Compartimentos da matéria orgânica do solo em vinhedos altomontanos de Santa Catarina / Soil organic matter compartments in highland vineyards in Santa Catarina

Denilson Dortzbach, Marcos Gervasio Pereira, Arcangelo Loss, Otavio Augusto Queiroz dos Santos

Abstract


O objetivo do trabalho foi o de avaliar o fracionamento químico e físico da MOS em seus compartimentos, em diferentes profundidades nas áreas de vinhedos e floresta, no intuito de auxiliar na avaliação das modificações decorrentes deste uso nas 4 regiões produtoras de vinhos finos de altitude de SC. O fracionamento da MOS foi realizado nas camadas de 0 a 5, 5 a 10 e 10 a 20 cm, quantificando-se as frações de C-AF, C-AF e C-HM, além do fracionamento granulométrico da MOS, obtendo-se o COp e COam. Nos vinhedos foram observados valores inferiores dos teores de COT, COp e Coam comparados aos de floresta, que por sua foi observado maior proporção de carbono de maior labilidade, o que indica que o manejo adotado nos vinhedos está contribuindo para essa redução. A fração C-HM representa a maior porção do COT e as frações C-AF e C-AH encontram-se em quantidades similares. A taxa de recuperação, que avalia o grau de humificação da MOS encontra-se em níveis normais nos solos vitícolas de altitude.


Keywords


substâncias húmicas, carbono orgânico, fracionamento.

References


ALMEIDA JA. 2009. Fatores abióticos. In: Boldrini, I.I. (org). Biodiversidade dos campos do Planalto das Araucárias. Brasília, Ministério do Meio Ambiente, p.19-38.

ASSIS CP et al. 2006. Carbono e nitrogênio em agregados de Latossolo submetido a diferentes sistemas de uso e manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 41: 1541-1550.

BAYER, C.; MARTIN-NETO, L.; MIELNICZUK, J.; PAVINATO, A. 2004. Armazenamento de carbono em frações lábeis da matéria orgânica de um Latossolo Vermelho sob plantio direto. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 39: 677-683.

BAYER, C; MIELNICZUK, J.; MARTIN-NETO, L.; ERNANI, P. R. 2002. Stocks and humification degree of organic matter soil as affected by no-tillage on a subtropical soil. Plant Soil, 238: 133-140.

BAYER, C; SPAGNOLLO, E.; WILDNER, L.P.; ERNANI, P.R; ALBUQUERQUE, J. A.. Incremento de carbono e nitrogênio num Latossolo pelo uso de plantas estivais para cobertura do solo. Ciência Rural, 33: 469-475.

BENITES, V. M., MADARI, B., MACHADO, P. L. O. A. 2003. Extração e fracionamento quantitativo de substâncias húmicas do solo: um procedimento simplificado de baixo custo. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, (Circular técnica, n° 16).

BRUN, F.G.K. 2008. Percepção sobre a arborização urbana no Bairro Camobi, Santa Maria - RS: Estudo de um caso. Dissertação (Especialização em Educação Ambiental). Santa Maria: UFSM. 75p.

CAMBARDELLA, C.A.; ELLIOTT, E.T. 1992. Particulate soil organic matter changes across a grassland cultivation sequence. Soil Science Society of America Journal, 56: 777-783.

CANELLAS, L.P.; FAÇANHA, A.R. 2004. Chemical nature of soil humified fractions and their bioactivity. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 39: 233-240.

CANELLAS, L.P.; SANTOS, G.A. 2005. Humosfera: Tratado preliminar sobre a química das substâncias húmicas. Campos dos Goytacazes: Universidade Estadual do Norte Fluminense.

CANELLAS, L.P.; SANTOS, G.A.; RUMJANEK, V.M.; OLIVARES, F.L. 2000. Avaliação de características de ácidos húmicos de resíduos sólidos urbanos I. Métodos espectroscópicos (IV, UV e RMN 13C) e microscopia eletrônica de varredura. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 24: 741-750.

CANELLAS, L.P.; VELLOSO, A.C.X.; MARCIANO, C.R.; RAMALHO, J.F.G.P.; RUMJAN, V.M.; REZENDE, C.E.; SANTOS, G.A. 2003. Propriedades químicas de um Cambissolo cultivado com cana-de-açúcar, com preservação do palhiço e adição de vinhaça por longo tempo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 27: 935-944.

CANELLAS, L.P.; OLIVARES, F.L.; OKOROKOVA-FAÇANHA, A.L.; FAÇANHA, A.R2002. Humic acids isolated membrane H+-ATPase activity in maize roots. Plant Physiol, 130: 1951-1957.

CONCEIÇÃO, P.C.; AMADO, T.J.C.; MIELNICZUK, J.; SPAGNOLLO, E 2005. Qualidade do solo em sistemas de manejo avaliada pela dinâmica da matéria orgânica e atributos relacionados. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 29: 777-788.

DONAGEMA, G.K.; CAMPOS, D.V.B.; CALDERANO, S.B.; TEIXEIRA, W.G.; VIANA, J.H.M. (Org.). 2011. Manual de métodos de análise de solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos.

EBELING, A.G.; ANJOS, L.H.C; PEREZ, D.V.; PEREIRA, M.G.; GOMES, F.W.F. 2011. Atributos químicos, carbono orgânico e substâncias húmicas em Organossolos Háplicos de várias regiões do Brasil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 35: 325-336.

FERREIRA, J.A.; SIMÕES, M.L.; MILORE, D.M.B.P.; MARTIN-NETO, L.; HAYES, M.H.B.. 2004. Caracterização Espectroscópica da Matéria Orgânica do Solo. São Carlos. Embrapa. 3p. (Circular Técnica, 24).

FIGUEIREDO, C.C.; RESCK, D.V.; CARNEIRO, M.A 2010. Labile and stable fractions of soil organic matter under management systems and native cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo,34: 907-916.

FONTANA, A.; PEREIRA, M.G.; LOSS, A.; CUNHA, T.J.F.; SALTON, J.C. 2006. Atributos de fertilidade e frações húmicas de um Latossolo Vermelho no Cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 41: 847-853.

GAZOLLA, P.R; GUARESCHI, R.F.; PERIN, A.; PEREIRA, M.G.; ROSSI, C.Q. 2015. Frações da matéria orgânica do solo sob pastagem, sistema plantio direto e integração lavoura-pecuária. Semina: Ciências Agrárias,36: 693-704.

GIÁCOMO, R.G.; PEREIRA, M.G.; BALIEIRO, F.C. 2008. Estoques de carbono e nitrogênio e distribuição das frações húmicas no solo sob diferentes coberturas florestais. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 3: 42-48.

KONONOVA MM. 1982. Materia orgânica del suelo: su naturaleza, propiedades y métodos de investigación. Barcelona: Oikos-tau.

KÖPPEN, W. 1948. Climatologia: com um estúdio de los climas de la tierra. Publications In: Climatology. New Gersey: Laboratory of Climatology.

LAL R. 2004. Soil carbon sequestrian impacts on global climate change and food security. Science 204: 1623-1627.

LOSS, A.; PEREIRA, M.G.; SCHULTZ, N.; ANJOS, L.H.C.; SILVA, E.M.R.. 2009. Atributos químicos e físicos de um Argissolo Vermelho-Amarelo em sistema integrado de produção agroecológica. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 44: 68-75.

MACHADO, P.L.O.A; GERZABEK, M. 1993. Tillage and crop rotation interactions on humic substances of a typic haplorthox from southern Brazil. Soil Tillage Research, 26: 227-236.

MARCHIORI JÚNIOR, M; MELO, W.J. 2000. Alterações na matéria orgânica e na biomassa microbiana em solo de mata natural submetido a diferentes manejos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 35: 1177-1182.

MENDONÇA, E.S.; ROWELL, D.L. 1996. Mineral and organic fractions of two Oxisols and their influence on effective cation-exchange capacity. Soil Science Society of America Journal 60: 1888-1892.

MORENO, J.L. 1996. La matéria orgânica en los agrosistemas. Madrid: Mundi-prensa.

NASCIMENTO, P.C.; LANI, J.L.; MENDONÇA, E S.; ZOFFOLI, H.J.O.; PEIXOTO, H.T.M. 2010. Teores e características da matéria orgânica de solos hidromórficos do Espírito Santo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 34: 339-348.

NICOLOSO RS. 2005. Dinâmica da matéria orgânica do solo em áreas de integração lavoura-pecuária sob sistema plantio direto. Dissertação (Mestrado em agronomia). Santa Maria: UFSM. 149p.

PANDOLFO, C.; BRAGA, H. J.; SILVA JR, V. P. da; MASSIGNAM, A. M., PEREIRA, E. S.;THOMÉ, V. M. R.; VALCI, F.V. Atlas climatológico do Estado de Santa Catarina. Florianópolis:Epagri, 2002. CD-Rom

PINHEIRO, E.F.M.; PEREIRA, M.G.; ANJOS, L.H.C.; PALMIERI; SOUZA, R.C. 2003. Matéria orgânica em Latossolo Vermelho submetido a diferentes sistemas de manejo e cobertura do solo. Revista Brasileira de Agrociência,9: 53-56.

ROSCOE, R.; MACHADO, P.L.O.A. 2002. Fracionamento físico do solo em estudos da matéria orgânica. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste e Embrapa Solos.

ROSSI CQ et al. 2011. Frações húmicas da matéria orgânica do solo cultivado com soja sobre palhada de braquiária e sorgo. Bragantia 70: 622-630.

ROSSI, C.Q.; PEREIRA, M.G.; GIÁCOMO, S.G.; BETTA, M.; POLIDORO, J.C. 2012. Frações lábeis da matéria orgânica em sistema de cultivo com palha de braquiária e sorgo. Revista Ciência Agronômica, 43: 38-46.

SANTOS, H.G.; JACOMINE, P.K.T.; ANJOS, L.H.C.; OLIVEIRA, V.A.; LUMBRERAS, J.F.; COELHO, M.R.; ALMEIDA, J.A. de; CUNHA, T.J.F.; OLIVEIRA, J.B. 2013. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3.ed. Brasília: Embrapa.

SILVA, F.A.S.; AZEVEDO, C.A.V. 2002. Versão do programa computacional Assistat para o sistema operacional Windows. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, 4: 71-78.

STEVENSON, FJ. 1994. Humus chemistry: genesis, composition, reactions. 2. ed. New York: John Willey & Sons.

SWIFT, R.S. 1996. Organic matter characterization. In: SPARKS DL et al. (Ed). Methods of soil analysis. Madison: Soil Science Society of America. p. 1011-1020.

VOLKOFF, B.; CERRI, C.C.;MELFI, A.J. 1984. Húmus e mineralogia dos horizontes superficiais de três solos de campo de altitude dos estados de Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 8: 277-283.

VOLKOFF, B., FLEXOR, J.M.; SANTA-ISABEL, L.M. 1978. Natureza do húmus nos Latossolos distróficos da Bahia. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 2: 59-63.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-080

Refbacks

  • There are currently no refbacks.