Potencial produtivo de genótipos de batata provenientes de minitubérculos e micropropagação em cultivo semi hidropônico/ Productive potential of potato genotypes from mini-tubers and micropropagation in semi-hydroponic cultivation

Darlene Sausen, Miriam da Silva Tavares, Márcio Renan Weber Schorr, Flávio Roberto Thewes, Leticia Frizzo Ferigolo, Pedro Arthur de Albuquerque Nunes, Ritieli Baptista Mambrin, Daniela Buzatti Cassanego

Abstract


O Brasil e outros países com condições agroclimáticas adversas à produção de batata semente a campo, poderiam se tornar auto-suficientes na produção de batata semente se tanto plantas com origem propagativa de micropropagação quanto os minitubérculos fossem adotados em seus programas nacionais de produção de batata semente. Assim, para otimizar a produção de batata semente este trabalho tem como objetivo avaliar a produção de tubérculos e biomassa de plantas com origem propagativa de minitubérculos e de micropropagação cultivadas em sistema semi hidropônico. Foram avaliados os genótipos SMIC 148-A, SMINIA 793101-3 e as cultivares Asterix e Atlantic provenientes de minitubérculos e da micropropagação crescidos em sistema semi hidropônico em casa de vegetação em um delineamento de blocos ao acaso. A origem propagativa das plantas de batata interfere no número de folhas, na massa fresca de tubérculos e massa seca total para os genótipos Asterix, Atlantic e SMINIA 793103-3 no entanto, não interfere nas características avaliadas neste trabalho para o genótipo SMIC 148-A. O número de folhas permite diferenciar os genótipos entre si, tanto quando provenientes de minitubérculos quanto de micropropagação. Plantas provenientes de minitubérculos e micropropagação tem potencial para serem utilizadas em programas de produção de batata pré-básica pois, ambas produzem o mesmo número de tubérculo por planta ainda nos estágios iniciais de crescimento e esta característica pode ser desejável para evitar contaminação por fitopatógenos, através de colheitas antecipadas.


Keywords


Batata-semente, Cultivo fora do solo, Produção de tubérculos, Propagação vegetativa, Solanum tuberosum L.

References


ALVES, F. M., FERREIRA, M. G., NICK, C. A cultura. In: NICK, C., BORÉM, A. Batata do plantio à colheita. 1ed. 2017, 221p.

ANDRIOLO, J. L. Sistema hidropônico fechado com subirrigação para produção de minitubérculos de batata. In: SIMPÓSIO DE MELHORAMENTO GENÉTICO E PREVISÃO DE EPIFITIAS EM BATATA, 2006, Santa Maria, Anais... Santa Maria: UFSM, p. 26-40, 2006.

BANDINELLI M. G. et al. Concentração dos sais e da sacarose do meio MS na multiplicação in vitro e na aclimatização de batata. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 31, n. 2, p. 242-247, 2013.

BISOGNIN, D.A. DELLAI, J. Shoot growth restriction in dry matter partitioning and minituber production of potato plants. Ciência Rural. v.45, p.1917-1924, 2015. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20130393 > Acesso em: 2 de já. de 2020. doi: 10.1590/0103-8478cr20130393.

BISOGNIN, D. A., MÜLLER, D. R., STRECK, N. A., ANDRIOLO, J. L., SAUSEN. D. Desenvolvimento e rendimento de clones de batata na primavera e no outono. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Brasília, v.43, n.6, p.699-705, 2008.

CEPEA/ESALQ/USP. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. 2010. Batata gestão sustentável. Disponível em: http://www.cepea.esalq.usp.br/ hfbrasil/edicoes/95/full.pdf/> Acesso em: 30 dez. 2019.

CORRÊA, R. M. et al. A comparison of potato seed tuber yields in beds, pots ams hydroponic systems. Scientia Horticulturae, v. 116, n. 1, p. 17-20, 2008.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v.35, p.1039-1042, 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 dez. 2019. doi: 10.1590/S1413-70542011000600001.

FUROMOTO, O.; LOPES, C. A. 1997. Batata-semente. In: LOPES, C. A.; BUSO, J. A. Cultivo da batata (Solanum tuberosum L.). Embrapa, Brasília, Brasil, 35p.

KAWAKAMI, J.; IWAMA, K. Comparação do crescimento e produtividade a campo entre microtubérculos de batata de diferentes tamanhos. Pesquisa Aplicada & Agrotecnologia. v.2, n.1, p.173-178, 2009.

LOPES, C. A., ROSSATO, M. Tamanho do tubérculo-semente de batata não interfere na manifestação da murcha bacteriana. Horticultura Brasileira. v. 29, p. 250­252, 2011.

MEDEIROS, C. A. B. et al. Produção de sementes pré-básicas de batata em sistemas hidropônicos. Horticultura Brasileira, v.20, n.1, p.110-114, 2002.

MÜLLER, D. R. et al. Produção hidropônica de batata em diferentes concentrações de solução nutritiva e épocas de cultivo. Pesquisa Agropecuária Brasileira. v.42, p.647-653, 2007. Disponível em: Acesso em: 2 de já. 2020. DOI:10.1590/S0100-204X2007000500006.

MURASHIGE, T.; SKOOG, F. A revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue culture. Physiologia Plantarum. v.15, p.473-497, 1962.

RODRIGUES, G. B.; PINTO, C. A. B.; BENITES, F. R. G.; MELO, D. S. Seleção para duração do ciclo vegetativo em batata e relação com a produtividade de tubérculos. Horticultura Brasileira. v.27, p.280-285, 2009.

SAUSEN, D. 2013. Caracterização da eficiência nutricional em relação ao fósforo em genótipos de batata. (Dissertação de mestrado) Santa Maria. Universidade Federal de Santa Maria. 112 p.

SAUSEN, D. et al., Produção de batata a partir de micropropagação e de minitubérculos sob níveis de fósforo em solução nutritiva. Brazilian Journal of Development. Curitiba, v.6, n.2, p.6648-6657, 2020. DOI:10.34117/bjdv6n2-097

SCOTT, A. J.; KNOTT, M. A cluster analysis method for grouping means in the analysis of variance. Biometrics, v.30, p.507-512, 1974. Disponível em: Acessado em 2 de jan. 2019. DOI: 10.2307/2529204.

QUEIROZ, L. R. M. et al. Tamanho de tubérculo-semente e espaçamento na produtividade de batata em condições de campo. Comunicata Scientiae v.4, n.3, p.308-315, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-272

Refbacks

  • There are currently no refbacks.