Remoção de Metais Pesados da Água do Rio Paraopeba após o Rompimento da Barragem Mina Córrego do Feijão / Heavy Metal Removal from Paraopeba River Water after Dam Collapse Mina Córrego do Feijão

Rafael Cesar de Oliveira Cyrne, Renata Alvarenga Sales, Marina Jardim Faria de Araujo, Marcus Vinicius Faria de Araujo

Abstract


O rompimento da barragem de Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019, resultou em um dos maiores desastres com rejeitos de mineração no Brasil. Tais rejeitos que vazaram da mina Córrego do Feijão, da Vale, avançaram pelo Rio Paraopeba, que abastece uma mancha urbana de cerca de 3 milhões de pessoas. Materiais presentes no material da barragem rompida, como Ferro, Manganês, Alumínio e Níquel, podem prejudicar os usos preponderantes a partir da contaminação da água. Nesse sentido, este trabalho visa um estudo de tratabilidade a partir de um filtro de carvão ativado, resina catiônica e zeólita, em três taxas diferentes, para a remoção de metais pesados presentes na água deste Rio. Na taxa de 5 m³/m².h observa-se a remoção de 100% do Alumínio, 100% do Ferro, 98,3% do Manganês e 66,7% do Níquel. Na taxa de 10 m³/m².h observa-se a remoção de 100% do Alumínio, 100% do Ferro, 98,3% do Manganês e 33,4% do Níquel. Na taxa de 15 m³/m².h observa-se a remoção de 100% do Alumínio, 100% do Ferro, 100% do Manganês, 100% do Níquel. A eficiência do filtro se mostrou elevada nas três taxas testadas, mostrando a potencialidade destes materiais.


Keywords


Brumadinho, Rejeitos de Mineração, Filtro de Carvão Ativado, Filtro de Zeólita, Filtro de Resina Catiônica

References


ANM – AGÊNCIA NACIONAL DE MINERAÇÃO (2018). Anuário Mineral Brasileiro. 434. Brasília, DF. Disponível em: .

APHA (1998). Standard Methods for the examination of water and wastewater. American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environmental Federation, 20th ed. Washington

ARAUJO, E. R.; FERNANDES, F. R. C. Mineração no Brasil: crescimento econômico e conflitos ambientais. In: GUIMARÃES, P. E.; CEBADA, J. D. P. (Ed.). Conflitos Ambientais na Indústria Mineira e Metalúrgica: o passado e o presente. Évora, CETEM, CICP, Rio de Janeiro, p 65–88. 2016.

BRASIL. Resolução CONAMA n°357, de 17 de março de 2005. Classificação de águas, doces, salobras e salinas do Território Nacional. Publicado no D.O.U.

CNDH - Conselho Nacional dos Direitos Humanos. Relatório da missão emergencial a Brumadinho/MG após rompimento da Barragem da Vale S/A – Brasília: Conselho Nacional dos Direitos Humanos; 2019

FRIES, J. e GETROST H. (1977) Organic Reagents for Trace Analysis. E. Merck, Darmstadt – Hessen. Alemanha.

RAMOS, A. A., DE OLIVEIRA, J. F., NARDI, M. F., & CUNHA, M. A. (2017). O caso de estudo “Samarco”: Os impactos ambientais, econômicos e sociais, relativos ao desastre de Mariana. Unisanta BioScience, 6(4), 316-327.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-060

Refbacks

  • There are currently no refbacks.