A reprimarização no Brasil sob a ascensão da geopolítica chinesa no comércio exterior (2008 – 2018) / Reprimarization in Brazil under the rise of chinese geopolitics in foreign trade (2008 – 2018)

Raimundo Jucier Sousa de Assis, Osmar Fernando Alves da Silva

Abstract


Após dez anos da última grande depressão global, a expansão da reprimarização do Brasil tem sido uma tentativa de crescimento econômico baseado na exportação de commodities e na importação de empréstimos financeiros e de produtos industrializados, em grande destaque, do mercado chinês. Esse processo nos guia para analisar tanto os acordos bilaterais entre o Brasil e a China como os dados das trocas assimétricas entre os dois países como fontes que nos permitem evidenciar a posição da China e do Brasil na geopolítica contemporânea. Em suma, a investigação sobre a reprimarização do Brasil é uma forma de demonstrar como a influência do poder chinês penetra no território brasileiro a partir das alianças interestatais e das trocas assimétricas após a crise de 2008, sendo a inserção de fragmentos das unidades federativas as transformações mais empíricas dessa nova configuração da geopolítica mundial.

 


Keywords


Reprimarização. Comércio exterior. Brasil. China. Crise de 2008.

References


ACIOLY, Luciana; COSTA PINTO; Eduardo Costa; MACEDO CINTRA, Marcos Antonio. As Relações Bilaterais Brasil-China: a ascensão da China no sistema mundial e os desafios para o Brasil. São Paulo: Grupo de Trabalho sobre a China / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada / Ipea, 2011, 56p.

ALVES, Vicente Eudes Lemos (Org). Modernização e Regionalização nos Cerrados do Centro-Norte do Brasil: Oeste da Bahia, Sul do Maranhão e do Piauí e Leste de Tocantins. Rio de Janeiro: Editora Consequência, 2015.

ARRIGHI, Giovanni. Adam Smith em Pequim: origens e fundamentos do século XXI. Tradução de Beatriz Medida. São Paulo: Boitempo editorial, 2008.

ASSIS, Raimundo Jucier Sousa de; EUA, China e o Sul/Sudoeste do Piauí: a construção de um projeto de pesquisa. In NUNES, Ranchimit Batista. Experiências, Realidades e Contextos da Educação do Campo no Sul do Piauí. Curitiba: Editora CRV, 2017, p. 99-112.

______. A iminência da subordinação aos Estados Unidos: a afirmação do Brasil como periferia do capitalismo na exposição universal de Chicago. Tese de Doutorado em Geografia Humana - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

BRASIL. Plano de ação conjunta entre o governo da República Federativa do Brasil e o governo da República Popular da China, 2010-2014. Brasília, 2010. Disponível em: http://www.cebc.com.br/sites/default/files/plano_de_acao_conjunta_2010_-_2014_2_.pdf

_________. Plano Decenal de Cooperação entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Popular da China. Brasília:[S.n], 2011 Disponível em: http://www.aeb.gov.br/wp-content/uploads/2018/01/AcordoChina2012.pdf

CEBC – Conselho Empresarial Brasil-China. China: Direções Globais de Investimento 2018. Rio de Janeiro: CEBC, 2018. Disponível em: http://cebc.org.br/2018/10/18/china-direcoes-globais-de-investimentos-2018/

_________. Visão de Futuro: 40 anos de relação diplomática entre brasil e china. Rio de Janeiro: CEBC, 2015. Disponível em: http://cebc.org.br/2015/01/27/10a-edicao-visao-de-futuro/

Escher, Fabiano. Et al. Causas e implicações dos investimentos chineses no agronegócio brasileiro. In: CEBC. China: Direções Globais de Investimento 2018. Rio de Janeiro: CEBC, 2018, p. 190-227.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. Tradução de Carlos Szlak. São Paulo: Annablume, 2005.

________. Espaços de esperança. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 2004.

KURZ, Robert. Poder Mundial e Dinheiro Mundial: crônicas do capitalismo em declínio. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.

LIMA, José Alfredo Graça; JANK; Marcos; MALAN, Pedro. O Agronegócio Brasileiro no Mundo. Conselho Brasileiro de Relações Internacionais – CEBRI. Breaking News #27, Rio de Janeiro, fevereiro de 2019.

MORENO, Camila. O Brasil made in China: para pensar as reconfigurações do capitalismo contemporâneo. São Paulo: Fundação Rosa Luxemburgo, 2015.

PITTA, Fábio Teixeira; BOECHAT, Cássio Arruda; MENDONÇA, Maria Luisa. A produção do espaço na região do MATOPIBA: violência, transnacionais imobiliárias agrícolas e capital fictício. Estudos Internacionais. Belo Horizonte, ISSN 2317-773X, v.5 n.2 (2017), p.155 – 179.

POMAR, Wladimir. A Revolução Chinesa. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

SANTOS, Débora Almeida Nascimento dos; OLIVEIRA, Marianne Costa. Relações Econômicas entre Brasil e China no Período de 2008 a 2013. ANAIS do IV Semana do Economista e IV Encontro de Egressos. Ilhéus/ BA: Universidade Estadual de Santa Cruz, 2014.

SALAMA, Pierre. China-Brasil: industrialização e “desindustrialização precoce”. Cadernos do Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 7, n. 10, p. 229-251, jan.-jun. 2012

STUENKEL, Oliver. O Mundo Pós-Ocidental: potências emergentes e a nova ordem global. Tradução Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-176

Refbacks

  • There are currently no refbacks.