A utilização de placas fotovoltaicas como vantagem competitiva / The use of photovoltaic panels as a competitive advantage

Bruna Pasqualotto, Luciana Salete Lazzari, Loreni Teresinha Brandalise, Geysler Rogis Flor Bertolini

Abstract


Diante do crescimento do consumo de energia mundial, pode-se destacar um item importante para os seres humanos que é, a utilização e a geração de energia, produzida por meio de outras fontes, que não seja fóssil (Borges & Zouain, 2011). Devido a isto o objetivo deste estudo é analisar se a utilização de placas fotovoltaicas traz vantagens competitivas para quem opta por esta fonte de energia, por meio de uma revisão sistemática. Para tal fez-se uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico por meio de um levantamento da produção científica nacional e internacional sobre placas fotovoltaicas como vantagem competitiva no período de 2014 a 2018. As buscas foram realizadas durante o mês de julho de 2018. Considerando os critérios de exclusão definidos selecionou-se 18 artigos que compõem a amostra do estudo. Os resultados comprovam a carência de estudos brasileiros sobre a temática, além da atualidade do tema, pois a maioria das publicações são de 2017 e 2018. Os assuntos mais discutidos entre os estudos selecionados foram, custos de investimentos, viabilidade econômica da implantação das placas fotovoltaicas, incentivos fiscais e governamentais e produção de energia de maneira limpa e sustentável. As vantagens encontradas em relação à utilização de sistemas fotovoltaicos estão ligadas à diminuição dos gastos mensais com energia, aumento da matriz energética e para as empresas é um diferencial competitivo, devido ao aumento da preocupação dos indivíduos com o meio ambiente, já que a energia fotovoltaica não causará tantos danos ambientais, quanto a fonte de energia fóssil. Por fim, o estudo contribui para a análise do investimento e tomada de decisão frente as variáveis econômicas, sociais e ambientais que influenciam na implantação de um sistema de captação de energia solar.


Keywords


Sustentabilidade. Energias renováveis. Placas fotovoltaicas.

References


Akinyele, D. O. (2017). Environmental performance evaluation of a grid-independent solar photovoltaic power generation (SPPG) plant. Energy, 130, 515-529.

Alshayeb, M. J., & Chang, J. D. (2018). Variations of PV Panel Performance Installed over a Vegetated Roof and a Conventional Black Roof. Energies, 11(5), 1110.

Bertolini, G. R. F., Brandalise, L. T., Rojo, C. A., & Lezana, Á. G. R. (2013). A viabilidade financeira no desenvolvimento de produtos ecológicos valorizados pelos consumidores. Revista de Gestão e Projetos-GeP, 4(3), 01-29.

Borges, F. Q., & Zouain, D. M. (2011). A matriz elétrica no estado do Pará e seu posicionamento na promoção do desenvolvimento sustentável. Planejamento e políticas públicas, 2(35).

Borges, F. Q., Chotoe, J. R., & Varela, L. B. (2014). Administração energética e análise tendencial de custos econômicos de fontes de geração no brasil. Revista de Administração, 12(3), 100-121.

Boso, A. C. M. R., Gabriel, C. P. C., & Gabriel Filho, L. R. A. (2015). Análise de custos dos sistemas fotovoltaicos on-grid e off-grid no brasil. Revista Científica ANAP Brasil, 8(12).

Carvallho, F. I. A. De, Abreu, M. C. S. De, & Correia Neto, J. F. (2017). Financial Alternatives To Enable Distributed Microgeneration Projects With Photovoltaic Solar Power. RAM. Revista de Administração Mackenzie, 18(1), 120–147. https://doi.org/10.1590/1678-69712017/administracao.v18n1p120-147

Costa, D., & de Sousa Teodósio, A. D. S. (2011). Desenvolvimento Sustentável, Consumo e Cidadania: um estudo sobre a (des) articulação da comunicação de Organizações da Sociedade Civil, Estado e Empresas. Revista de Administração Mackenzie (Mackenzie Management Review), 12(3).

Cucchiella, F., D’Adamo, I., & Gastaldi, M. (2017). The economic feasibility of residential energy storage combined with PV panels: The role of subsidies in Italy. Energies, 10(9). https://doi.org/10.3390/en10091434

Dassi, J. A., Zanin, A., Bagatini, F. M., Tibola, A., Barichello, R., & DE MOURA, G. D. (2015). Análise da viabilidade econômico-financeira da energia solar fotovoltaica em uma Instituição de Ensino Superior do Sul do Brasil. In Anais do Congresso Brasileiro de Custos-ABC.

Ferreira, A., Kunh, S. S., Fagnani, K. C., De Souza, T. A., Tonezer, C., Dos Santos, G. R., & Coimbra-Araújo, C. H. (2018). Economic overview of the use and production of photovoltaic solar energy in brazil. Renewable and Sustainable Energy Reviews, 81(April 2016), 181–191. https://doi.org/10.1016/j.rser.2017.06.102

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da Pesquisa Científica.

Galdino, M. A., Lima, J. H., Ribeiro, C. M., & Eduardo, T. S. (2000). O contexto das energias renováveis no Brasil. Revista da DIRENG, 17-25.

Galvão, T. F., Pansani, T. D. S. A., & Harrad, D. (2015). Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 24, 335-342.

Gobbo, E. R., da Silva, M. A. T. F., Bone, R. B. (2018). Do petróleo à energia fotovoltaica: a inserção do brasil neste novo mercado. In VII Congresso Brasileiro de Energia Solar-CBENS 2018.

Gil A. C. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, Atlas, (4).

Guimarães, R. (2001). A ética da sustentabilidade e a formulação de políticas de desenvolvimento: Um debate socioambiental no Brasil. São Paulo: Fundação Perseu Abrano, 83, 3322-3222.

Guimarães, D. C., Fabris, J. P., Nogueira, C. R. D., & Russo, L. S. (2017). Avaliação da Aplicabilidade de Tecnologia de Placa Fotovoltaica voltada para residência Urbana utilizando Prospecção Tecnológica. Revista Espacios, 38(18).

Gutiérrez Galeano, A., Bressan, M., Jiménez Vargas, F., & Alonso, C. (2018). Shading Ratio Impact on Photovoltaic Modules and Correlation with Shading Patterns. Energies, 11(4), 852.

Griffiths, S., & Mills, R. (2016). Potential of rooftop solar photovoltaics in the energy system evolution of the United Arab Emirates. Energy Strategy Reviews, 9, 1-7.

Hoffmann, F. M., Molz, R. F., Kothe, J. V., Nara, E. O. B., & Tedesco, L. P. C. (2018). Monthly profile analysis based on a two-axis solar tracker proposal for photovoltaic panels. Renewable Energy, 115, 750-759.

Inganäs, O., & Sundström, V. (2016). Solar energy for electricity and fuels. Ambio, 45(1), 15-23.

Kiseleva, S. V., Tarasenko, A. B., & Avezov, R. R. (2017). Efficiency estimation for the grid-tie photovoltaic stations construction in some regions of Central Asia and Transcaucasia. Applied Solar Energy, 53(4), 306-311.

Lange, D. E.; Busch, T.; Delgado-Ceballos, J.D. Sustaining Sustainability in organizations. Journal of Business Ethics, v. 110, n. 2, p. 151-156, 2012.

Lima, J. L. B. (2014). Energia fotovoltaica como alternativa energética viável.

Liu, J., Long, Y., & Song, X. (2017). A study on the conduction mechanism and evaluation of the comprehensive efficiency of photovoltaic power generation in China. Energies, 10(5), 723.

Neto, J. C. (2011). A energia solar como uma vantagem competitiva em empresas industriais da Amazónia: ganhos de eficiência da empresa e preferências do consumidor (Doctoral dissertation).

Paz, F. J., & Kipper, L. M. (2016). Sustentabilidade nas organizações: vantagens e desafios. Revista GEPROS, 11(2), 85.

Prates Junqueira, L., Pereira Pinheiro, F., & Souto Maior, J. C. (2012). Sustentabilidade: a produção científica brasileira entre os anos de 2000 e 2009. Revista Científica Hermes, 6.

Proença, E. D. R. B. (2007). A energia solar fotovoltaica em Portugal. Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa.

Riedner, L. N., Ribeiro, I., Brandalise, L. T., & Bertolini, G. R. F. (2018). Dimensão social da sustentabilidade: uma análise a partir de propriedades produtoras de mandioca. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 14(3).

Santos, D. R., Nascimento, G. F., Xavier, V. L., & Da Costa, J. F. (2017). Energia solar fotovoltaica: um estudo de caso da aplicação no sistema de iluminação em uma instituição de ensino profissionalizante. Revista GEINTEC-Gestão, Inovação e Tecnologias, 7(2), 3859-3875.

Sarralde, J. J., Quinn, D. J., Wiesmann, D., & Steemers, K. (2015). Solar energy and urban morphology: Scenarios for increasing the renewable energy potential of neighbourhoods in London. Renewable Energy, 73, 10-17.

Silva, L. S., Neto, J. D. S. B., Neto, A. F. B., de Assis Leandro Filho, F., de Araújo, B. A. M., Patrício, R. A., & Junior, F. D. S. C. (2016). Estudo comparativo entre a energia solar fotovoltaica e a produção de energia convencional: um estudo de caso em Fortaleza-CE.

Silva, A. A. L. da, Stradiotto, A., Saggin, A. A., & Brandalise, L. T. (2017). Análise da percepção ambiental e do potencial do painel fotovoltaico na perspectiva de avicultores de Toledo-PR. Revista Produção e Desenvolvimento, 3(1), 80–98.

Trannin, M. (2016). Desafios e oportunidades para a geração de energia elétrica por fontes renováveis no Brasil: estudo de caso sobre a Usina híbrida de Tacaratu (PE). Boletim de Conjuntura, (4), 4-7.

Tsoutsos, T., Frantzeskaki, N., & Gekas, V. (2005). Environmental impacts from the solar energy technologies. Energy Policy, 33(3), 289-296.

Vaquero, J., Vázquez, N., Soriano, I., & Vázquez, J. (2018). Grid-Connected Photovoltaic System with Active Power Filtering Functionality. International Journal of Photoenergy, 2018.

Yun, G. Y., & Steemers, K. (2009). Implications of urban settings for the design of photovoltaic and conventional façades. Solar Energy, 83(1), 69-80.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.