Fauna edáfica como indicadora de qualidade do solo em fragmentos florestais e área sob cultivo do cafeeiro / Edaphic fauna as a soil quality indicator in forest fragments and coffee growing area

Danilo Cândido da Silva, Jamil de Morais Pereira, Danielle Cristina Ortiz, Luís Carlos Iuñes de Oliveira Filho, Lilian Vilela Andrade Pinto, Dilmar Baretta

Abstract


A redução da cobertura de florestas naturais, principalmente pela concorrência com a atividade agropecuária, bem como o seu baixo nível de conservação, pode diminuir a diversidade dos organismos da fauna do solo, os quais atuam na decomposição da matéria orgânica e ciclagem de nutrientes, por exemplo, funções fundamentais para a manutenção da qualidade do solo. Desta forma, o objetivo deste estudo foi verificar o potencial da fauna edáfica como bioindicadora da qualidade do solo e/ou ambiental em Fragmento de Floresta Estacional Semidecidual secundária (MC), Floresta Estacional Semidecidual em regeneração (MI) e área sob cultivo do cafeeiro (CA). A coleta de invertebrados foi realizada por duas metodologias: monólitos de solo (TSBF) e armadilhas de queda. Para isso, em cada área, foram retirados 10 monólitos de solo (25 x 25 cm e 0-20 cm de profundidade) espaçados de 30 metros entre si. Nos mesmos pontos, foram instaladas as armadilhas de queda, as quais permaneceram na área por três dias. Foram também coletadas amostras de solo, para determinação de atributos químicos e umidade, além de serapilheira. Considerando a metodologia TSBF a maior densidade (m2) de organismos edáficos foi observado na área de MC, diferindo estatisticamente de CA. Já para as armadilhas de queda a maior abundância foi encontrada na área de MI, sem diferir de MC. Em relação aos índices ecológicos, pelo TSBF a riqueza e a diversidade máxima foram maiores na área de MC, diferindo significativamente das demais áreas. Em relação as armadilhas de queda não foram observadas diferenças em nenhum índice ecológico avaliado. Os grupos Formicidae e Isoptera foram os mais abundantes pela metodologia TSBF enquanto que Collembola e Formicidae pelas armadilhas. Os indivíduos do grupo Araneae obtiveram os maiores valores de abundância, densidade e frequência relativa nos dois métodos de coleta. Destacando-se como bons indicadores da qualidade, sendo encontrados em ambientes mais conservados. Através da Análise de Componentes Principais foi possível verificar nítida separação entre as áreas estudadas, e em ambas as metodologias de coleta a área de MC foi a que apresentou associação com o maior número de grupos de organismos da fauna edáfica. Sendo assim, as áreas de florestas (MC e MI) apresentaram maior qualidade biológica do solo em comparação a CA, destacando a importância da manutenção dessas áreas para a conservação da fauna edáfica e manutenção dos serviços ambientais por eles exercidos.


Keywords


Invertebrados de solo; Atributos químicos; Mata Atlântica; monólitos de solo; Armadilhas de queda.

References


ALONSO, L. E.; AGOSTI, D. Biodiversity studies, monitoring, and ants: an overview. In: AGOSTI, D.; MAJER, J. D.; ALONSO, L. E.; SCHULTZ, T. R. Ants standard methods for measuring and monitoring biodiversity, p. 1-8, 2000.

ANDERSON, J. M.; INGRAM, J. S. I. Tropical soil biological and fertility: A Handbook of methods. 2. ed. Wallingford: C.A.B. International, 1993.

ANTONIOLLI, Z. I.; CONCEIÇÃO, P. C.; BÖCK, V.; PORT, O.; SILVA, D. M.; SILVA, R. F. Método alternativo para estudar a fauna do solo. Ciência Florestal, v. 16, n.4, p. 407-417. 2006.

ARAÚJO, C. C. NOMELINI, Q. S. S.; PEREIRA, J. M.; LIPORACCI, H. S. N.; KATAGUIRI, V. S. Comparação da abundância de invertebrados de solo por meio da estimação intervalar encontrados em diferentes ambientes na cidade de Ituiutaba – MG. Bioscience Journal, v. 26, n. 5, p. 817-823, 2010.

BARETTA, D.; SANTOS, J. C. P.; MAFRA, À. L.; WILDNER, L. P.; MIQUELLUTI, D. J. Fauna edáfica avaliada por armadilhas de catação manual afetada pelo manejo do solo na região oeste catarinense. Revista de Ciências Agroveterinárias, v. 2, p. 97-106, 2003.

BARETTA, D. Fauna do solo e outros atributos edáficos como indicadores da qualidade ambiental em áreas com Araucaria angustifolia no Estado de São Paulo. 2007. 158 p. Tese (Doutorado)- Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2007.

BARETTA, D.; MALUCHE-BARETTA, C. R. D. M.; CARDOSO, E. J. B. N. Análise multivariada de atributos microbiológicos e químicos do solo em florestas com Araucaria angustifolia. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, p. 2683-2691, 2008.

BARETTA, D.; BROWN, G. G.; CARDOSO, E. J. B. N. Potencial da macrofauna e outras variáveis edáficas como indicadoras de qualidade do solo em áreas com Aracaucaria angustifolia. Acta Zoológica Mexicana, 135-150, 2010.

BARETTA, D.; SANTOS, J. C. P.; SEGAT, J. C.; GEREMIA, E. V.; OLIVEIRA FILHO, L. C. I.; ALVES, M. V. Fauna edáfica e qualidade do solo. In: KLAUBERG FILHO, O.; MAFRA, À. L.; GATIBONI, L. C. (Eds.) Tópicos em ciência do solo. Viçosa, MG, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2011. p. 141-192.

BRANCHER, D.; ROZA-GOMES, M. F. Survey of edaphic fauna in forest fragment in the municipality of Anchieta (SC, Brazil). Biota Neotropica, v. 12, n. 3, p. 96-98, 2012.

BROWN, G. G.; MASCHIO, W.; FROUFE, L. C. M. Macrofauna do solo em sistemas agroflorestais e Mata Atlântica em regeneração nos municípios de Barra do Turvo, SP, e Adrianópolis, PR. Colombo: Embrapa Florestas, 2009. 51 p. (Embrapa Floresta. Documentos, 184).

CANTO, A. C. Alterações da mesofauna do solo causadas pelo uso de cobertura com plantas leguminosas na Amazônia Central. Rev. UA. Série: Ciências Agrárias, v.4/5, n. 1/2, p. 79-94, 1996.

COELHO, R. A.; RICCI, M. S. F.; ESPÍNDOLA, J. A. A.; COSTA, J. R. Influência do sombreamento sobre a população de plantas espontâneas em área cultivada com cafeeiro (Coffea canephora) sob manejo orgânico. Agronomia, v. 38, n. 2, p. 23-28, 2004.

COSTA NETO, E. M. The perception of diplopoda (Arthropoda, Myriapoda) by the inhabitants of the county of Pedra Branca, Santa Teresinha, Bahia, Brazil. Acta Biólogica Colombiana, v. 12, p. 123-134, 2007.

CROTTY, F. V.; FYCHAN, R.; SCULLION, J.; SANDERSON, R.; MARLEY, C. L. Assessing the impact of agricultural forage crops on soil biodiversity and abundance. Soil Biology and Biochemistry, v. 91, p. 119-126, 2015.

DE LIMA, K. D. R.; CAMARA, R.; CHAER, G. M.; PEREIRA, M. G.; RESENDE, A. S. Soil fauna as bioindicator of recovery of degraded areas in the Caatinga biome. Revista Caatinga, v. 30, n. 2, p. 401-411, 2017.

DORAN, J. W.; PARKIN, T. B. Defining and assessing soil quality. In: DORAN, J. B.; CLEMAN, D. C.; BEZDICEK, D. F. (Eds). Defining soil quality for a sustainable environment. Madison: Soil Science Society of America, 1994. p. 3-21. (SSSA. Special Publication, 35).

FERNANDES, J. O.; UEHARA-PRADO, M.; BROWN, G. G. Minhocas exóticas como indicadoras de perturbação antrópica em áreas de floresta atlântica. Acta Zoológica Mexicana, p. 211-217, 2010.

GUIMARÃES, N. F.; FONTANETTI, A.; FUJIHARA, R. T.; GALLO, A. S.; SOUZA, M. D. B.; MORINIGO, K. P. G.; SILVA, R. F. Fauna invertebrada epigéica associada a diferentes sistemas de cultivo do cafeeiro. Coffee Science, v. 11, n. 4, p. 484-494, 2016.

GROSSO, E.; JORGE, G.; BROWN, G. G. Exotic and native earthworms in various land use systems of Central, Southern and Eastern Uruguay. Caribbean Journal of Science, v. 42, p. 294-300, 2006.

KORASAKI, V.; MORAIS, J. W.; BRAGA, R. F. Macrofauna. In: MOREIRA, F. M. S.; CARES, J. E.; ZANETTI, R.; STURMER, S. L. (Eds.) O ecossistema solo: componentes, relações ecológicas e feitos na produção vegetal. Lavras: Ed. UFLA, 2013. 352 p.

LOURENTE, E. R. P.; SILVA, R. F.; SILVA, A. D.; MARCHETTI, M. E.; MERCANTE, M. F. Macrofauna edáfica e sua interação com atributos químicos e físicos do solo sob diferentes sistemas de manejo. Acta Scientiarum. Agronomy. v. 29, n. 1, p. 17-22, 2007.

MAESTRI, R.; LEITE, M. A. S.; SCHMITT, L. Z.; RESTELLO, R. M. Efeito de mata nativa e bosque de eucalipto sobre a riqueza de artrópodos na serrapilheira. Perspectiva, v. 37, p. 31-40, 2013.

OLIVEIRA, I. R. P.; FERREIRA, A. N.; VIANA JÚNIOR, A. B.; DANTAS, J. O.; SANTOS, M. J. C.; RIBEIRO, M. J. B. Diversidade de formigas (Hymenoptera: Formicidae) edáficas em três estágios sucessionais de Mata Atlântica em São Cristóvão, Sergipe. Agroforestalis News, v.1, n.1, 2016.

PEREIRA, J. M.; SEGAT, J. C.; BARETTA, D.; VASCONCELLOS, R. L. F.; BARETTA, C. R. D. M.; CARDOSO, E. J. B. N. Soil Macrofauna as a Soil Quality Indicator in Native and replanted Araucaria angustifolia Forests. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 41, p. e0160261, 2017.

PEREIRA, G. H. A.; PEREIRA, M. G., ANJOS, L. H. C., AMORIM, T. A., MENEZES, C. E. G. Decomposição da serrapilheira, diversidade e funcionalidade de invertebrados do solo em um fragmento de floresta atlântica. Bioscience Journal, v. 29, n. 1, p. 1317-1327, 2013.

POMPEO, P. N.; SANTOS, M. A. B.; BIASI, J. P.; SIQUEIRA, S.; ROSA, M. G.; BARETTA, C. R. D. M.; BARETTA, D. Fauna e sua relação com atributos edáficos em Lages, Santa Catarina – Brasil. Scientia Agraria, v. 17, n.1, p. 42-51, 2016.

ROSA, M. G.; KLAUBERG FILHO, O.; BARTZ, M. L. C..; MAFRA, Á. L..; SOUSA, J. P. F. A.; BARETTA, D. Macrofauna edáfica e atributos físicos e químicos em sistemas de uso do solo no planalto catarinense. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 39, n. 6, p. 1544-1553, 2015.

ROSA, M. G.; BRESCOVIT, A. D.; BARETTA, C. R. D. M.; SANTOS, J. C. P.; OLIVEIRA FILHO, L. C. I.; BARETTA, D. Diversity of soil spiders in land use and management systems in Santa Catarina, Brazil. Biota Neotropica, v. 19, n. 2, 2019.

RODRIGUES, A. B. C.; SCARAMUZZA, W. L. M. P.; SCARAMUZZA, J. F.; ROCHA, F. Atributos químicos em solo sob floresta nativa e capoeira. UNICiências, v. 14, n. 1, 2010.

ROCHA, W. O.; DORVAL, A.; PERES FILHOS, O.; VAEZ, C. A.; RIBEIRO, E. S. Formigas (Hymenoptera: Formicidae) bioindicadoras de degradação ambiental em Poxoréu, Mato Grosso, Brasil. Floresta e Ambiente, v. 22, n. 1, p. 88-98, 2015.

REZENDE, M. Q.; SOARES, L. G. S.; MÓL, A. P.; SPERBER, C. F. Interação entre processos ecológicos e geomorfológicos na diversidade e abundância de grilos (Orthoptera: Grylloidea) de serrapilheira florestal. Anais, VIII Congresso de Ecologia do Brasil. Caxambu. 2007.

SANTOS, J. B.; RAMOS, A. C.; AZEVEDO JÚNIOR, R.; OLIVEIRA FILHO, L. C. I.; BARETTA, D.; CARDOSO, E. J. B. N. Soil macrofauna in organic and conventional coffe plantations in Brazil. Biota Neotropica, v. 18, n. 2, e20180515, 2018.

SCHLOTER, M.; DILLY, O.; MUNCH, J. C. Indicators for evaluating soil quality. Agriculture, Ecosystems & Environment, v. 98, p. 255-262, 2003.

SILVA, J.; JUCKSCH, I.; MAIA, C. I.; FERES, A.; TAVARES, R. C. Soil faunal in management systems with coffee. Journal of Biotechnology and Biodiversity. v. 3 n. 2 p. 59-71, 2012.

SOUZA, K. K. F.; SOUSA, N. J.; SILVA, I. C.; LIMA, P. P. S.; MARQUES, E. N. Utilização de Formigas (Hymenoptera: Formicidae) como bioindicadoras em plantios de Pinus no Paraná. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v.8, n.1, p.110-118, 2018.

SZINWELSKI, N.; ROSA, C. S.; SCHOEREDER, J.; MEWS, C. M.; SPERBER, C. F. Effects of forest regeneration on crickets: evaluating environmental drivers in a 300-year chronosequence. International Journal of Zoology, v. 2012, p. 1-12, 2012.

TESFAHUNEGN, G. B. Soil quality indicators response to land use and soil management systems in Northern Ethiopia's catchment. Land Degradation & Development, v. 27, p. 438-448, 2016.

TÓTOLA, M. R.; CHAER, G. M. Microrganismos e processos microbiológicos como indicadores da qualidade dos solos. In: ALVAREZ, V. V. H.; SCHAEFER, C. E. G. R.; BARROS, N. F.; MELLO, J. W. V.; COSTA, L. M. (Eds.) Tópicos em ciência do solo. Viçosa, MG, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2002. v. 2, p. 195-276.

VASCONCELLOS, R. L.; SEGAT, J. C.; BONFIM, J. A.; BARETTA, D.; CARDOSO, E. J. Soil macrofauna as an indicator of soil quality in an undisturbed riparian forest and recovering sites of different ages. European Journal of Soil Biology, v.58, p. 58-105, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-375

Refbacks

  • There are currently no refbacks.