Escala de depressão geriátrica como instrumento assistencial do enfermeiro no rastreio de sintomas depressivos em idosos institucionalizados / Geriatric depression scale as a nurse's assistance instrument in the screening of depressive symptoms in institutionalized elderly people

Vitória Polliany de Oliveira Silva, Lucilla Vieira Carneiro, Wanessa Maria Almeida Lucena, Ana Lúcia Alixandre, Jacira dos Santos Oliveira

Abstract


A depressão é considerada um problema de saúde pública e representa o distúrbio psiquiátrico mais comum na população idosa, apresentando maior prevalência entre os idosos institucionalizados. O enfermeiro como integrante da equipe multidisciplinar de saúde nas Instituições de Longa Permanência (ILPIs), possui um elo fundamental na triagem da ocorrência da depressão neste público. Através da utilização da Escala de Depressão Geriátrica (EDG) como instrumento assistencial, é capaz identificar as manifestações clínicas da doença e controlar os eventos adversos resultantes da mesma, os quais interferem significativamente na qualidade de vida dos idosos. O objetivo geral deste artigo é elencar a importância da utilização da EDG pelo enfermeiro no rastreio dos sintomas depressivos em idosos institucionalizados. Tendo como objetivo específico, destacar como transcorre a aplicabilidade deste instrumento na prática clínica. O delineamento metodológico deste estudo constitui uma revisão integrativa da literatura, realizada através de artigos disponíveis nos bancos de dados: BVS e SCIELO, utilizando como descritores: Depressão, Idoso; Enfermagem e Escala de Depressão Geriátrica. O levantamento bibliográfico foi realizado no período de janeiro a maio de 2019, obtendo 45 artigos, dos quais 15 compuseram a pesquisa. Os resultados apontam que a utilização da EDG pelo enfermeiro nas ILPIs possibilita a detecção precoce da depressão geriátrica, auxiliando no planejamento de intervenções que contribuam para a qualidade de vida dos idosos institucionalizados. Conclui-se que, sua utilização é de fácil aplicabilidade e possibilita a implementação de medidas estratégicas que visem contribuir para a manutenção da saúde mental e bem-estar geral neste segmento populacional.


Keywords


Depressão, Idoso institucionalizado, Escala de Depressão Geriátrica, Enfermeiro.

References


ALVARENGA, Márcia Regina Martins; CAMPOS OLIVEIRA de, Maria Amélia; FACCENDA, Odival. Sintomas depressivos em idosos: análise dos itens da Escala de Depressão Geriátrica. Acta Paulista de Enfermagem, v. 25, n. 4, 2012. Disponível em: < https://www.redalyc.org/html/3070/307023889003/>. Disponível em: 07 abr. 2019.

APÓSTOLO, João Luis Alves et al. Contribuição para a adaptação da Geriatric Depression Scale-15 para a língua portuguesa. Revista de Enfermagem Referência, n. 3, p. 65-73, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874- 02832014000300008&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 11 fev. 2019.

ARAÚJO, Gleicy Karine Nascimento de et al. Functional capacity and depression in elderly. Journal of Nursing UFPE on line-ISSN: 1981-8963, v. 11, n. 10, p. 3778-3786., 2017. Disponível em:

https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/22627/24290>. Acesso em: 25 jan. 2019.

CHAVES, Érika de Cássia Lopes et al. Quality of life, depressive symptoms and religiosity in elderly adults: a cross-sectional study. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 23, n. 3, p. 648- 655, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-

&script=sci_arttext&tlng=es>. Acesso em: 23 fev. 2019.

FRADE, João et al. Depressão no idoso: sintomas em indivíduos institucionalizados e não- institucionalizados. Revista de Enfermagem Referência, n. 4, p. 41-49, 2015. Disponível em: < http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?pid=S0874- 02832015000100005&script=sci_arttext&tlng=en>. Acesso em: 19 abr. 2019.

FREIRE, Hyanara Sâmea de Sousa et al. Aplicação da Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage em instituições de longa permanência. Nursing (São Paulo), v. 21, n. 237, p. 2030- 2035, 2018. Disponível em: < http://bases.bireme.br/cgi- bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF〈=p&nex tAction=lnk&exprSearch=32627&indexSearch=ID>. Acesso em: 11 fev. 2019.

GUTHS, Jucélia Fátima da Silva et al . Sociodemographic profile, family aspects, perception of health, functional capacity and depression in institutionalized elderly persons from the north coastal region of Rio Grande do Sul, Brazil. Revista brasileira de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 175-185, 2017. Disponível em:

. Acesso em: 25 jan. 2019.

JÚNIOR, José Antônio Spencer Hartmann; GOMES, Giliane Cordeiro. Depressão em idosos institucionalizados: as singularidades de um sofrimento visto em sua diversidade. Revista da SBPH, v. 17, n. 2, p. 83-105, 2014. Disponível em: < http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516- 08582014000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 03 mai. 2019.

LEAL, Márcia Carréra Campos et al. Prevalência de sintomatologia depressiva e fatores associados entre idosos institucionalizados. Acta Paulista de Enfermagem, v. 27, n. 3, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103- 21002014000300208&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 05 mar. 2019.

MELO, Letícia Alves et al. Fragilidade, sintomas depressivos e qualidade de vida: um estudo com idosos institucionalizados. Revista Baiana de Enfermagem, v. 32, 2018. Disponível em: < https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/view/26340/17316>. Acesso em: 25 jan. 2019.

MOLINA, Nayara Paula Fernandes Martins et al. Qualidade de vida e morbidade entre idosos com e sem indicativo de depressão. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde, v. 7, n. 2, 2018. Disponível em: < http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/enfer/article/view/2218/pdf>. Acesso em: 11 fev. 2019.

NÓBREGA, Isabelle Rayanne Alves Pimentel da et al. Fatores associados à depressão em idosos institucionalizados: revisão integrativa. Saúde em Debate, v. 39, p. 536-550, 2015. Disponível em: < https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0103- 11042015000200536&script=sci_arttext>. Disponível em: 29 abr. 2019.

OLIVEIRA, Simone Camargo de; SANTOS, Ariene Angelini dos; PAVARINI, Sofia Cristina Iost. The relationship between depressive symptoms and family functioning in institutionalized elderly. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 48, n. 1, p. 65-71, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080- 62342014000100065〈=pt> Acesso em: 18 mar. 2019.

SILVA, Elisa Roesler e et al. Prevalência e fatores associados à depressão entre idosos institucionalizados: subsídio ao cuidado de enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 46, n. 6, p. 1387-1393, 2012. Disponível em:

https://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/52827>. Disponível em: 05 mar. 2019.

TREVISAN, Mauro et al. O papel do enfermeiro na recuperação de idosos

depressivos. Revista Eletrônica Gestão e Saúde, n. 1, p. 428-440, 2016. Disponível em: < https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5555868>. Acesso em: 03 mai. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-188

Refbacks

  • There are currently no refbacks.