As configurações do trabalho docente no ensino superior privado na Amazônia / Configurations of teaching work in private higher education in the Amazon

Elen Lúcia Marçal de Carvalho

Abstract


Este  texto  tem  o  propósito  de  fazer  uma  breve Reflexão  teórica  sobre  o  trabalho  do  docente  inserido  no ensino   superior   privado   na   Amazônia.   As   exigências   no trabalho  se  materializam  por  meio  de  diversas  formas  de controle do/a trabalhador/a, que deve ser flexível, polivalente e multifacetado, para dar conta das demandas assumidas no novo modelo de gestão próprio da educação mercantilizada. Neste   contexto,   falar   em   trabalho   do   docente   na   atual conjuntura  de  crise  do  capital  é  trazer  para  o  campo  das discussões  uma  temática  que  nos  leva  a  refletir  sobre  o mundo    do    trabalho    na    contemporaneidade    e    suas transformações   refletidas   exatamente   nas   exigências   de adequação     do/a     trabalhador(a)     aos     princípios     de competitividade, individualidade.

 


Keywords


educação superior privado-mercantil, trabalho reestruturado, trabalho docente.

References


ANTUNES, Ricardo. Adeus ao Trabalho?: ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 15ª. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

. A corrosão do trabalho e a precarização estrutural. In: NAVARRO, Vera Lúcia; SOUZA, Edvânia Ângela de (Org.). O Avesso do Trabalho III: Saúde do trabalhador e questões contemporâneas. 1ª. ed. São Paulo: Outras Expressões, 2013. p, 13-17.

BRASIL. Lei nº 13.467/2017 de 13 de Julho de 2017, Altera a consolidação das leis do Trabalho (CLT) aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e as Leis nos e as Leis n 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação ás novas relações de trabalho. http://www.planalto.gov.br. Acesso em 08/12/2017.

CHAVES, Vera Lúcia Jacob. Expansão da privatização/mercantilização do ensino superior brasileiro: a formação dos oligopólios. Educação & Sociedade, 2010

Financeirização e Expansão do ensino superior privado- mercantil no Brasil. In: 5a. Conferência da Associação FORGES, 2015, Coimbra. Anais da

a. Conferência da Associação FORGES. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2015. v. 1. p. 1-

CHAVES, Vera Lúcia Jacob, MAUÉS, Olgaíses Cabral, HAGE, Salomão Mufarrej (Orgs). Expansão privado mercantil da educação superior no Brasil. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016.

MÉSZÁROS, I. A crise estrutural do capital. Boitempo Editorial: São Paulo, 2009.

PRADO, Bruna. Trabalho intermitente: reforma trabalhista. Disponível em https://jus.com.br/artigos/62575/trabalho-intermitente-reforma-trabalhista. Acesso em 20 de janeiro de 2018.

Ser Educacional assina contrato de compra da UNAMA e FIT. Encontrado em https://www.sereducacional.com/imprensa/grupo-ser-educacional. Acesso em 12 de junho2017.

GRUPO SER EDUCACIONAL. Informações financeiras e operacionais. Disponível em https://www.sereducacional.com. Acesso em 29 de agosto de 2018.

SANTOS FILHO, João Ribeiro dos. Financiamento da educação superior privado- mercantil: Incentivos públicos e financeirização de grupos educacionais. Tese (doutorado). Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação, Programa de Pós- Graduação em Educação, Belém, 2016.

SGUISSARDI, Valdemar. Educação Superior no Brasil: Refém do mercado ou quando a face - privado mercantil se sobrepõe à face pública do Estado. In: CHAVES, Vera Lúcia Jacob, MAUÉS, Olgaíses Cabral, HAGE, Salomão Mufarrej (Orgs). Expansão privado mercantil da educação superior no Brasil. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016.

VALE, Andréa Araújo, CARVALHO, Cristina, CHAVES, vera Jacob. A Expansão Privado- mercantil e a financeirização da educação superior brasileira. In: CABRITO, Belmiro, CERDEIRA, Luísa, CHAVES, Vera Jacob(orgs). Os Desafios da Expansão da educação em Países de Língua portuguesa: financiamento e Internacionalização. 1ª ed. Lisboa, Educa e Auto




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-356

Refbacks

  • There are currently no refbacks.