A atuação do professor crítico na educação do século XXI: considerações sobre o cenário político brasileiro à criticidade docente / The action of the critical teacher in the education of the XXI century: considerations on the Brazilian political scenario to the criticality of teachers

Ortiz Coelho da Silva, Janaína Guimarães da Fonseca e Silva, Iracema Campos Cusati

Abstract


A educação está no cerne de toda a sociedade que almeja o desenvolvimento humano, pois é através dela que se torna possível adquirir, produzir, formar e (re) formar o conhecimento que é tão caro ao homem. Nesse interim, assume papel fundante o professor, tendo em vista ser o sujeito que carrega em suas mãos o ofício do ensinar com o fito de promover o aprender. Contudo, a atividade docente exige atributos essenciais para o bem ensinar, destacando-se a criticidade. Nosso Objetivo é discutir a criticidade como característica nata da docência, bem como qual o panorama político brasileiro para o seu exercício. Metodologicamente, empregou-se o método dedutivo, pesquisa bibliográfica e documental, com abordagens qualitativas dos resultados. Ao final, chegou-se à conclusão que a criticidade deve estar presente na atividade docente para que ocorre o processo de ensino-aprendizagem, contudo, o cenário brasileiro atual é desfavorável à postura crítica dos docentes, o que configura uma verdadeira cruzada anticriticidade na educação do país por parte da gestão política do Executivo Federal.


Keywords


Docência, Ensino Crítico, Entraves Políticos, Resistência

References


APPLE, Michael. Vendo a educação de forma relacional: classe e cultura na sociologia do conhecimento escolar. São Paulo: Brasiliense, 1986

BASILIO, A.L. Queremos uma garotada que não se interesse por política, diz Bolsonaro. Carta Capital. São Paulo. 10 de abril de 2019. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/educacao/queremos-uma-garotada-que-nao-se-interesse-por-politica-diz-bolsonaro/ Acesso em: 13/04/2019.

BOBBIT. John Franklin. The Curriculum: um resumo do desenvolvimento referente à teoria do currículo. 15. Ed. São Paulo: Editora Método, 2002.

CUNHA, Maria Isabel da. O bom professor e sua prática. 2. ed. São Paulo: Papirus, 1992.

EDUCABRASIL. temas transversais. São Paulo, 2019. Disponível em: https://www.educabrasil.com.br/temas-transversais/ Acesso em: 01/10/2019

EXAME. Ministro da Educação defende combate a “marxismo cultural” em universidade. Disponível em: https://exame.abril.com.br/brasil/ministro-da-educacao-defende-combate-a-marxismo-cultural-em-universidade/. Acesso em: 24/05/2019.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (Org.). Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez Editora, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

JAPIASSÚ, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda., 1976.

MASETTO, M. T. Professor universitário: um profi ssional da educação na atividade docente. In: ______. (Org.). Docência na universidade. Campinas-SP: Papirus, 1998.

MORIN, Edgar. Os setes saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.

MOROSINI, Marília Costa et al. A qualidade da educação superior e o complexo exercício de propor indicadores. Revista Brasileira de Educação, v. 21, n. 64, jan. - mar., 2016. p. 13-37.

PARO, Victor. Escritos sobre Educação. São Paulo: Xamã, 2010.

SHULMAN, L. S. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Profesorado. Revista de Currículum y formación del profesorado, 2005. Disponível em: . Acesso em: 14/05/2019

SILVA, Tomaz Tadeu. Documento de Identidade – uma introdução às teorias do currículo. 3.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SOUZA, Mariana Jantsch de. DISCURSO DE ÓDIO E DIGNIDADE HUMANA: UMA ANÁLISE DA REPERCUSSÃO DO RESULTADO DA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL DE 2014. Trab. linguist. apl., Campinas , v. 57, n. 2, p. 922-953, ago. 2018 . Disponível em acessos em 29 ago. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/010318138651928366411.

TYLER, Ralph W. Princípios básicos do currículo e ensino. 8. Ed. Porto Alegre: Globo, 2005.

VEJA. Bolsonaro defende gravação de professores por alunos em sala de aula. Disponível: https://veja.abril.com.br/politica/bolsonaro-defende-gravacao-de-professores-por-alunos-em-sala-de-aula/. Acesso: 24/05/2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-144

Refbacks

  • There are currently no refbacks.