Produção e caracterização do hidromel tipo doce / Production and characterization of sweet type hydromel

Isabelle Valente de Oliveira, Bruna Mie Okaneku, Charline Soares dos Santos Rolim, Daiane Lavareda Araujo, Leonardo do Nascimento Rolim, Emerson Cardoso Rodrigues, Wenderson Gomes dos Santos

Abstract


O hidromel é considerado a bebida mais antiga que se conhece elaborada de forma artesanal e em pequena escala. Sendo uma bebida pouco conhecida e explorada no Brasil, o presente estudo busca gerar informações científicas acerca da produção e caracterização de hidromel de modo a contribuir com a comunidade científica além de fornecer subsídios para o desenvolvimento do produto e agregação de valor à matéria prima, propondo uma nova oportunidade de negócio aos apicultores da região. O objetivo é produzir e caracterizar o hidromel tipo doce, quanto suas propriedades físico-químicas e microbiológicas. O mel para o desenvolvimento do estudo foi adquirido na AGROUFAM. Para isso, variou-se as concentrações iniciais de sólidos solúveis totais (SST) em 20, 25 e 30 °Brix. O produto final foi caracterizado através de análises físico-químicas e microbiológicas. Os resultados demonstraram que as amostras analisadas asseguravam que o produto final estava fora de contaminação e estava com os parâmetros de acordo com a legislação brasileira. O acompanhamento da cinética de fermentação do mel permitiu inferir que o tempo ótimo para realizar o processo é de em torno de 10 dias, obtendo-se um teor de sólidos solúveis totais próximo a 14 °Brix e teor alcoólico dentro da legislação vigente (4 e 14% v/v). As três concentrações de °Brix parecem ser adequadas para produção de hidromel, no entanto, elas diferem quanto ao teor alcoólico e a acidez total, produzindo bebidas ligeiramente diferentes.


Keywords


Hidromel. °Brix. Fermentação.

References


ALVES R. M. O.; CARVALHO C. A. L.; SOUZA B. A.; SODRE G. S.; MARCHINI L. C. Physico-chemical characteristics of honey samples of stingless bee Melipona mandacaia Smith (Hymenoptera: apidae). Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.25, n.4, p.644-650, 2005.

ANKLAM, E. A review of the analytical methods to determine the geographical and botanical origin of honey. Food Chemistry, Barking, London, v. 63, n. 4, p. 549-562, 1998.

AQUARONE, E.; LIMA, U.A.; BORZANI, W. Alimentos e bebidas produzidos por fermentação. São Paulo: Edgard Blücher, 1983, v. 5.

ASQUIERI, E. R.; DAMIANI, C.; CANDIDO, M. A.; ASSIS, E. M. Vino de jabuticaba (Myrciaria cauliflora Berg): Estudio de las características físico-químicas y sensoriales de los vinos tinto seco y dulce, fabricados com la fruta integral. Alimentaria, n. 355, p. 111-122, 2004.

BARBOSA, A. L.; PEREIRA, F. M.; VIEIRA NETO, J. M.; REGO, J. G. S.; LOPES, M. T. R.; CAMARGO, R. C. R. Criação de abelhas (apicultura). ABC da Agricultura familiar – EMBRAPA, Brasília, 122p, 2007.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. ANVISA. Ministério da Saúde Resolução RDC nº 12, de 02 de Janeiro de 2001, que Aprova o Regulamento Técnico sobre Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial da União, Brasília, DF.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria nº 64, de 23 de abril de 2008. Aprova os regulamentos técnicos para a fixação dos padrões de identidade e qualidade para as bebidas alcoólicas fermentadas: fermentado de fruta, sidra, hidromel, fermentado de cana, fermentado de fruta licoroso, fermentado de fruta composto e saquê. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 abr. 2008. Seção 1, p. 9.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Portaria n° 229 de 25 de outubro de 1988. Aprovar as Normas referentes a Complementação dos Padrões de Identidade e Qualidade do Vinho. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 out. 1988.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Decreto nº 6.871, de 04 de junho de 2009. Regulamenta a Lei nº 8.918, de 14 julho de 1994. Dispõe sobre a padronização, a classificação, o registro, a inspeção, a produção e a fiscalização de bebidas.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa Nº 34, de 29 de novembro de 2012. Estabelece a complementação dos padrões de identidade e qualidade para as seguintes bebidas fermentadas: fermentado de fruta, sidra, hidromel, fermentado de cana, fermentado de fruta licoroso, fermentado de fruta composto e saquê. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 nov. 2012. Seção 1, p. 9.

BERRY, B. The global mead market: opportunities for canadian mead exporters. Ottawa, Ontário; Agriculture and Agri-Food Canada, 2007.

BRUNELLI, L. T.; IAMIZUMI, V. M.; FILHO, W. G. V. Caracterização Físico-Química, Energética e Sensorial de Hidromel Produzido a partir de Cinco Tipos de Leveduras Alcoólica. Revista Energia na Agricultura, Botucatu, 2017.

CAC. Codex Stan 12-1981. Codex Alimentarius Commission. Codex standard for honey. 2011.

CAMARGO, R. C. R.; PEREIRA, F. M.; LOPES, M. T. R.; WOLFF, L. F. Mel: características e propriedades. Cidade: Embrapa Meio-Norte, 2006. 30 p. (Documentos, 150).

CECCHI, H. M. Fundamentos teóricos e práticos em análise de alimentos. 2 ed. Campinas: Editora da Unicamp. 2003.

CHERBULIEZ, T., DOMEREGO, R., 2003. L’apithérapie, médicine dês abeilles. Edition Amyris, p. 255.

CORAZZA, M. L.; RODRIGUEZ, D. G.; NOZAKI, J. (2001). Preparação e caracterização de vinho de laranja. Química Nova, 24(4), 449-452.

COSTA, A. M. G. et al. Caracterização e Análise Sensorial de Hidromel: Tipo Seco Tradicional e Saborizado com Morango. XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Gramado - RS, 2016.

CRANE, E. O livro do mel. 2. ed. São Paulo: Nobel, 1987. 226 p

CUEVAS-GLORY, L., PINO, J., SANTIAGO, L., SAURI-DUCH, E., 2007. A review of volatile analytical methods for determining the botanical origin of honey. Journal Food Chemistry, 103, 1032-1043.

DANTAS, C. E. A.;SILVA, J.L.A. Fermentado alcoolico de Umbu: Produção, Cinética de fermentação, e caracterização físico-química. HALOS. Currais Novos - RN, v. 02, 2017.

Decreto-Lei nº 214/2003 de 18 de Setembro, Diário da Republica Iª Serie A. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 5 jun. 2009.

DE RODRÍGUEZ, G. O.; FERRER, B.S.; FERRER, A. Characterization of honey produced in Venezuela. Food Chemistry, Oxford, n. 84, p. 499-502, 2004.

EVANGELISTA, J. Tecnologia de alimentos. São Paulo: Atheneu, 2008. 652 p.

FRANCO, B. D. G. M.; LANDGRAF, M. Microbiologia dos alimentos. São Paulo: Atheneu. 1996. 186p.

IAL. Métodos físico-químicos para análise de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Agropecuária, Pesquisa da Pecuária Municipal. Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/protabl.asp. Acesso em: 17. Agosto. 2015.

IGLESIAS, A.; FEÁS, X.; RODRIGUES, S.; SEIJAS, J.A.; VÁZQUEZ-TATO, M.P.; DIAS, L.G.; ESTEVINHO, L.M. Comprehensive study of honey with protected 32 denomination of origin and contribution to the enhancement of legal specifications. Molecules Basel, Basel, v. 17, p. 8561–8577, 2012.

IGLESIAS, A.; PASCOAL, A.; CHOUPINA, A.B.; CARVALHO, C.A.; FEÁS, X.; ESTEVINHO, L.M. Developments in the Fermentation Process and Quality Improvement Strategies for Mead Production. Molecules Basel, Basel, v. 19, n. 8, p. 12577-12590, 2014.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físicos químicos para análise de alimentos. 4 ed. São Paulo, 2008. 1020 p.

JONES, R. P.; PAMMENT, N.; GREENFIELD, P. F. Alcohol fermentation by yeasts. The effect of environmental and other variables. Process Biochemistry, New York, v. 16, p. 42-49, 1981.

KAHOUN, D.; REZKOVA, S.; VESKRNOVA, K.; KRALOVSKY. J.; HOLCAPEK, M.; Determination of phenolic compounds and hydroxymethylfurfural in meads using high performance liquid chromatography with coulometric-array and UV detection. Journal of Chromatography, v.15, p.19-33, 2008.

MARCHINI, L.C. Caracterização de amostras de méis de Apis mellifera L. 1758 (Hymenoptera: Apidae) do Estado de São Paulo, baseada em aspectos físicos-químicos e biológicos. 2001. 111f. Tese (Livre Docência) - ESALQ - USP, Piracicaba, 2001.

MATTIETTO, R. A.; LIMA, F.C. C.; VENTURIERI, G. C.; ARAÚJO, A. A. Tecnologia para obtenção artesanal de Hidromel do tipo doce. Embrapa. Comunicado Técnico 170, p.1-5, 2006.

MCCONNELL, D. S.; SCHRAMM, K. D. Mead success: ingredients, processes and techniques. Zymurgy, Boulder, v. 4, p. 33–39, 1995.

MENDES-FERREIRA, A.; COSME, F.; BARBOSA, C.; FALCO, V.; INES, A.; MENDES-FAIA, A. Optimization of honey-must preparation and alcoholic fermentation by Saccharomyces cerevisiae for mead production. International Journal of Food Microbiology. 15;144(1):193-8, Nov 2010.

NAVRATIL, M.; STURDIK, E.; GEMEINER, P. Batch and continuous mead production with pectate immobilised, ethanol-tolerant yeast. Biotechnology Letters, v.12, p.977-982, Jun 2001.

PAULA, B. Obtenção e caracterização do fermentado de umbu (spondias tuberosa arr. cam.) do semiárido nordestino em escala semiindústrial. Salvador-BA, 2011. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos) - Curso de Pós-Graduação da Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Farmácia.

PEREIRA, A. P. R. (2008). Caracterização de mel com vista à produção de hidromel (Dissertação de mestrado). Escola Superior Agrária de Bragança, Bragança, Portugal.

QUEIROZ, J. C. F. et al. Produção de Hidromel de Forma Artesanal e Avaliação dos Parâmetros durante o Processo Fermentativo. Revista Saúde e Ciência, Campina Grande, 2014.

SCHRAMM, K. The compleat meadmaker: home production of honey wine from your first batch to award-winning fruit and herb variations. United States: Brewers publications, 2003. 212p.

SMITH, B. Brewing beer with honey. Beer Smith Home brewing blog, 2009. Disponível em: Acesso em: 30/03/2018.

SROKA, P.; TUSZYNSKI, T. Changes in organic acid contents during mead wort fermentation. Food Chemistry, v.104, p.1250-1257, 2007.

VALKNUT HIDROMÉIS. (08/06/2016). Monitoramento e Controle da acidez no Hidromel. https: https://www.valknuthidromeis.com.br/single-post/2016/06/08/Monitoramento-de-pH-e-acidez-no-Hidromel.

VARGAS, P.; GULLING, R. (1999). Making wild wines and meads:125 unsual recipes using herbs, fruits, flowers and more. United States: Storey Publishing.

VOGT, E. La fabricacion de vinos. Zaragoza: Acribia, 1972.

VARGAS, P.; GULLING, R. Making Wild Wines and Meads: 125 unsual recipes using herbs,fruits, flowers and more. United States: Storey Publishing, 1999. 169p.

YUCEL, Y.; SULTANOGLU, P. Characterization of Hatay honeys according to their multi-element analysis using ICP-OES combined with chemometrics. Food Chemistry, v.140, p. 231-237, 2013.

WIESE, H. Apicultura: novos tempos. 2. ed. Guaíba: Ed. Agropecuária, 2005. 378p.

WOLFF, L. F. Apicultura sustentável na propriedade familiar de base ecológica. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2007. (Embrapa Clima Temperado. Circular técnica, 64.). Disponível em: Acesso em: 30/03/2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-112

Refbacks

  • There are currently no refbacks.