Produtividade de sorgo forrageiro em função do intervalo de corte e da rebrota / Forage sorghum productivity depending on the cutting interval and regrowth

Haroldo Wilson da Silva, Cristiano Rodrigues Borges Guimaraes, Samara Cristina Andriguetti, Angela Madalena Marchizelli Godinho, Arleto Tenório dos Santos, Eudes Barros de Araújo, Luiz Carlos Fachiano Junior, Cristal Wendy de Jesus Pereira

Abstract


Objetivou-se avaliar a produtividade do sorgo forrageiro em função do corte e da rebrota com três intervalos de cortes. Utilizou-se um delineamento experimental em blocos ao acaso, com três parcelas subdivididas, com quatro repetições. Adotou-se três tratamentos: T1 – APIC – antes do ponto ideal de corte; T2 – PIC – ponto ideal de corte; T3 – DPIC – depois do ponto ideal de corte. A germinação do sorgo ocorreu entre o 5º e 7º dia, após o plantio, notou-se que houve diferença significativa na velocidade de crescimento inicial das plântulas de sorgo. A emergência da panícula iniciou-se aos três meses, após o plantio, porém a emergência total ocorreu aos 120 dias. Verificou-se que para a produção de biomassa verde no corte obteve média significativa de 39.761,9 toneladas de massa verde por hectare, enquanto que na rebrota foi de 53.571,42, valores esses significativos. Após os cortes das rebrotas (segundo corte), comparando-se a produção de biomassa verde nos três blocos observa-se que foram superiores em relação primeiro corte. Entretanto, o bloco 2 (PIC) da rebrota obteve maior produção com 60.714,28t quando comparado aos blocos 1 e 3 com produção de 54,285,71t e 45.714,28t respectivamente. Nota-se, que a produtividade quanto ao rendimento médio de massa verde dos três períodos de cortes da rebrota em relação aos três períodos de cortes do primeiro demostra que houve diferença significativa na produtividade. A produtividade foi influenciada pela época de cortes, entretanto, os cortes da rebrota propiciaram maior rendimento comparando-se as produtividades de massa verde. 

 

 


Keywords


Biomassa verde, Forrageira, Hibrido forrageiro, Produção vegetal.

References


ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE PRODUTORES DE SEMENTES. Evolução da área e produção de sorgo no Brasil. 2017. Disponível em < www.http://apps.agr.br/Site/Home. Acesso em 27 de agosto de 2019.

BORRELL, A. K. et al. Drought adaptation of stay-green sorghum is associated with canopy development, leaf anatomy, root growth, and water uptake. Journal of Experimental Botany, 13 jun. 2014.

CARRILLO, M. A. et al. Washing sorghum biomass with water to improve its quality for combustion. Fuel, London, v. 116, p. 427-431, 2014.

CONAB - CAMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos. Observatório Agrícola, v. 1, n. 2, 2014.

CONAB- COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Conjuntura mensal do sorgo. Brasília, 2013.

CORRÊA, C. E. S. Qualidade das silagens de três híbridos de sorgo (Sorghum bicolor L.) em

diferentes estádios de maturação. Belo Horizonte, 121p. (Mestrado- Escola de Veterinária, UFMG), 1996.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MILHO E SORGO. Cultivo do sorgo, Brasília 2008.

FAOSTAT - FAO. Crops - Sorghum. Disponível em: Acesso em: 23 out. 2014.

FERNÁNDEZ, C. J.; McINNES, K. J.; COTHREN, J. T. Water status and leaf area

production in water-and nitrogen-stressed cotton. Crop Science, Madison, v.36,

p.1224-1233, 1996.

JOHNSON, S. M. et al. Transcriptomic analysis of Sorghum bicolor responding to combined heat and drought stress. BMC genomics, v. 15, p. 456, jan. 2014.

LIU, P. et al. Aquaporin-mediated increase in root hydraulic conductance is involved in silicon-induced improved root water uptake under Osmotic stress in Sorghum bicolor L. Journal of experimental botany, v. 65, n. 17, p. 4747–56, set. 2014.

MATEUS, G. P.; CRUCIL, C. A. C. Desenvolvimento e produtividade de grãos do sorgo de Guiné “Gigante” em função da época de plantio. Revista Científica, Jaboticabal, v.32, n.2, p.164-170, 2004.

MIRANDA, J. E. C.; PEREIRA, J. R. Instrução técnica para o produto de leite. Embrapa Gado de Leite, 2001.

MOLINA, L.R. et al. Avaliação agronômica de seis híbridos de sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench). Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v.52, p.385-390, 2000.

PARENTE, H. N. et al. Produtividade do sorgo forrageiro em função de quantidades crescentes de adubação fosfatada e nitrogenada. Revista Trópica – Ciências Agrárias e Biológicas, p.01-10, v.08, n.01, 2014.

PARRELLA, R. A. C. et al. Sorgo do plantio à colheita. Viçosa: Editora UFV, 2014. 275p.

PARRELLA, R.A.C. et al. Desenvolvimento de híbridos de sorgo sensíveis ao fotoperíodo visando alta produtividade de biomassa. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2010.

PATERSON, A. H. et al. The Sorghum bicolor genome and the diversification of grasses. Nature, v. 457, n. 7229, p. 551–6, 29 janeiro, 2009.

PINHO, R. G. V. O. N. et al. Características Agronômicas e valor nutritivo das silagens de milho e de diferentes tipos de sorgo. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 5, n. 2, p. 266–279, 2006.

REZENDE, P. M. et al. Rendimento forrageiro da rebrota do sorgo em sistema de produção consorciado com soja. Revista Brasileira Ciência Agrária, Recife, v.6, n.2, p.362-368, 2011.

RODRIGUES, J. A. S. Produção e utilização de silagem de sorgo. In: IV SIMPOSIO MINEIRO Simposio Mineiro de Nutrição de Gado de Leite. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2007.

WALL, J.S; ROSS, W.M. Production y usos del sorgo. Buenos Aires: Editorial Hemisfério Sul, 1975.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-349

Refbacks

  • There are currently no refbacks.