Análise regressiva de sistemas agroecológicos: um estudo de caso no assentamento Paulo Fonteles, distrito de Mosqueiro, Belém- PA / Regressive analysis of agroecological systems: a case study in the Paulo Fonteles settlement, Mosqueiro district, Belém- PA

André Gustavo Campinas Pereira, Josiene Amanda dos Santos Viana, Marcus Vinicius Santiago de Oliveira e Silva, Érica Coutinho David, Ana Catharina Nobre Lisboa, Marcelo Augusto Machado Vasconcelos

Abstract


A avaliação de agroecossistemas é uma prática fundamental para mensurar a sustentabilidade de sistemas produtivos, principalmente aqueles ligados à agricultura familiar. As geotecnologias surgem como ferramentas para melhorar o entendimento sobre a organização espacial dessas áreas de produção. O objetivo deste trabalho foi classificar e identificar a evolução de sistemas agroecológicos em uma unidade produtiva, situada no assentamento Paulo Fonteles em Belém – PA, através da metodologia SEA (Análise Regressiva Socioeconômica e Ambiental). Para a pesquisa, foram criadas duas dimensões, sendo elas: autonomia do agroecossistema e capacidade de resposta do agroecossistema, onde, foram escolhidos atributos referentes a cada dimensão. Utilizou-se como medida temporal, o intervalo de treze anos (2006 e 2019), que corresponde à quantidade de tempo desde a consolidação do assentamento Paulo Fonteles. Cada um dos atributos foi avaliado com base em um escore que teve a seguinte classificação: 01 (muito baixo); 02 (baixo); 03 (médio); 04 (alto) e 05 (muito alto), fazendo uma comparação entre dois períodos analisados. A partir dos resultados obtidos pela avaliação SEA identificou-se na dimensão “autonomia do agroecossistema” um crescimento percentual de 42,6%. O sistema agroecológico identificado como quintal agroflorestal apresentou a melhor variação percentual do índice SEA (67,7%) para a dimensão “capacidade de resposta do agroecossistema”, quando comparado ao sistema identificado como monocultivo de macaxeira, que apresentou um decréscimo do índice SEA igual a -20,0%, para o período de tempo analisado. Conclui-se que as características de cada sistema foram responsáveis pelas disparidades de respostas da análise SEA.


Keywords


Avaliação metodológica, Sistemas agroecológicos, Paulo Fonteles.

References


CANUTO, J. C. Agroecologia: princípios e estratégias para o desenvolvimento de agroecossistemas sustentáveis. Redes – Santa Cruz do Sul: Universidade de Santa Cruz do Sul, v, 22, n. 2, maio-agosto, 2017a.

CANUTO, J. C. Agroflorestas e resiliência social. In: MAGNONI JÚNIOR, L.; STEVENS, D.; LOPES, E. S. S.; CAVARSAN, E. A.; VALE, J. M. F.; MAGNONI, M. G. M.; TEIXEIRA, T.; FIGUEIREDO, W. S. Redução dos riscos de desastres e a resiliência no meio rural e urbano. São Paulo: Centro Paula Souza, 2017b.

CELESTRINO, R. B.; GOMES, S. C. V. Produção agroecológica de alimentos por meio da agricultura familiar: promoção da saúde das plantas e dos consumidores. In: Simpósio em Saúde, 8., 2017, Araçatuba. Anais... Araçatuba, 2017.

CHABOUSSOU, F. Plantas doentes pelo uso de agrotóxicos (a teoria da trofobiose). 2ª Ed. Porto Alegre: L&PM, 1999. 272 p.

COSTA, L. T. M. A questão ambiental na visão do camponês ilhéu no assentamento Paulo Fonteles – Ilha do Mosqueiro, Belém-PA. 2014. 64 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Oceanografia) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2014.

GEORGIN, J.; WIZNIEWSKY, J. G.; OLIVEIRA, G. A.; ROSA, O. A. L. D. da. A participação feminina na agricultura agroecológica: um estudo do caso na região norte do Rio Grande do Sul. Revista Monografias Ambientais. Santa Maria, v. 14, n. 3, p. 01-09. 2015.

LENCI, L. H. V.; MIRANDA, R. A. O.; SILVA, S. M.; PEREIRA, N. V.; PASA, M. C. Estratificação vegetal de quintais agroflorestais na Chapada dos Guimarães, Mato Grosso, Brasil. Cadernos de Agroecologia, v. 13, n. 2, Dezembro, 2018.

MARTINS, E.; AMANCIO, C. O. G. Análise econômica e ecológica de agroecossistemas como ferramenta de diagnóstico e planejamento das unidades familiares de produção. In: Semana científica Johanna Dobereiner, 15., 2015, Rio de Janeiro. Anais... EMBRAPA: Agrobiologia, Seropédica, 2015.

OLIVEIRA, J. L. de; VASCONCELOS, M. A. M.; BITTENCOURT, P. C. S.; GUERREIRO, C. M. Evaluation of the impacts of the macrodrenagement Works of the Tucunduba river: case study of the community of Pantanal – Belém, Brazil. International Journal of Advanced Engineering Research and Science (IJAERS). Vol. 6, ed. 2, fevereiro, 2019.

POLITO, W. L. The trofobiose theory and organic agriculture: the active mobilization of nutrients and the use of rock powder as a tool for sustainability. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 78, n. 4, p, 765-779. 2006.

REDIN, M.; SANTOS, G. F. dos; MIGUEL, P.; DENEGA, G. L.; LUPATINI, M.; DONEDA, A.; SOUZA, E. L. de. Impactos da queima sobre atribuos químicos, físicos e biológicos do solo. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 2, p. 381-392m abr.-jun. 2011.

RHEINHEIMER, D. S.; SANTOS, J. C. P.; FERNANDES, V. B. B.; MAFRA, A. L.; ALMEIDA, J. A. Modificações nos atributos químicos de solo sob campo nativo submetido à queima. Ciência Rural, Santa Maria, v. 33, n. 1, jan-fev, p. 49-55, 2003.

RIBEIRO, L. L. O.; CRUZ, M. G. S. V.; OLIVEIRA, D. S.; SILVA, F. S. N. da; NOBRE, H. G.; SILVA, O. M. da. Sistemas agroflorestais e sua contribuição no processo de transição agroecologia em sistema de produção familiar. Cadernos agroecológicos, V. 13, p. 1-5, 2017.

RODRIGUES, M. F. Adoção do uso do fogo na agricultura: uma análise das crenças dos assentados e produtores do DF e entorno. 2014. 72 f. Relatório Final de Estágio Supervisionado Obrigatório (Bacharel em Gestão em Agronegócio) – Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

SILVA, A. A. da; NASCIMENTO, A. C. S.; BARBOSA, J. M. P.; LOUREIRO, J. P. B. de; CASTRO, E. M. de; RESQUE, A. G. L. Avaliação da sustentabilidade de agroecossistema familiar de uso comum com a metodologia MESMIS em uma comunidade quilombola em Ipixuna do Pará. Cadernos agroecológicos, v. 13, n. 1. 2018.

SILVA, C. E.; MADI, R. R. MESMIS: uma metodologia de avaliação de sustentabilidade de sistemas de conservação da natureza e comunidades relacionadas. In: RODRIGUES, D. F. Meio ambiente em interdisciplinaridade: teorias, metodologias e práticas. Aracajú: EDUNIT, 2016. P. 55 – 74.

SILVA, H. K. M.; GAMA, J. R. V.; SOUSA, R. J. A.; LAMEIRA, M. K. S.; COSTA, D. L.; OLIVEIRA, D. V.; ROCHA, J. S.; OLIVEIRA, T. G. S. Composição florística de quintais agroflorestais na vila Cuera, Bragança, Pará. Agroecossistemas, v. 9, n. 2, p. 330-338, 2017.

SILVA, I. C. Sistemas agroflorestais: conceitos e métodos. 1. Ed. Itabuna: SBSAF, 2013. 308 p.

SILVA, P. L.; SILVA, A. J. Avaliação do uso e ocupação do solo no município de Pilõezinhos-PB, de 1984-2016 utilizando o geoprocessamento. Revista de Geociências do Nordeste, v. 3, n. 1, p. 48-63, 30 jun. 2017.

SOUZA, R. T. M. de.; VERONA, L. A. F.; MARTINS, S. R. Avaliação de sustentabilidade de agroecossistemas familiares de base agroecológica mediante a utilização do método Mesmis numa abordagem sistêmica. Revista Brasileira de Agroecologia. v. 11, n. 4, p. 354-366. 2016.

SOUZA, R. T. M. de; MARTINS, S. R.; VERONA, L. A. F. A metodologia MESMIS como instrumento de gestão ambiental em agroecossistemas no contexto da Rede CONSAGRO. Agricultura familiar: Pesquisa, Formação e Desenvolvimento. Belém, v. 11, n. 1, p. 39-56. 2015.

VILANOVA, C.; SILVA JÚNIOR, C. D. da. A teoria da trofobiose sob abordagem sistêmica da agricultura: eficácia de práticas em agricultura orgânica. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 4, n. 1, p. 39-50. 2009.

WERLANG, R; MENDES, J. M. R. Pluriatividade no meio rural: flexibilização e precarização do trabalho na agricultura familiar. Revista da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, n. 38, v. 14, p. 140-163, 2016.

ZANUNCIO JUNIOR, J. S.; LAZZARINI, A. L.; OLIVEIRA, A. A. de; RODRIGUES, L. A.; SOUZA, I. I. M.; ANDRIKOPOULOS, F. B.; FORNAZIER, M. J.; COSTA, A. F. de. Manejo agroecológico de pragas: alternativas para uma agricultura sustentável. Revista Científica Intelletto, ES, Brasil, v. 3, n. 3, 2018. P. 18 – 34..


Refbacks

  • There are currently no refbacks.