Gestão De Resíduos De Madeira: Estudo Em Empresa De Estofados Na Zona Da Mata, Minas Gerais. / Management Of Wood Residues: Study In A Upholstery Company In Zona Da Mata, Minas Gerais.

Marcela Moreira Couto, Andréa Franco

Abstract


RESUMO     

 

Esse artigo apresenta os resultados de um estudo de caso de pesquisa que investiga a gestão dos resíduos de madeira provenientes das indústrias moveleiras, mais especificadamente do segmento de estofados, com intuito de propor soluções que visem à minimização desses resíduos. A interdisciplinaridade é indispensável, pois, a interação entre a engenharia, gestão e design são essenciais para estudar as formas de se reduzir os resíduos de madeira na indústria de estofados. A empresa, objeto de estudo, está localizada na região da Zona da Mata, Minas Gerais. A metodologia empregada é qualitativa, de natureza aplicada e descritiva, em que se optou, como objeto, pelo estudo de caso. A partir dos resultados, pôde-se concluir sobre a necessidade de implantação mais robusta de ferramentas de gestão ambiental, bem como do design ou redesign dos produtos, visando à redução do resíduo na fonte e facilitando o gerenciamento do resíduo na produção.

 

 


Keywords


Resíduos de madeira; gestão ambiental; segmento de estofados.

References


ABDI - AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL; Núcleo de Economia Industrial E da Tecnologia do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Relatório de Acompanhamento Setorial da Indústria Moveleira. 2008. v. 1. 28 p.

ABRELPE - Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais 2013. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em 02 jun. 2017.

AMBIENTE BRASIL. Resíduos. Disponível em: . Acesso em 02 jul. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Introdução à ABNT NBR ISO 14001:2015. São Paulo, 2015.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15164: Móveis estofados – sofás. Rio de Janeiro, 2004.

BARBIERO. L.C.S. Sistema de Gestão Ambiental – Ciclo PDCA. 2014. Disponível em: . Acesso em 25 jun.2017.

CAETANO, M. D. D. E; DEPIZZOL, D. B; REIS, A. O. P. Análise do gerenciamento de resíduos sólidos e proposição de melhorias: estudo de caso em uma marcenaria de Cariacica, ES.Gest. Prod.,São Carlos, v. 24, n. 2, p. 382-394, jun. 2017.

Boyle, C. A., & Baetz, B. W. A prototype knowledgebased decision support system for industrial waste management: part I. The decision support system. Waste Management 1998, 18(2), 87-97.

CASAGRANDE Jr. E.F; Silva M.C; CASSILHA A.C; PODLASEK C.L; MENGATTO S.N.F. Indústria moveleira e resíduos sólidos: considerações para o equilíbrio ambiental. Revista Educação & Tecnologia 2004; 8: 209-228.

CEBDS – Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável. Guia da Produção Mais Limpa: Faça você Mesmo, 2011. Disponível em: . Acesso em 20 de jun.2017.

CNTL - Centro Nacional de Tecnologias Limpas. Curso de Formação de Consultores em Produção mais Limpa para Pequena e Microempresa. Módulo 1, Porto Alegre: CNTL, 2003.

DAIAN, G; OZARSKA.B. Wood waste management practices and strategies to increase sustainability standards in the Australian wooden furniture manufacturing, 2009. Disponível em:. Acesso em 26 de jun. 2017.

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos. Indústria de Móveis. BRADESCO, 2017.

ESTOFAMINAS. Disponível em: . Acesso em 15 jun. 2017.

FIALHO, P. B. Avaliação ergonômica de processos e produtos na fabricação de estofados. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.

FIEMG. Programa de Competitividade industrial regional, 2014. Disponível em: . Acesso em 04 jul.2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

IEMI - Inteligência Empresarial e Marketing Industrial. Relatório Brasil Móveis, 2016. Disponível em: . Acesso em 10 jul.2017.

KOCH. M.R.et al. Gestão de Resíduos Sólidos de uma Empresa de Aglomerados - Um olhar para sustentabilidade. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, n 31, Março de 2014.

LYKIDIS, C.; GRIGORIOU, A. Hydrothermal recycling of waste and performance of the recycled wooden particleboards. Waste Management. Vol.28, p. 57-63, 2008.

LOPES, M.de A. Gerenciamento de resíduos madeireiros em pequenas indústrias de produtos de madeira de maior valor agregado, 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2016.

OLIVEIRA, E. B. Desenvolvimento Sustentável e produção Limpa: Estudo de um caso em uma empresa do setor moveleiro. Porto Alegre, 2009.

PEREIRA, A. F.; CARVALHO, L. S. C.; PINTO, A. C. O. Resíduo de madeira: limites e possibilidades de seu uso como matéria-prima alternativa. In: 9º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. P&D Design 2010. Anais... São Paulo, 2010.

PEREIRA, G. R.; SANT’ANNA, F.S.P. Uma análise da produção mais limpa no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Ambientais – Número 24 – Junho de 2012. ISSN Impresso 1808-4524 / ISSN Eletrônico: 2176-9478.

ROSA, S. E. S. da; CORREA, A. R.; LEMOS, M. L. F.; BARROSO, D. V. O Setor de Móveis na Atualidade: uma Análise Preliminar. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 25, p. 65 - 106, mar. 2007.

SAMPIERI, R. H. et al. Metodologia de Pesquisa. 3. ed. São Paulo: MacGrawHill, 2006.

SEBRAE. Gestão sustentável nas empresas. Sustentabilidade nos pequenos negócios. 2º ed. 40p. Cuiabá, 2015a.

SEBRAE. Móveis de Madeira: Relatório de Inteligência. Santa Catarina, 2015b. Disponível em: acesso em 4 jun. 2017.

SILVA, E. L; MENEZES, E. M; Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. Universidade Federal de Santa Catarina - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. 3. Ed.Florianópolis, 2001

SOUZA, J. A. Aplicação de ferramentas de gestão ambiental em empresas do arranjo produtivo local de confecções do agreste pernambucano (APLCAPE). Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Centro acadêmico do Agreste- Universidade Federal de Pernambuco. Caruaru, 2015.

TUOTO, M. Levantamento sobre geração de resíduos provenientes da atividade madeireira e proposição de diretrizes para políticas, normas e condutas técnicas para promover o seu uso adequado. Ministério do meio ambiente. Secretária de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental. Secretaria de Biodiversidade e Florestas Projeto PNUD BRA 00/20. Curitiba-PR, 2009.

UNEP – United Nations Environment Programme. Cleaner Production for Better Products, 2014. Disponível em: . Acesso em 20 jun.2017.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-206

Refbacks

  • There are currently no refbacks.