Assistência estudantil psicossocial: caracterização do acolhimento em um projeto de extensão na UFPA / Psychosocial student assistance: characterization of welcoming in an extension project in UFPA

Aline Pereira Almeida, André Maurício Lima Barretto, Daniela Ferreira Leite de Oliveira, Lorena do Socorro Prazeres da Silva, Lucas Cunha Rodrigues

Abstract


O presente artigo visa abordar a proposta de acolhimento inserido no projeto de extensão “Clínica de Psicologia: um olhar em atenção à saúde do estudante da UFPA”, vinculado ao programa de assistência estudantil da Universidade Federal do Pará que tem por finalidade propiciar aos estudantes universitários um espaço de escuta e atenção para tratar questões referentes à saúde mental. Para tanto, o acolhimento se dá na perspectiva interdisciplinar entre os campos de psicologia e serviço social enquanto um trabalho em conjunto para ampliar o acesso à informação bem como orientação ao melhor tratamento voltado para a saúde mental.


Keywords


acolhimento, saúde mental, assistência estudantil.

References


BRASIL. Decreto 7.234, de 19 de julho de 2010. Regulamenta o Programa Nacional de Assistência Estudantil. Brasília: 2001. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007- 2010/2010/Decreto/D7234.htm.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: Documento base para gestores e trabalhadores do SUS. 4. ed. 4. reimp. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010.

FREUD, Sigmund. Os caminhos de formação de sintomas. In: FREUD, Sigmund. Conferências introdutórias à psicanálise (1916-1917). São Paulo: Companhia das Letras, 2014. p. 475-500.

FREUD, Sigmund. Inibição, sintoma e angústia. In: FREUD, Sigmund. Inibição, sintoma e angústia, O futuro de uma ilusão e outros textos (1926-1929). São Paulo: Companhia das Letras, 2014. p. 475-500.

GUERRA, Yolanda. A instrumentalidade no trabalho do assistente social. In: CFESS; ABEPSS; Cead/NED-UnB. Capacitação em Serviço Social e política social: o trabalho do assistente social e as políticas sociais. Módulo 4. Brasília: CEAD, 2000. p. 01-16.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Constituição da organização Mundial da Saúde (OMS/WHO). 1946. Disponível em:

http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/OMS-Organiza%C3%A7%C3%A3o-Mundial-da-sa%C3%BAde/constituição-da-organizcao-mundial-da-saude-omswho.html. Acesso em 15/02/2019.

RODRIGUES, Jeferson; BROGNOLI, Felipe Faria. Acolhimento no Serviço de Atenção Psicossocial. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, v. 6, n. 13, p. 61-74, 2014.

SILVA JUNIOR, Aluisio Gomes da; MASCARENHAS, Mônica Tereza Machado. Avaliação da atenção básica em saúde sob a ótica da integralidade: aspectos conceituais e metodológicos. In: PINHEIRO, Roseni; MATTOS, Ruben Araújo de (Org.). Cuidado: as fronteiras da integralidade. Rio de Janeiro: CEPESC-UERJ/ABRASCO, 2005. p. 241-257.

Universidade Federal do Pará. Superintendência de Assistência Estudantil. Instrução Normativa SAEST/UFPA Nº 12, de 2 de janeiro de 2018. Belém: 2018. Disponível em: http://saest.ufpa.br/documentos/instrucao.normativa/2018/IN.12.2018.Programa.Estudante.S audavel.pdf. Acesso em 15/03/2019.

Universidade Federal do Pará. Superintendência de Assistência Estudantil. Relatório anual de atividades 2018. Belém: 2018.

VASCONCELOS, Ana Maria de. Serviço Social e práticas democráticas na saúde. Ana Elizabete Mota (Org.). In: Serviço Social e saúde: formação e trabalho profissional. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2001. p. 24.

VASCONCELOS, Eduardo Mourão. Saúde mental e serviço social: o desafio da subjetividade e da interdisciplinaridade. In: Saúde mental e serviço social: o desafio da subjetividade e da interdisciplinaridade. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2010. p. 35-39.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-347

Refbacks

  • There are currently no refbacks.