A voz de um sonho: uma análise mediante a psicologia sócio-histórica / The voice of a dream: an analysis through socio-historical psychology

Zenaide Maria Da Silva Santiago, Maria Suerda Queiroz Moura, Elza Helena Da Silva Costa Barbosa, Silvia Maria Costa Barbosa, Antônia Batista Marques

Abstract


O presente artigo esta baseado nos estudos de Vygotsky, tendo como finalidade analisar uma trama cinematográfica intitulada “A voz de um sonho”, roteiro de  Magalli Urquieta, lançamento em 2018, a luz da Psicologia Sócio-Histórica - PSH. A pesquisa busca compreender as significações no processo de conquista da personagem principal na busca da realização de seu sonho em tornar-se uma cantora. O filme aborda um enredo da situação cotidiana de uma família de classe pobre, no qual apresenta em suas raízes conceitos fossilizados e regras rígidas desde gerações anteriores. A narrativa tem como foco principal a história de uma personagem que tem o sonho de tornar-se uma grande cantora, mas para seguir seus ideais precisa quebrar alguns paradigmas enraizados na família, principalmente o patriarca da família. Assim, recorremos a algumas categorias da PSH para discutir aspectos relevantes do filme e dos personagens principais que participam da trama. Os elementos principais da discussão elucidados pelas teorias de Vygotsky são: subjetividade, historicidade, mediação, sentidos e significados analisados na concepção de que o processo de formação do ser humano é constituído no seu meio como um sujeito social, histórico e cultural.


Keywords


Historicidade. Subjetividade. Significações.

References


AGUIAR, W. M. J. e OZELLA, S. Núcleos de significação como instrumento para a apreensão da constituição dos sentidos. Psicologia: ciência e profissão, v.26, n.2, p. 222-245, 2006.

AGUIAR, W. M. J.; SOARES, J. R.; MACHADO, V.C. Núcleos de significações: uma proposta Histórico-Dialética de apreensão das significações. Caderno de Pesquisa, v. 45, n.155 p. 56-75, jan/mar. 2015.

BOCK, Ana Mercês Bahia. A perspectiva sócio-histórica de Leontiev e a crítica à naturalização da formação do ser humano: a adolescência em questão. Caderno Cedes, Campinas, v. 24, n. 62, p. 26-43, abr. 2004.

BOCK, Ana Mercês Bahia; GONÇALVES, Maria da Graça Marquina. Subjetividade: o sujeito e a dimensão subjetiva dos fatos. In: BOCK, Ana Mercês Bahia; REY, Fernando González (Org.). Subjetividade, complexidade e pesquisa em psicologia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, p. 109-125. 2005.

Bock, A. B. & Gonçalves, M. M. (2009). A dimensão subjetiva da realidade. São Paulo: Cortez.

COSTAS, Fabiane Adela Tonetto; FERREIRA, Liliana Soares. Sentido, significado e mediação em vygotsky: implicações para a constituição do processo de leitura. Revista Iberoamericana de Educación. n. 55, p. 205-223, 2011. Disponível em < https://rieoei.org/historico/documentos/rie55a09.pdf> Acesso em: 20 fev. 2020.

CHARLOT, Bernard . A Mistificação Pedagógica: realidades sociais e processos ideológicos na teoria da educação. Rio de Janeiro: Zahar,1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 57º. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

GONZÁLEZ, Rey F. Epistemología cualitativa y subjetividad. São Paulo: EDUC, 1997.

KONDER, Leandro. O que é dialética. Ed. 28. São Paulo: Brasiliense, 2008.

LEONTIEV, A. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciencias del Hombre, 1978.

LURIA, Alexander Romanovich. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VYGOTSKY, L. S. et al. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone/EDUSP, 1988.

MARQUES, A. B. ; GÓIS, Francisca Lacerda ; BARBOSA, S. M. C. . Teoria Sócio-Histórica: a contribuição de Vigotski para a Educação. In: Jean Mac Cole Tavares Santos; Elcimar Simão Martíns. (Org.). Ensino Médio: Políticas Educacionais, Diversidades, Contextos Locais. 1ed.: EDUECE, 2017, p. 145-163.

MOLON, Susana Inês. Notas sobre constituição do sujeito, subjetividade e linguagem. Maringá-PR: Psicologia em Estudo vol.16, n.4, out./dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2020.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento, um processo sócio-histórico Ed.4. São Paulo: Scipione, 2002.

RABELLO, E.T. e PASSOS, J. S. Vygotsky e o desenvolvimento humano. Disponível em: < https://josesilveira.com/wp-content/uploads/2018/07/Artigo-Vygotsky-e-o-desenvolvimento-humano .pdf> Acesso em: 10 out. 2019.

Rey, F. L. G. (2003). Sujeito e subjetividade. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

ROSSETTO, Elisabeth e BRABO, Gabriela. A constituição do sujeito e a subjetividade a partir de vygotsky: algumas reflexões. Travessias, 5 ed. Disponível em: . Acesso em: 29 set 2019.

SILVA, Flávia Gonçalves da, Subjetividade, individualidade, personalidade e identidade: concepções a partir da psicologia histórico-cultural. Psic. da Ed., São Paulo, 28, 1º sem. de 2009, p. 169-195. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2019.

SIRGADO, Angel Pino. A CORRENTE SÓCIO-HISTÓRICA DE PSICOLOGIA: fundamentos epistemológicos e perspectivas educacionais. Em Aberto, Brasília, ano 9, n. 48, out./dez. 1990. Disponível em: < http://rbepold.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/1792/1763> Acesso em: 24 fev. 2020.

TULESKI, Silvana Calvo. Vygotski: a construção de uma psicologia marxista. 2 ed. Maringá: Eduem, 2008.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

______. (1993). Pensamento e Linguagem. (J. L. Camargo e J. Cipolla Neto, trads.). São Paulo: Martins Fontes. (Trabalho original publicado em 1935).

VYGOTSKY, Lev Semenovitch Manuscrito de 1929. Educação & Sociedade. São Paulo, XXI nº 17, julho, 2000.

Vigotski, L. S. (2001). Pensamento e palavra. In L. S. Vigotski. A construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1934)

Vigotski, L. S. (2004). O significado histórico da crise da psicologia. In L. S. Vigotski. Teoria e método em psicologia. São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1927).




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-130

Refbacks

  • There are currently no refbacks.