Nuit ET Brouillard: uma reflexão da antinomia entre razão e humanização pelo paradigma principialista da bioética / Nuit ET Brouillard: a reflection of the antinomy between reason and humanization by the principialist paradigm of bioethics

Janne Eyre Araujo de Melo Sarmento, Claúdio Jorge Gomes de Morais, Rosiete Pereira da Silva, Evanisa Helena Maio de Brum, Eliseu Coutinho de Macedo, Paulo Sérgio Boggio

Abstract


O objetivo desse texto é possibilitar uma compreensão sobre as determinações filosóficas da bioética na esfera cinematográfica, mais especificamente, bioética e cinema de arte. No entanto, a bioética rompe com à antinomia entre razão e humanização e propõe um fundamento antropológico, antropologia no sentido ontológico, ou seja, na perspectiva de um saber da pessoa na sua totalidade. Percebe-se, então, nas respectivas conceituações o relacionamento entre crise de paradigmas e a necessidade de revisão das teorias e práticas que vinham sendo utilizadas como saberes. O objetivo central do texto consiste na crítica das sociedades racionalizadas pela lógica sistemática do capital. A fundamentação ontológica da filosofia humanista possibilita compreender o sujeito mais global e continua sendo um instrumento dialético para romper com a exploração do capitalismo no contexto da produção científica.


Keywords


Cinema. Ciência. Inumanidade. Bioética.

References


ADORNO, T. A educação após Aushwitz. In: Gabriel Cohn (org): Theodor Adorno- Sociologia. São Paulo: Ática, 1986.

BARCHIFOTAINE, Cristian de Paul de. Bioética e início da vida: alguns desafios. São Paulo: Ideias e Letras, 2004.

CAMBI, Franco. História da Pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999.

COHN, Gabriel. Theodor, W. Adorno. São Paulo: Ática,1986.

EKSTEIN, Modris. A sagração da primavera: a grande guerra e o nascimento da era moderna. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

FREITAG, Bárbara. Política Educacional e Industria Cultural. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1987.

HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor W. Elementos do anti-semitismo. In: ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max (Orgs.). Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1985.

KUHN, T. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo, perspectiva, 1992.

MATOS, Olgária C. F. A Escola de Frankfurt: luzes e sombras do Iluminismo. São Paulo: Moderna, 1995.

YAZBECK, André Constantino. 10 lições sobre Foucault. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-131

Refbacks

  • There are currently no refbacks.