Percepção das mães acerca da vacinação infantil em uma estratégia de saúde da família de Tucuruí-PA / Mother's perception about child vaccination in a family health strategy in Tucuruí-PA

Patrick Nery Igreja, Maria Yasmin da Silva Moia, Daniele Lima dos Anjos Reis, Alina Roberta da Silva Ferreira, Geovana de Nazaré Gonçalves Cardoso, Raynah Santos de Oliveira, Tania de Sousa Pinheiro Medeiros, Vanessa do Socorro Lisboa Balieiro

Abstract


Introdução: O presente estudo poderá contribuir para subsidiar as ações educativas em saúde relacionadas à vacinação, pois tem como objetivo verificar a atualização da carteira vacinação das crianças e a percepção que as mães têm sobre a vacinação de seus filhos. Metodologia: Este estudo se desenvolveu na Estratégia de Saúde da Família (ESF) Beira Rio, do município de Tucuruí-PA, no período de outubro a novembro de 2018, com 19 mães de crianças pertencentes à área de abrangência da ESF. O instrumento utilizado para suceder a pesquisa deu-se através da Metodologia da Problematização, e através desta encontrou-se como problema o conhecimento materno acerca dos imunobiológicos. Resultados: Escolaridade foi 53% com ensino fundamental incompleto, idade 47% entre 20 a 30 anos, 74% das carteirinhas em dia, 100% sabem da importância vacinal, 90% não sabe a composição vacinal, 84% não conhecem o calendário vacinal, 42% não recebem orientações acerca da vacinação. Através da ação educativa, percebeu-se que as mães antes de receberem as informações apresentavam insegurança e pouco conhecimento em relação à alguns assuntos, mas após esta, já fizeram um relato positivo. Conclusão: apesar de as mães possuírem um nível de escolaridade baixo, elas são bem orientadas quanto à importância de realizar a vacinação para prevenir diversas doenças. No entanto, ainda possuem dificuldades no conhecimento relacionado ao nome dos imunobiológicos e sua relação às doenças infecciosas que são preveníveis.


Keywords


Vacinação, Conhecimento, Educação em saúde.

References


ALVES, E. D.; POLONIA, A. C. Promoção e prevenção: caminhos diferentes ou similares? IN: Anais do Curso de Capacitação Instrutores para a Promoção de Saúde em Ações Antidrogas 2001, Brasília. Anais...Brasília. 2011. p.215 225.

ANDRADE, D.R.S; LORENZINI, E; SILVA, E.F. Conhecimento de mães sobre o calendário de vacinação e fatores que levam ao atraso vacinal infantil. Cogitare Enferm. v. 19, n. 1, 2014.

BARBIERI, C.L.A; COUTO, M.T; AITH, F.M.A. A (não) vacinação infantil entre a cultura e a lei: os significados atribuídos por casais de camadas médias de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 2017.

BEZERRA, S. L; MELQUÍADES, B. C. C; SEPÚLVEDA, S. F. L; OLIVEIRA, S. K. C. Percepção das mais quanto à importância da imunização infantil. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. Fortaleza, v. 12, n. 3, p. 621-626, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de eventos adversos pós-vacinação. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

CARVALHO, I. V. R. L. et al. Conhecimento das mães a respeito das vacinas no primeiro ano de vida. Rev. Brasileira de ciências da saúde. v.19, n.3, p.210-215, 2015.

CAVALCANTI, M. A. F.; NASCIMENTO, E. G. C. Aspectos intervenientes da criança, da família e dos serviços de saúde na imunização infantil. Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped. v.15, n.1, p 31-7, Junho, 2015.

FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida. Ensinando a cuidar em saúde pública. São Caetano dos Sul: Yendis, 2008.

FRANÇA, I. S. X.et al. Cobertura vacinal e mortalidade infantil em Campina Grande, PB, Brasil. Rev. Bras. Enferm. v. 62, n. 2, p. 258-64, 2009.

GUIMARÃES, N.B et al. Análise do conhecimento das mães à respeito da vacinação dos filhos. An Congr Bras Med Fam Comunidade. Belém, 2013.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Entenda por que a vacinação evita doenças e salva vidas. Disponível em: . Acesso em: 15 de novembro de 2018.

MIZUTA et al. Percepções acerca da importância das vacinas e da recusa vacinal numa escola de medicina. Rev. Paulista de Pediatria. São Paulo. v. 37, n. 1, p. 34-40, 2018.

Nascimento M; Nascimento M.A.A. Prática da enfermeira no Programa Saúde da Família: a interface da vigilância da saúde versus as ações programáticas em saúde. Ciênc Saúde Coletiva, v. 10, n. 2, p. 333-45, 2005.

OLIVEIRA, et al. Vacinação: O fazer da enfermagem e o saber das mães e/ou cuidadores. Rev. Rene. v. 11, Número Especial, p. 133-141, 2010.

RONCALLI A. G, LIMA K. C. Impacto do Programa de Saúde da Família sobre indicadores de saúde da criança em municípios de grande porte da região Nordeste do Brasil. Ciênc Saúde Coletiva, v. 11, p. 713-24, 2006.

SANTOS, L.B et.al. Percepção das mães quanto a importância da imunização infantil. Rev Rene, v. 12, n.3, p. 621-26. Setembro, Fortaleza, 2011.

SCHAURICH, D. et al. Metodologia da Problematização no Ensino de Enfermagem. Esc Anna Nery R Enferm. v.11, n.2, p.318 - 24. Jun, 2007.

SILVA, F. W. P et al.. Conhecimento das mães de crianças menores de um ano sobre a vacina contra hepatite B. Revista Interdisciplinar. v.6, n. 3, p. 63-70, jul.ago.set. 2013.

SILVA, L. M. Guia Prático de Vacinas. Brasília: Ed Ministério da Saúde, 2016-2017.

Silveira A. S. A et al. Controle de vacinação de crianças matriculadas em escolas municipais da cidade de São Paulo. Rev Esc Enferm. 2007 jun; v.41, n.2, p.299-305. 2007.

SOUSA, C. J; VIGO, Z. L; PALMEIRA, C. S. Compreensão dos pais acerca da importância da vacinação infantil. Rev. Enferm. Contemporânea. v.1, n.1, p.44-58. 2002.

TOMELERI, K. R.; MARCON, S.S. Práticas populares de mães adolescentes no cuidado aos filhos. Acta Paul Enferm, v. 22, n. 3, p. 272-80, mai-jun 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n3-012

Refbacks

  • There are currently no refbacks.