Currículo integrado: enredo, concepções, propostas e problemas / Integrated curriculum: plot, conceptions, proposals and problems

Francisco Arlysson da Silva Veríssimo Veríssimo, José de Siqueira Amorim Júnior Amorim Júnior, Aline Raquel de Sousa Ibiapina Ibiapina, Meirecele Calíope Leitinho Leitinho, Francisca Nellie de Paula Melo, Maciel do Nascimento de Araujo, Deborah Ximenes Torres Holanda, Leiliany Magno Cunha

Abstract


Objetiva-se revisar na literatura e analisar a organização e desenvolvimento do currículo integrado e a experiência docente nas Escola Estadual de Educação Profissional no Ceara. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura nas bases de dados eletrônicas: SCIELO e LILACS com os descritores: currículo integrado, enfermagem, currículo, no período de 2008 a 2018. A revisão aconteceu no período de novembro de 2018. A ligação da escola ao trabalho e à ciência emerge, na contemporaneidade, como necessidade também apontada pelas forças capitalistas, pois o avanço tecnológico impôs à formação profissional o desenvolvimento de saberes que ultrapassassem a instrumentalização do trabalhador e que os qualificassem também para o trabalho intelectual. Com o advento da nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394/1996, o caráter de reintegração emerge e, nas seções dedicadas ao ensino médio e a educação profissional, a indicação de articulação estará expressa, ora como finalidade de formação do ensino médio, ora como orientação curricular da educação profissional. O currículo das Escolas Profissionais do Ceara, foi definido pela Secretaria de Educação do Estado, por ocasião da implantação das referidas escolas. Currículos integrados são oportunidades riquíssimas para explorar as potencialidades multidimensionais da educação, para tanto, é preciso que a prática pedagógica e as alternativas de ação didática sejam sistematizadas e efetivamente os horizontes de conhecimentos dos alunos sejam ampliados, que estes compreendam os determinantes sociais, econômicos e políticos das situações de suas vidas e de trabalho e que discutam as alternativas que se apresentam.

 


Keywords


Currículo integrado, Ensino médio, Educação profissional, Curso Técnico, Interdisciplinaridade.

References


ALBUQUERQUE Verônica Santos, CAMPOS José Carlos Lima de. Saúde Mental no Currículo Integrado do Curso de Enfermagem do Unifeso: diversificação de cenários e de estratégias de ensino-aprendizagem. R. pesq.: Cuid. Fundam. online 2010. out/dez. 2(4):1516-1527.

ALVES, Renata Morais, ALVES Jakeline Barbara, MENEZES Maria, MORAES, Helena Dantas de, Aluana. Estratégias de ensino e aprendizagem no internato hospitalar de enfermagem de um currículo integrado. Rev enferm. UFPE on line., Recife, 11(11):4289- 97, nov., 201.

ANDRADE, F. R. B. A política de educação profissional no Brasil e no Ceará: o desafio da articulação do ensino médio com a educação profissional. In: Associação Nacional de Política e Administração da Educação. Disponível em: http://www.anpae.org.br/iberolusobrasileiro2010/cdrom/40.pdf. p. 9

BARACHO, Maria das Graças. ; MOURA, Dante. Henrique. ; PEREIRA, Ulisséia. Ávila; SILVA, Antônia. Francimar. Algumas reflexões e proposições acerca do ensino médio integrado à educação profissional técnica de nível médio. IN: Ensino médio integrado à educação profissional: integrar para quê? Brasília: Ministério da educação, 2006, p. 17-39.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação e Conselho de Educação Básica. Parecer CNE/CEB n° 39 de 8 de dezembro de 2004. Aplicação do Decreto n° 5.154/2004 na Educação Profissional Técnica de nível médio e no Ensino Médio. Brasília, 2004. [ Links BRASIL. Ministério da Educação e Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio: documento base. Brasília: MEC, 2007.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei n° 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília, 2008.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio em Debate. Brasília, 2010. Disponívelem:.Acesso em: 07 mar. 2018.

BOBROFF, Maria Cristina Cescatto GORDAN, Pedro A. GARANHANI, Mara Lúcia. Custos educacionais totais de currículo integrado de enfermagem. Online Rev Latino-am Enfermagem 2009 janeiro-fevereiro;

BURGATTI, Juliane Cristina, BRACIALLI, Luzimarina Aparecida Doretto, OLIVEIRA, Maria Amélia de Campos. Problemas éticos vivenciados no estágio curricular supervisionado em Enfermagem de um currículo integrado. Rev Esc Enferm USP 2013; 47(4):937-42.

FRIGOTTO, G. CIAVATTA, M. e RAMOS, M. A política de educação profissional no governo Lula: um percurso histórico controvertido. In: Revista Educação & Sociedade. V. 26, no 92. Outubro de 2005 (Número Especial). P. 1092-1093. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br.

CEARÁ. Secretaria da Educação. Documento Referenciais Para a oferta do Ensino Médio Integrado à Educação Profissional da Rede Estadual de Ensino do Ceará. Fortaleza, 2010

COSTA, Talita Vidotte, Guariente, Maria Helena Dantas de Menezes. Enfermeiros egressos do currículo integrado: inserção e atuação profissional. Rev enferm UFPE on line., Recife, 11(1):77-85, jan., 2011

CUNHA, Luiz Antônio. O ensino profissional na irradiação do industrialismo. São Paulo: Unesp, 2005.

GARANHANI, Mara Lúcia Elizabeth; VALLE, Ranier Martins do. O olhar do aluno habitando um currículo integrado de enfermagem: uma análise existencial. Cienc Cuid Saude 2012; 11(suplem.): 087-094.

IDE,Cilene Aparecida Costardi; ARANTES, MENDONÇA Sandra Lucia Margarete Knoch SILVA, Vilma Ribeiro da Arminda Rezende de Pádua. Avaliação da implantação do currículo integrado no programa de graduação em enfermagem. Acta Paul Enferm. 2014; 27(4):340-7.

MOURA, Dante Henrique. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. IN: Anais da 1ª Conferência Nacional da Educação Profissional e Tecnológica. Brasília 05 a 08 de novembro de 2006. Brasília/DF: MEC, 2006 (no prelo).

PIZZOL, S. J. S. Combinação de grupos focais e análise discriminante: um método para tipificação de sistemas de produção agropecuária. Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, v. 42, n. 3, p. 451-468, 2004.

RAMOS, Marise. Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado.

RAMOS, Marise. (Org.); FRIGOTTO, Gaudêncio (Org.) ; CIAVATTA, Maria (Org.) . Ensino Médio Integrado: Concepção e ontradições. São Paulo: Cortez, 2005; pp. 106-127.

RAMOS, Marise. Concepção do ensino médio integrado à educação profissional. Natal: Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Norte,

SCARAMALI, Dayane Aparecida; DELLAROZAII, Mara Solange Gomes; VANNUCHI Marli Terezinha Oliveira; HADDAD Maria do Carmo Fernandez Lourenço. Satisfação de docentes do currículo integrado de enfermagem de uma universidade estadual. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2017; 25:e11630.

SILVA, Paulo Sérgio da, DIAS Suelen Lacerda, HENRIQUES, SOARES Janine de Carvalho Freitas, Elizane Ferreira, FIGUEIREDO Nébia Maria Almeida de. Discurso sobre anatomía humana en el currículo integrado de enfermaria. R. pesq.: cuid. fundam. online 2013. jan./mar. 5(1):3136-49.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-246

Refbacks

  • There are currently no refbacks.