Idioma português: Desafios e oportunidades na seleção de recursos didáticos para o ensino da língua e da cultura portuguesas do Brasil / Portuguese language: Challenges and opportunities in the selection of teaching resources for teaching language and culture portuguese of Brazil

Fabio da Silva Pereira, Janiara de Lima Medeiros

Abstract


Este trabalho pretende analisar a metodologia do ensino do idioma português como segunda língua destacando o resultado com as aulas contextualizadas simulando situações reais do cotidiano. Nestas simulações é reforçada a proposta educacional de inserção na língua portuguesa e na cultura brasileira, a língua portuguesa é mediada de forma vivencial. Nesse sentido, as habilidades linguísticas (compreensão auditiva, expressão oral, compreensão leitora e expressão escrita) são praticadas em ambientes históricos e turísticos oportunizam a interdisciplinaridade que vão além das competências técnicas do ensino do idioma e da cultura. As ideias de Perrenoud (1999) são reforçadas na construção das competências através do confronto regular e intenso com situações complexas e reais que permitam mobilizar distintos recursos cognitivos. Este trabalho tem, portanto, como objetivo principal, discutir as competências desenvolvidas através das aulas fora do ambiente tradicional de ensino e justifica-se pela necessidade de inclusão dos estrangeiros à ambientação cultural, em todos os aspectos, ao universo brasileiro. A relevância desse trabalho se dá na oportunidade da sua aplicabilidade imediata nos espaços existentes em que a linguagem integra a comunicação através do novo idioma cuja cultura é indissociável ao universo prático e contextualizado.


Keywords


Português para estrangeiros, Habilidades linguísticas, Linguagem e Cultura.

References


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988, 292 p.

Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro

e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF, 1998. 120 p.

Ministério da Educação e Cultura. Leis de Diretrizes e Bases da Educação. Lei n°

394/1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/tvescola/leis/lein. 9394. pdf Acesso em março de 2019

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei do Ensino Médio brasileiro. Lei n° 13.415/2017. Disponível em: https://www2. camara.leg.br/legin/fed/lei/2017/lei-13415-16-fevereiro-2017- 784336-publicacaooriginal-152003-pl.html Acesso em março de 2019

CARBONE, P. P. Gestão por competência e gestão do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

CUNHA, A. G. Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

DURAN, D. Alfabetismo digital e desenvolvimento: das afirmações às interrogações (Tese de Doutorado). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008, 228 p.

DUTRA, J. S. Competências, conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. 1 ed. São Paulo: Atlas, 2004.

FERRAREZI Jr, Celso. Semântica para a educação básica. São Paulo: Contexto, 2008.

FERRETI, C. et al (org.). Novas tecnologias, trabalho e educação. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

FREIRE, P.R.N. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A interdisciplinaridade como necessidade e como problema nas ciências sociais. In: JANTSCH, Ari Paulo;

KUMARAVADIVELU, B. TESOL methods: changing tracks, challenging trends.TESOL QUARTERLY, Malden, v.40, n.1, p.59-81, Mar. 2006.

MARCUSCHI, LuisAntonio. A Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MEDEIROS, J. L. Formação para o Trabalho x Formação para a Vida: Do princípio educativo do trabalho à educação emancipatória. Mauritius: Novas Edições Acadêmicas, 2019.

MEDEIROS, J. L. O ensino do idioma português para militares estrangeiros como segunda língua através de elementos linguísticos culturais. In: Cultura, Cidadania e Políticas Públicas 3. Organizador Álvaro Daniel Costa. – Ponta Grossa (PR): Atena Editora, 2019, p. 104 – 118.

MEDEIROS, J. L. O ensino do idioma português para militares estrangeiros. In: Anais V Colóquio Internacional Educação, Cidadania e Exclusão: saberes da didática e as vozes da escola. V. 2. Campina Grande – PB: UFF, UERJ, UFRJ e UEPB, 2018. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/ceduce/anais. php. Acesso em 3 dez. 2018.

PERRENOUD, Philippe. MAGNE, B. C. Construir: as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PERRENOUD, P. Formar professores em contextos sociais em mudança: Prática reflexiva e participação crítica. Revista Brasileira de Educação n° 12. Campinas: Set-Dez 1999, pp. 5- 21. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_nlinks&ref=000115&pid=S0104-4060201100050001500021&lng=pt. Acesso em 2 dez. 2018.

SAVIANI, Demerval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: SAVIANI, Demerval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 6. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

SERRANI, Silvana M. A Formação do Professor e Currículo de Língua In: Discurso

e Cultura na Aula de Língua: Currículo, Leitura, Escrita. Campinas: Editora Pontes, 2005. Pp. 13- 58.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: WMF, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-038

Refbacks

  • There are currently no refbacks.