Educação permanente aplicada a equipe de enfermagem sobre prevenção e tratamento de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva no município de Tucuruí-PA / Permanent education applied to the nursing team on prevention and treatment of pressure injury in an intensive care unit in the municipality of Tucuruí-PA

Letícia Cristina Farias Pinheiro, Letícia Regina Maia Cordeiro, Daniele Lima dos Anjos Reis, Tania de Sousa Pinheiro Medeiros, Leiliane do Socorro Prestes da Silva, Renata Campos de Sousa Borges, Carla Carolina Rodrigues Barros

Abstract


Introdução. No Brasil, uma pesquisa realizada em São Paulo observou que a Lesão por Pressão acomete principalmente pacientes acamados por longo período, sendo comum em Unidade de Terapia Intensiva. A Educação Permanente em Saúde é uma proposta para a formação dos profissionais da saúde, no qual, as bases teóricas que a constituem buscam a valorização do saber e dos usuários que interagem e intervém a partir da reflexão das práticas de saúde. Este estudo tem por objetivo relatar a experiência da educação permanente aplicada à equipe de enfermagem da UTI de um hospital público de grande porte no município de Tucuruí, estado do Pará. Metodologia. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência vivenciado pelos acadêmicos de enfermagem da Universidade do Estado do Pará durante o estágio supervisionado na UTI do Hospital Regional do município de Tucuruí, através da capacitação dos profissionais de saúde do setor. Resultados. Após abordagem para avaliação dos serviços de trabalhos no setor do referido Hospital através da observação da rotina de cuidados a pele dos pacientes, identificaram-se dúvidas referentes a cuidados quanto à monitorização da pele, em seguida, fez-se uma análise científica em livros, artigos nas bases de dados e no site da Sociedade Brasileira de Enfermagem em Feridas e Estética para o embasamento teórico. Dessa maneira, a terceira etapa consistiu na aplicação da capacitação, que teve como título “Vamos falar sobre LPP?”, realizada nos turnos matutino e vespertino, escolhidos por conveniência. Foi sugerido como meio de facilitar e adequar a assistência prestada aos pacientes críticos, uma ficha de avaliação lesional e de risco de desenvolvimento de LPP adaptada de Bergstrom, Braden, Laguzza, contendo a escala de Braden. Conclusão.  O tratamento das LPP apresenta dificuldade quanto ao tempo de internação versus ao surgimento da mesma, explicitando a necessidade da prevenção como otimização dos cuidados de pacientes internados em UTI. Diante disso, percebe-se que a identificação do risco de cada paciente em apresentar essas lesões possibilitando que estratégias de prevenção sejam formuladas e implementadas pela equipe multiprofissional visando a reduzir a incidência de LPP no setor do presente estudo, e aos impactos gerados por esse agravo.

 


Keywords


Educação permanente. Lesão por pressão. Prevenção

References


AZEVEDO IC, SILVA GWS, VALE LD, SANTOS QG, CASSIANO AN, MORAIS IF, VALENÇA CN. Educação continuada em enfermagem no âmbito da educação permanente em saúde: revisão integrativa de literatura. Revista Saúde e Pesquisa. 2015;8(1):131-40.

BATISTA KBC, GONÇALVES OSJ. Formação dos profissionais de saúde para o SUS: significado e cuidado. Saúde Soc. 2011;20(4):884-99.

BERGSTROM N, BRADEN B, LAGUZZA A. The Braden scale for predicting pressure sore risk. Nursing Research, 1987, v. 36, pp. 205-210.

BRASIL. 2011. Procedimentos para registro de título de pós-graduação lato e stricto sensu concedido a enfermeiros e lista as especialidades. Resolução COFEN no 389/2011 Atualiza, no âmbito do Sistema COFEN/Conselhos Regionais de Enfermagem.

CAMPANILI, T.C.G.F.; Incidência de úlceras por pressão em pacientes de Unidade de Terapia IntensivaCardiopneumológica. Rev. Esc. Enferm. USP, v.49, p.7-14, 2015.

CAMPOS KFC, SENA RR, SILVA KL. Educação permanente nos serviços de saúde. Esc Anna Nery. 2017; 21(4):e20160317.

CORREIA JN, BONETTE A. Evaluation of risk in the development of pressure-caused tissue lesion in ICU patients. Rev Saúde Pes1. 2011.

FEITOSA, EB. Influência da técnica de derivação urinária na qualidade de vida dos pacientes com câncer invasivo da bexiga submetidos a cistectomia radical. São Paulo. Dissertação - Faculdade do Curso de Medicina São Paulo (FMUSP); 2012.

FERNANDES FC, CORTEZ EA, LAPROVITA D, ALMEIDA LP, FERREIRA AF, CORVINO MPF. Educação permanente em saúde sob a perspectiva de Agostinho de Hipona. REBEn, 2017;70(3)684-689.

FERNANDES, L.M.; CALIRI M.H.L. Using the braden and glasgow scales to predict pressure ulcer risk in patients hospitalized at intensive care units. Rev. Latino Am.Enferm, v.16, n.6, p.973-8, 2008

GARANHANI, M. L. As práticas educativas realizadas por enfermeiros da área hospitalar publicados em periódicos nacionais. Ciência, Cuidado e Saúde, v.8, n. 2, p. 205-212. Abr/Jun, 2009.

LAVICH CRP, TERRA MG, MELLO AL, RADDATZ M, ARNEMANN CT. Ações de educação permanente dos enfermeiros facilitadores de um núcleo de educação em enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. 2017 mar;38(1):e62261. doi: http://dx.doi. org/10.1590/1983-1447.2017.01.62261.

LIMA LPS, RIBEIRO MRR. A competência para Educação Permanente em Saúde: percepções de coordenadores de graduações da saúde. Physis 2016;26(2):483-501.

LIMA, N.C.S.; OLIVEIRA, S..J.; NUNES, M.M.; ABUD, A.C.F Avaliação da assistência de enfermagem na prevenção de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva, INTERNATIONAL NURSING CONGRESS, May 9-12, 2017.

LUCENA A; SANTOS C; PEREIRA A; ALMEIDA M; DIAS V; FRIEDRICH M. Clinical profile and nursing diagnosis of patients at risk of pressure ulcers. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2011; 19(3): 523-30.

MALAGUTTI W.; KAKIHARA C.T. Curativos, estomias e dermatologia: uma abordagem multiprofissional. São Paulo: Martinari, 2011.

MENDONÇA FF, NUNES EFPA. Necessidades e dificuldades de tutores e facilitadores para implementar a política de educação permanente em saúde em um município de grande porte no estado do Paraná, Brasil. Interface: Comun Saúde Educ.2011;15(38):871-82.

MERHY, EE; FEUERWERKER, LCM; BURG, CECCIM, RB. Educación Permanente en Salud: una Estrategia para Intervenir en la Micropolítica del Trabajo en Salud. Salud colectiva [online]. 2006, vol.2, n.2, pp. 147-160. ISSN 1851-8265.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de gestão da Educação na Saúde. Política de educação e desenvolvimento para o SUS: caminhos para a educação permanente e polos de educação permanente em saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2004.

MOSER H, PEREIMA RR, PEREIMA MJL. Evolução dos curativos de prata no tratamento de queimaduras de espessura parcial . Rev Bras Queimaduras2013;12(2):60-67

PAIM CC, ILHA S, BACKES DS. Educação permanente em saúde em unidade de terapia intensiva: percepção de enfermeiros. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2015;7(1):2001-10.

PEIXOTO LS, GONÇALVES LC, COSTA TD, TAVARES CMM, CAVALCANTI ACD, CORTEZ EA. Educação permanente, continuada e em serviço: desvendando seus conceitos. REVISIONES, 2013; 29(1):324-339.

PEREIRA AGS, SANTOS CT, MENEGON DB, MELLO BS, AZAMBUJA F, LUCENA AF. Mapping the nursing care with the NIC for patients in risk for pressure ulcer. Rev Esc Enferm USP. 2014

PINOCHET LHC, LOPES AS, SILVA JS. Inovações e tendências aplicadas nas tecnologias de informação e comunicação na gestão da saúde. RGSS, Revista de Gestão em Sistemas de Saúde. 2014;3(2):11-19.

RIBEIRO BCO, SOUZA RG, SILVA RM. A importância da educação continuada e educação permanente em unidade de terapia intensiva-revisão de literatura. Rev Inic Cient Ext. 2019; 2(3):167-75.

SANTOS, I. dos & VIEIRA, C. A. de B. Análise crítica da prática atual de enfermagem no país. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM, 31, Fortaleza, 1979. Anais. Brasília, Associação Brasileira de Enfermagem, 1979.

SARRETA, FO. Educação permanente em saúde para trabalhadores do SUS. Scielo Books. Scientific Eletronic Library Online, UNESP, 2009.

SILVA AC, SILVA GNS, CUNHA RR.; Caracterização de pessoas estomizadas atendidas em consulta de enfermagem do Serviço de Estomaterapia do Município de Belém - PA. Rev. Estima. 2012; São Paulo, 10(1): 20-7; 2012.

SILVA CT, TERRA MG, Camponogara S, Kruse MHL, Roso CC, Xavier MS. Educação Permanente em Saúde a partir de profissionais de uma residência multidisciplinar: estudo de caso. Rev Gaúcha Enferm. 2014;35(3):49-54.

SMANIOTTO PHS, GALLI R, CARVALHO VF, FERREIRA MC. Tratamento clínico das feridas – curativos. Rev Med. 2010; 89 (3/4): 137-41.

SOMERA EAS, SOMERA JR R, RONDINA JM. Uma proposta da andragogia para a educação continuada na área da saúde. Arq Ciênc Saúde. 2010;17(2):102-8

SOUZA LP, LIMA MG. Educação continuada em unidade de terapia intensiva: revisão da literatura. J.Health Biol.Sci.,2015;3(1): 39-45

TEIXEIRA, A.F.O. Mudanças de decúbito em paciente crítico em ventilação mecânica invasiva: uma revisão integrativa de literatura. Pós-graduação do Instituto de Ensino Superior Blauro Cardoso de Mattos – FASERRA, Manaus-AM, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-378

Refbacks

  • There are currently no refbacks.