Elaboração, caracterização físico-química e microbiológica de produtos do Pirarucu / Elaboration, physical-chemical and microbiological characterization of Pirarucu products

Krishna Rodrigues de Rosa, Alessandra Almeida da Silva, Rosângela Xavier Ferreira, Dayane Sandri Stelatto, Daiane Alves Cardoso, Márcia Helena Scabora, Luzilene Aparecida Cassol

Abstract


Objetivou-se elaborar e caracterizar a composição físico-química e microbiológica do hambúrguer e linguiça de pirarucu criado em cativeiro trazendo como uma nova forma de apresentação desta matéria-prima, incentivando seu consumo. Para tal, utilizou-se de aparas de pirarucu proveniente de uma piscicultura da cidade de Peixoto de Azevedo, as quais foram transportadas em isopores térmicos com gelo até chegar ao laboratório de carnes da Universidade Federal de Mato Grosso, onde foram congeladas e armazenadas sob congelamento até seu uso. Os produtos foram elaborados seguindo as normas de boas práticas de fabricação e analisados em triplicata quanto à umidade, cinzas, proteínas (método Kjeldahl), lipídios totais (método Soxhlet), pH, atividade da água, teor de cloreto de sódio, teor de carboidratos por diferença e valor total de energia por meio dos fatores de conversão, bem como Salmonella sp. usando o método ISO 6579:2007, Staphylococcus coagulase positivo pelo método de contagem direta e contagem de coliformes a 35 e 45 ° C e E. coli pelo método Apha do número mais provável. Os dados foram avaliados através de estatística descritiva. Os resultados obtidos nas análises físico-químicas do hambúrguer e linguiça foram, respectivamente: atividade da água 0,98 e 0,97, pH 6,53 e 6,2, teor de cloreto de sódio 1,24 e 1,86%, umidade 71,64 e 62,76%, cinzas 2,12 e 2,66%, proteína 18,98% (acima do recomendado pela legislação (15%)) e 11,64%, lipídios 4,53 e 8,06% , carboidratos 2,73 e 14,88% e valor energético 127,61 e 178,62 kcal / 100g, enquanto os resultados das análises microbiológicas de ambos atenderam plenamente aos padrões exigidos pela legislação vigente. A produção de hambúrguer e linguiça de pirarucu provou ser uma alternativa viável para oferecer ao consumidor um produto com excelente qualidade nutricional e microbiológica, além de ser prático para uso no dia-a-dia.


Keywords


Arapaima gigas. Pescado. Linguiça. Hambúrguer. Proteína. Salmonella sp.

References


ALMÁS, K.A. Chemistry and Microbiology of Fish and Fish Processing. Norway/USA: University of Trendheim, 1981. 123p.

BARD, J.; IMBIRIBA, E.P.; Piscicultura do pirarucu, Arapaima gigas. Belém: EMBRAPA-CPATU, 1986. 17p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Portaria n° 210, de 10 de novembro de 1998. Aprova o Regulamento Técnico da Inspeção Tecnológica e Higiênico-Sanitária de Carne de Aves. D.O.U., 26/11/98 - Seção I.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Instrução Normativa nº 4, de 31 de março de 2000a. Aprova os Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade de Carne Mecanicamente Separada, de Mortadela, de Linguiça e de Salsicha. D.O.U., 05/04/2000 – Seção I.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Instrução Normativa nº 20, de 31 de julho de 2000b. Aprova os Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade de Almôndega, de Apresuntado, de Fiambre, de Hambúrguer, de Kibe, de Presunto Cozido e de Presunto. D.O.U., 31/07/2000 – Seção I.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução RDC nº 12, de 02 de janeiro de 2001a. Dispõe sobre o regulamento técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. D.O.U., 10/01/2001 – Seção I.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução RDC nº 40, de 21 de março de 2001b. Aprova o Regulamento Técnico para rotulagem nutricional obrigatória de alimentos e bebidas embaladas. D.O.U., 22/03/2001 – Seção I.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução - RDC nº 360, de 23 de dezembro de 2003. Regulamento técnico sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados. D.O.U., 23/12/2003- Seção l.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Decreto n° 9.013, de 29 de março de 2017. Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal - RIISPOA. D.O.U., 30/03/2017 – Seção I.

CASTELLO, L. A Method to Count Pirarucu Arapaima gigas: Fishers, Assessment, and Management. North American Journal of Fisheries Management, 24:379–389, 2004.

CECCHI, H.M. Fundamentos teóricos e práticos em análise de alimentos. 6ª Reimpressão. 2ª Edição revisada. Campinas: Editora da UNICAMP, 2003. 208p.

CORREIA, R.T.P.; MENDONÇA, S.C.; LIMA, M.L.; SILVA, P.D. Avaliação química e sensorial de linguiças de pescado tipo frescal. Boletim do Centro de Pesquisa de Processamento de Alimentos, Curitiba, 19(2): 183-192, jul./dez. 2001.

GALVÃO, J.A.; OETTTERER, M.; Qualidade e Processamento do Pescado. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. 237p.

GONÇALVEZ, A.A.; Tecnologia do Pescado: ciência, tecnologia, inovação e legislação. São Paulo: Ed. Atheneu, 2011. 624p.

IAL. INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas analíticas do instituto Adolfo Lutz: análise sensorial. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008.

JAMAS E. Valor agregado aos resíduos do processamento de tilápia: aspectos tecnológicos, químicos e microestruturais. 53f. 2012.Dissertação (Mestrado em Aquicultura), Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2012.

KIRSCHNIK P.G. Avaliação da estabilidade de produtos obtidos de carne mecanicamente separada de tilápia nilótica (Oreochromis niloticus). 91f. 2007. Tese (Doutorado em Aquicultura), Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2007.

KOBLITZ, M.G.B. Matérias-primas alimentícias: composição e controle de qualidade. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014. 314p.

LANDGRAF, M. Deterioração microbiana de alimentos. In: FRANCO, B.D.G.; LANDGRAF, M. (Ed.). Microbiologia dos alimentos. São Paulo: Editora Atheneu, 1996. Capítulo 6, p. 93-108.

LIMA, U.A. Matérias-primas dos alimentos. 1ª Edição. São Paulo: Blucher, 2010. 424p.

LIMA, A. F.; RODRIGUES, A. P. O.; LIMA, L. K. F. de; MACIEL, P. O.; REZENDE, F. P.; FREITAS, L. E. L. de; TAVARES-DIAS, M.; BEZERRA, T. A. Alevinagem, recria e engorda do pirarucu. Brasília, DF: Embrapa Pesca e Aquicultura, 2017. 157p.

MARENGONI, N.G.; POZZA, M.S.S.; BRAGA, G.C.; LAZZERI, D.B.; CASTILHA, L.D.; BUENO, G.W.; PASQUETTI, T.J.; POLESE, C. Caracterização microbiológica, sensorial e centesimal de fishburgers de carne de tilápia mecanicamente separada. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, 10(1): 168-176, jan/mar, 2009.

MATA, E.R. Elaboração de linguiça frescal de carne da tilápia (Oreochromis niloticus), análise microbiológica e físico-química. 34f. 2017. Trabalho de conclusão de curso (Tecnologia de Alimentos), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - Campus Teresina Central, Piauí, 2017.

MINOZZO, M.G. Processamento e Conservação do Pescado. Curitiba: E-Tec Brasil - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do estado do Paraná, 2011. p.166.

OGAWA, M.; MAIA, E.L. Manual de Pesca, Ciência e Tecnologia do Pescado. São Paulo: Varela, 1999. Volume 1. 453p.

ORDÓÑEZ PEREDA, J.A.; RODRÍGUES, M.I.C.; ÁLVAREZ, L.F.; SANZ, M.L.G.; MINHUILLÓN, G.D.G.F.; PERALES, L.H.; CORTECERO, M.D.S. Tecnologia de alimentos: origem animal. Porto Alegre: Artmed, 2005. Volume 2. 279p.

PINHEIRO, R.S.B. Composição química e rendimento da carne ovina in natura e assada. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, 28 (Supl.): 154-157, dez. 2008.

RICE, R.D. Fish consumption and health- an overview. In: HAMILTON, R.J.; RICE, R.D. Fish oil technology, nutrition and marketing. Bridgwater: Barnes & Associates, 1995. p. 9- 26.

SANTOS, D.A.; WILLY, K.A. Incorporação De diferentes concentrações de farinha de Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) na elaboração de Fishburguer. 63f. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnólogo em Alimentos), Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Medianeira, 2014.

SARTORI, A.G.O.; AMANCIO, R.D. Pescado: importância nutricional e consumo no Brasil. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 19(2): 83-93, 2012.

SILVA, M.L. Efeito de dois métodos de cocção- água e vapor- nos parâmetros de qualidade do músculo Semitendinosus. 114f. 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências), Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004.

SILVA, S.R.; FERNANDES, E.C.S. Aproveitamento da Corvina (Argyrosomus regius) para elaboração de fishburguer. Cadernos de Pesquisa, São Luís, 17(3): 67-70, set/dez, 2010.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V.C.A.; SILVEIRA, N.F.A.; TANIWAKI, M.H.; GOMES, R.A.R.; OKAZAKI, M.M. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. 4ª Ed. São Paulo: Livraria Varela, 2010. 535p.

SIMÕES, M.I.S. Aproveitamento da pescada. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, 7(27): 6-11, 2002.

SOUSA S.F. Avaliação físico-química de hambúrguer elaborado com filé de tilápia (Oreochromis niloticus) com adição da casca da banana prata (Musa spp). CENTEC – FATEC. Ceará, 2010.

SOUZA, R.H.; VAL, A.L. O gigante das águas doces. Ciência Hoje, 11(64): 9-12, 1990.

TAGLE, M.A. Nutrição. São Paulo: Editora Artes Médicas, 1981. 233p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-074

Refbacks

  • There are currently no refbacks.