Estudo do Impacto da Adoção de Sistemas Agroflorestais com Palmeira Macaúba (A. aculeata) em Áreas de Reserva Legal no Vale do Jequitinhonha-MG / Impact Study of the Adoption of Agroforestry Systems with Macaúba Palm (A. aculeata) in Legal Reserve Areas in Jequitinhonha Valley-MG

George Henrique Merino Rodolfo, Juan Pedro Bretas Roa, Marcelino Serretti Leonel, Alexandre Sylvio Vieira da Costa, David Lee Nelson, Luciana Biazon Rodolfo

Abstract


Com o renovado interesse pela questão ambiental e pela diversificação da matriz energética, a política nacional de biocombustíveis tem recebido bastante atenção nos tempos recentes. Com a retomada das iniciativas para a produção de biodiesel, são estimuladas as buscas por fontes viáveis para o fornecimento de insumos para a cadeia. Este é um estudo exploratório que tem como objetivo estimar a quantidade de óleo vegetal e coprodutos que podem ser obtidos da Palmeira Macaúba (A. aculeata). Para obtenção das estimativas, foram considerados a implantação de sistemas agroflorestais com essa palmeira em Áreas de Reserva Legal-ARL no Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais e o possível impacto no PIB Regional decorrido o tempo de início de produção. A partir das informações do Censo Agropecuário, foi levantado o quantitativo de áreas para composição de ARL’s e, com base em referenciais da literatura, foi estimado o volume esperado de produção de cocos de Macaúba in natura e também na forma de óleo vegetal. Espera-se que, após o tempo de desenvolvimento e início da produção, sejam obtidos incrementos de R$ 4,4 bilhões anuais caso os frutos sejam entregues para os programas de preços mínimos da Companhia Nacional de Abastecimento-CONAB. Para o caso da extração dos óleos de polpa e amêndoa, poderá ser obtido anualmente o montante de R$10,9 bilhões, o que equivale a 142% do PIB regional.


Keywords


Biocombustíveis. Macaúba. Agrofloresta. Área de Reserva Legal.

References


ANP. MME. Agência Nacional Do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Agência Nacional Do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Anuário Estatístico, 2018.

BARBIERI, J. C. Inovação e Sustentabilidade. Interfaces Científicas - Exatas e Tecnológicas, v. 3, n. 1, p. 43, 2018.

BRASIL, G. F. LEI No 11.097. Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB). 2004.

______ LEI No 12.651. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa (Código Florestal). 2012.

______ LEI Nº 13.576. Dispõe sobre a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio). 2017.

CARDOSO, A. et al. Opportunities and challenges for sustainable production of A. aculeata through agroforestry systems. Industrial Crops and Products, v. 107, n. April, p. 573–580, 2017.

CARVALHO, K. J. DE; SOUZA, A. L. DE; MACHADO, C. C. Ecologia, Manejo, Silvicultura e Tecnologia da Macaúba. Centro de Inteligência em Florestas, p. 01–38, 2011.

CÉSAR, A. D. S. et al. The prospects of using Acrocomia aculeata (macaúba) a non-edible biodiesel feedstock in Brazil. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 49, p. 1213–1220, 2015a.

CÉSAR, A. D. S. et al. The prospects of using Acrocomia aculeata (macaúba) a non-edible biodiesel feedstock in Brazil. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 49, p. 1213–1220, 2015b.

COLOMBO, C. A. et al. Macauba: A promising tropical palm for the production of vegetable oil. OCL - Oilseeds and fats, Crops and Lipids, v. 25, n. 1, 2018.

DEL RÍO, J. C. et al. Chemical composition and thermal behavior of the pulp and kernel oils from macauba palm (Acrocomia aculeata) fruit. Industrial Crops and Products, v. 84, p. 294–304, 2016.

EVARISTO, A. B. et al. Harvest and post-harvest conditions influencing macauba (Acrocomia aculeata) oil quality attributes. Industrial Crops and Products, v. 85, p. 63–73, 2016.

FJP. Plano de Desenvolvimento para o Vale do Jequitinhonha.v. 1: Estratégias e ações. 2017.

GUO, M.; SONG, W.; BUHAIN, J. Bioenergy and biofuels: History, status, and perspective. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 42, p. 712–725, 2015.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. 2017.

______Regiões de Influência das Cidades. 2007.

KEEBLE, B. R. The Brundtland Report: “Our Common Future. Medicine and War, v. 4, n. 1, p. 17–25, 1988.

LA ROVERE, E. L.; PEREIRA, A. S.; SIMÕES, A. F. Biofuels and Sustainable Energy Development in Brazil. World Development, v. 39, n. 6, p. 1026–1036, 2011.

LI, S.; ZHANG, J.; MA, Y. Financial development, environmental quality and economic growth. Sustainability (Switzerland), v. 7, n. 7, p. 9395–9416, 2015.

LORENZI, G. M. A. C. Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd. ex Mart. - Arecaceae: bases para o extrativismo sustentável. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Paraná-UFPR. p. 156, 2006.

MARTINELLI, G. DO C. et al. Decreasing uncertainties and reversing paradigms on the economic performance of agroforestry systems in Brazil. Land Use Policy, v. 80, September 2018, p. 274–286, 2019.

MONTOYA, S. G. Ecofisiologia e Produtividade de Brachiaria Decumbens em Sistema Silvipastoril com Macaúba. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Viçosa - UFV, 2016.

NAIK, S. N. et al. Production of first and second generation biofuels: A comprehensive review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 14, n. 2, p. 578–597, 2010.

NORTH, D. C. Teoria da localização e crescimento econômico regional. Economia regional e urbana: textos escolhidos, v. 1938, p. 333–343, 1977.

OLIVEIRA FILHO, A. T.; SCOLFORO, J. R. S. Inventário Florestal de Minas Gerais: Espécies Arbóreas da Flora Nativa. Capítulo VI, 619p, 2008.

PINHO, D. M. M.; SUAREZ, P. A. Z. From peanut oil to biodiesel-History and brazilian policyfor the energetic use of fats and oils. Revista Virtual de Química, v. 9, n. 1, p. 39–51, 2017.

PLATH, M. et al. A novel bioenergy feedstock in Latin America? Cultivation potential of Acrocomia aculeata under current and future climate conditions. Biomass and Bioenergy, v. 91, p. 186–195, 2016.

SHACKLETON, C. M.; PANDEY, A. K. Positioning non-timber forest products on the development agenda. Forest Policy and Economics, v. 38, p. 1–7, 2014.

SORRENTI, S. Non-wood forest products in international statistical systems. FAO, 2017.

SOARES, T. S. et al. Produtos Florestais Não Madeireiros. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, v. 1, n. 11, p. 1–7, 2008.

VIEIRA, F. C. Diversidade Genética em Progeneres de Macaúba. Tese de Doutorado. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM, 2017.

WAHLÉN, C. B. Opportunities for making the invisible visible: Towards an improved understanding of the economic contributions of NTFPs. Forest Policy and Economics, v. 84, n. April, p. 11–19, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-384

Refbacks

  • There are currently no refbacks.