológica da água em locais de pesca artesanal no Rio Santo Antônio em que se classificou o mesmo como ambiente impactado no trecho avaliado. No geral, a contaminação da água por E. coli está acima dos padrões estabelecidos para águas de classe 2. Também foram observadas ações antrópicas negativas nas margens do rio, um indicativo de que há necessidade urgente de medidas de preservação. Considera-se que o tratamento e disposição dos esgotos seriam as mais importantes medidas para reverter essa situação de risco iminente à saúde pública. Por fim, a partir desses dados, é notório a necessidade de implementação de políticas públicas que viabilizem o monitoramento costeiro no município de Paço do Lumiar- MA.

 

 


Keywords


Atividade pesqueira, microbiologia ambiental, atividades antrópicas, recursos hídricos

References


ANDRADE, L. C. de;RODRIGUES, L. R.;ANDREAZZZA, R.; CAMARGO, F. A. de O. Lago Guaíba: uma análise histórico-cultural da poluição hídrica em Porto Alegre, RS, Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 24, n. 2, p. 229-237, 2019.

BEZERRA, J. F. R.;MACHADO, J. V.; FEITOSA, A. C. Estudos dos Parâmetros Morfométricos da Bacia do rio Santo Antônio, município de Paço do Lumiar – MA, 2011.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente nº 357, de 17 de março de 2005. Disponível em: . Acesso em: 02 dez. de 2019.

BRASIL. Agência Nacional de Águas (ANA). Avaliação de qualidade. (2017). Disponível em: . Acesso em: 02 dez. de 2019.

BUZELLI, G. M.; CUNHA-SANTINO, M. B. Análise e diagnóstico da qualidade da água e estado trófico do reservatório de Barra Bonita, SP. Revista Ambiente & Água, v. 8, n. 1, p. 186-205, 2013.

FAUSTINO, E.; VANZELLA, M.; JESUS, M. A.; MENEGUETTI, D. U. O.; ZAN, R. A.. Avaliação da qualidade de águas de poços rasos ou comuns da cidade de Ariquemes, Rondônia, Brasil. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, v. 4, n. 2, p. 65-78, 2013.

FERREIRA, M. D. P.; COELHO, A. B. Desmatamento recente nos Estados da Amazônia Legal: uma análise da contribuição dos preços agrícolas e das políticas governamentais. Revista Economia e Sociologia Rural, v. 53, p. 1, p. 91-108, 2015.

FINOTTI, A. R.; FINKLER, R.; SILVA, M. D’A.; CEMIN, G. Monitoramento de Recursos Hídricos em Áreas Urbanas. Caxias do Sul: Editora Educs, 2009. 272 p.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. 2018. . Acesso em: 02 dez. de 2019.

IMESC. Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos. Indicadores Ambientais do Estado do Maranhão. São Luís: IMESC, 2009. 37p.

LIUSON, E. Pesquisa de coliformes totais, fecais e Salmonellaspp em tilápias de pesqueiros da região metropolitana de São Paulo. 2003. 93 p. Dissertação (Mestrado em Epidemiologia Experimental e Aplicada à Zoonoses) – Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, 2003.

LONDE, L. R.; COUTINHO, M. P.; GREGÓRIO, L. T.; SANTOS, L. B. L.; SORIANO, E. Desastres relacionados à água no Brasil: perspectivas e recomendações. Ambiente e Sociedade, v. 17, n. 4, p. 133-152, 2014.

MASULLO, Y. A. G.; RANGEL, M. E. S. Uso e ocupação do solo e alterações climáticas na ilha do Maranhão. Revista Geonorte,v.2, n. 5, p. 663-674, 2012.

NATARO, J.P.; KAPER, J.B. DiarrheagenicEscherichia coli. Clinical Microbiology Reviews, v. 11, n. 1, p. 142-201, 1998.

AOAC.Official Methods of Analysis of AOAC.17a ed. Gaithersburg, USA, 2003.

OLIVEIRA, D. R. P.; CASTRO, A. C. L. da; Soares, L. S.;NASCIMENTO, A. R.; PORTO, H. L. R. Avaliação do grau de contaminação microbiológica do estuário do Rio Paciência, estado do Maranhão. Arquivos de Ciências do Mar, v. 45, n. 1, p. 56-61, 2012.

OLIVEIRA, R. M. M.; SANTOS, E. V. dos S.; LIMA, K. C. Avaliação da qualidade da água do riacho São Caetano, de Balsas (MA), com base em parâmetros físicos, químicos e microbiológicos. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 22, n. 3, p. 523-530, 2017.

PEREIRA, B. W. de F.; MACIEL, M. de N. M.; OLIVEIRA, F. de A.; ALVES, M. A. M. da S.; RIBEIRO, A. M. R.; FERREIRA, B. M.; RIBEIRO, E. G. P. Uso da terra e degradação na qualidade da água na bacia hidrográfica do rio Peixe-Boi, PA, Brasil. Revista Ambiente & Água, v. 11, n. 2,472-485, 2016.

PINHEIRO, R.V. N., LOBÓN, G. S., SCALIZE, P. S. Risco de contaminação pela presençade disposição final de resíduos sólidos em bacias de captação superficial de água. Engenharia Sanitária e Ambiental,v. 23,n. 5, p. 871-880, 2018.

ROCHA, E. S.; ROSICO, F. S.; SILVA, F. L.; LUZ, T. C. S.; FORTUNA, J. L. Análise microbiológica da água de cozinhas e/ou cantinas das instituições de ensino do município de Teixeira de Freitas (BA).Revista Baiana de Saúde Pública, v. 34, n. 3, p. 694-705, 2010.

SOUZA, G. M. D. de;RICIETO, A. P. S.;VILAS-BÔAS, G. T.; GIORDANO, L. G. P., VILAS-BÔAS, L. A. Análise da qualidade microbiológica da água, ao longo da cadeia produtiva de tilápia do nilo (Oreochromisniloticus), na região norte do estado do paraná. In: VII ENCONTRO INTERNACIONAL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA CESUMAR, 2011, Maringá. Anais...Maringá, 2011, p 1-5.

SOUSA, S. da S.; SILVA, W. S.; MIRANDA, J. A. L. de; ROCHA, J. A. Análise físico-química e microbiológica da água do rio Grajaú, na cidade de Grajaú – MA. Ciência e Natura, v. 38,n. 3, p. 1615-1625, 2016.

TRATA BRASIL. Esgotamento sanitário inadequado e impactos na saúde da população: um diagnóstico na situação nos81 municípios brasileiros com mais de 300 mil habitantes. 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 dez. de 2019.

VASCONCELLOS, F. C. da S.; IGANCI, J. R. V.; RIBEIRO, G. A. Qualidade microbiológica da água do Rio São Lourenço, São Lourenço do Sul, Rio Grande do Sul. Arquivos do InstitutoBiológico, v. 73,n. 2, p. 177-181, 2006.

WORLD HEALTH ORGANIZATION.The 10 leading causes of death in the world.2000 and 2012. 2014

ZERWES, C. M.; SECCHI, M. I.; CALDERAN, T. B.; BORTOLI, J.; TONETTO, J. F.; TOLDI, M. Análise da qualidade da água de poços artesianos do município de Imigrante, Vale do Taquari/ RS. Ciência e Natura, v. 37, n. 4, p. 651-663, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-394

Refbacks

  • There are currently no refbacks.