Os alimentos geneticamente modificados no contexto da globalização e da sociedade de risco / Genetically modified foods in the context of globalization and the risk society

Anna Beatriz Nunes Avelino, Geovânia da Silva Toscano, Maria da Conceição Farias da Silva Gurgel Dutra, Alexandre de Oliveira Lima, Márcia Regina Farias da Silva

Abstract


O atual cenário mundial de globalização e revoluções biotecnológicas gerou repercussões nos mais diversos âmbitos da modernidade, refletindo até mesmo na produção dos alimentos. Nessa perspectiva, surgiram os alimentos geneticamente modificados ou transgênicos. Originários da incorporação de técnicas de engenharia genética à alimentação, eles podem ser considerados o resultado de um pacote biotecnológico introduzido na agricultura pela revolução verde, simbolizando o avanço das ciências em uma sociedade cada vez mais consumista, e traduzindo uma necessidade de produção em massa com economia de tempo e dinheiro. O objetivo deste trabalho foi evidenciar a conjuntura de surgimento dos alimentos geneticamente modificados. Como resultado, observou-se que esses alimentos são um produto do processo de globalização e da sociedade de risco. Dessa maneira, em razão da insegurança e dos perigos atrelados ao surgimento de novas tecnologias, impõe-se cautela no seu uso e respeito às demandas ambientais.


Keywords


Alimentos Geneticamente Modificados, Globalização, Agricultura Moderna.

References


ALVES, G. S. “A biotecnologia dos transgênicos: precaução é a palavra de ordem”. Rev. HOLOS, Natal, v. 20, p.1-10, 2004.

BAUMAN, Zygmunt; BORDONI, Carlo. Estado de Crise. 1.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

BECK, U. Sociedade de Risco. Rumo a uma outra modernidade. São Paulo: Ed. 34, 2010.

______. Sociedade de risco mundial – Em busca da segurança perdida. Edição 70, Lisboa, 2007. Disponível em: https://www.amazon.com.br/Sociedade-Risco-Mundial-Seguran%C3%A7a-Perdida-ebook/dp/B017YDQ9D2. Acesso em: 16 jan. 2019.

______. The risk society. Towards a new modernity. Londres: Sage, 1992.

BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott. Modernização Reflexiva. Política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Ed. Unesp, 1997.

BORBA, Nayara Mirelle da Costa. Alimentos Transgênicos no Brasil: Revisão da Literatura, 2017. Trabalho de Conclusão de Curso – Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão, 2017.

CASTRO, Luiz Felipe Perdigão. “Agricultura Familiar: Perspectivas e desafios para o desenvolvimento rural sustentável”. Revista Espaço Acadêmico, v. 17, n. 192, , maio,2017. Disponível em: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/Espaco

Academico/article/view/33103/19154. Acesso em: 26 out.18.

CONSELHO DE INFORMAÇÕES SOBRE BIOTECNOLOGIA, CIB. 2018. “Brasil é o responsável por 26% da área plantada com transgênicos no mundo, aponta estudo inédito”. Disponível em: https://cib.org.br/isaaa-2018/. Acesso em: 19 set. 2018.

CURY, Anay. “Transgênicos são 93% da área plantada com soja, milho e algodão”. Agosto 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2016/08/transgenicos-sao-93-da-area-plantada-com-soja-milho-e-algodao.html. Acesso em 24 jan. 2019.

FONSECA, Marcelo Jacques. “Globalização e comida: uma análise microssociológica da relação global/local na alimentação”. Tese (Programa de Pós-graduação em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Administração,. Porto Alegre, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/

Acesso em: 29 jun. 2017.

FERMENT, Gilles; FERNANDES, Gabriel; AVANCI, Juliana. “Seminário sobre proteção da agrobiodiversidade e direito dos agricultores: propostas para enfrentar a contaminação transgênica do milho”. Brasília: MDA, 2010.

GIDDENS. Sociologia. 4ª Ed. Rev. Atual. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

______. As consequências da modernidade. São Paulo: Unesp, 1991.

GIDDENS, Anthony. A vida em uma sociedade pós tradicional. In: BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott. Modernização Reflexiva: Política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Ed. Unesp, 1997.

HANSEL, Cláudia Maria; CALGARO, Cleide. “Modernidade reflexiva e sociedade de risco: o future da nova era social”. Estudios, 2007. Disponível em: https://huespedes.cica.es/gimadus/21/07_modernidade_reflexiva.html. Acesso em: 24 jan. 2018.

HANSEL, Claudia Maria. “O princípio da precaução frente a responsabilidade civil pelos danos ambientais”. Dissertação – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul,, 2003.

LEITE, Rebeca Scheeffer Curvo. “A construção do discurso sobre os alimentos geneticamente modificados no Brasil: Análise crítica do discurso da revista Veja”. 2015. Dissertação (mestrado) – Fundação Getúlio Vargas, Escola de Administração de Empresas de São Paulo. São Paulo, 2015. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/14096. Acesso em: 28 ago. 2017.

LENZI, Cristiano Luís. Sociologia ambiental: risco e sustentabilidade na modernidade. São Paulo: Edusc, 2006.

MACHADO, A. T. “Construção histórica do melhoramento genético de plantas: do convencional ao participativo”. Rev. Brasileira de Agroecologia, [s. I.], [s. v.], [s. n.], p. 2011-2012, 2014. Disponível em: http://orgprints.org/26614/1/Machado_Constru%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em 27 ago. 2018.

MALUF, Adriana Caldas do Rego Freitas Dabus. Curso de Bioética e Biodireito. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional. 4. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. “Biodiversidade Brasileira”. Disponível em: http://www.mma.gov.br/biodiversidade/biodiversidade-brasileira. Acesso em: 20 abr. 2018.

PELAEZ, V.; SCHIMIDT, W. “A difusão dos OGMs no Brasil: Imposição e resistências”. Rev. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, n. 14, p. 5-31, abr., 2000. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/brasil/cpda/estudos/quatorze/pelaez14.htm. Acesso em: 23 set. 2018.

ROEL, A. R. “Agricultura orgânica ou ecológica e a sustentabilidade da agricultura”. Rev. Internacional de Desenvolvimento, Campo Grande, v.3, n.4, p. 57-62, 2002. Disponível em: http://ciorganicos.com.br/sustentabilidade/a-agricultura-organicaou-ecologica-e-a-sustentabilidade-da-agricultura/ . Acesso em: 22 set. 2018.

SANTOS, Boaventura de Souza. “Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências”. Revista Crítica de Ciências Sociais, Ed. Centro de Estudos Sociais, 2002. Disponível em: http://hdl.handle.net/10316/10810. Acesso em: 19 fev. 2018.

SANTOS, Milton. A natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

______. Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2008.

SILVA, Felippe de Alencar. “Transgenia da área de alimentos: uma abordagem de desenvolvimento científico e de segurança alimentar”. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/139190. Acesso em: 22 set. 2018.

SHIVA, Vandana. “Biodiversidade, direitos de propriedade e globalização”. In: SANTOS, Boaventura de Sousa. Semear outras soluções: os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Porto: Edições Afrontamento, 2004.

SOUZA, Jéssica Fernandes; QUEIROZ, Paulo Roberto Martins. “Organismos Geneticamente Modificados e suas aplicações na produção de insumos farmacêuticos e biotecnológicos”. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de graduação em Biomedicina), Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, Brasília, 2015. Disponível em: http://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/235/8704/3/

pdf. Acesso em: 26 out.18.

______. O mundo no limite. In: HUTTON, Will; GIDDENS, Anthony. No limite da racionalidade: Convivendo com o capitalismo global. Rio de Janeiro: Record, 2004.

THUSWOHL, Maurício. “Grupo de seis empresas controla o mercado global de transgênicos”. Repórter Brasil, 2013. Disponível em: https://reporterbrasil.org.br/

/11/grupo-de-seis-empresas-controla-mercado-global-de-transgenicos-2/. Acesso em: 24 nov. 2018.

TOMLINSON, John. Globalization and Culture. Cambridge: Polity Press, 1999.

VARELLA, Marcelo Dias; BARROS-PLATIAU, Ana Flávia. Organismos geneticamente modificados. Belo Horizonte: Del Rey, 2005.

VIEIRA, Adriana Carvalho Pinto; VIEIRA JUNIOR, Pedro Abel. Direitos dos consumidores e produtos transgênicos: Uma questão polêmica para a bioética e o biodireito. Curitiba: Juruá, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-154

Refbacks

  • There are currently no refbacks.