Treinamento resistido para pacientes diagnosticados com diabetes tipo II / Resistant training for type II diabetes diagnosed patients

Letícia Cristina dos Santos, Lucas Rafael de Souza, Anderson Martelli, Taiguara Bertelli- Costa, Lucas Delbim

Abstract


Diabetes é uma das maiores emergências de saúde global do século XXI. Para todas as idades e etnias, o sobrepeso e obesidade estão ligados com o aumento do risco de desenvolvimento de numerosas doenças crônicas não transmissíveis, incluindo diabetes mellitus. A presente revisão apresenta como objetivo investigar os efeitos do treinamento resistido sobre os indivíduos com diabetes mellitus tipo II. A pesquisa foi realizada a partir de uma revisão da literatura especializada, sendo consultados artigos científicos publicados entre os anos de 2012 até o mais atual 2019 utilizando como descritores em português e inglês isolados ou em combinação: diabetes mellitus, treinamento resistido, treinamento aeróbio. Pesquisas recentes demonstram a utilização do treinamento resistido como forma de tratamento não medicamentoso para o diabetes tipo II. O treinamento de força apresenta como benefícios o aumento à sensibilidade a insulina e controle do nível de glicose circulante. No treinamento aeróbio foi verificado um aumento da densidade mitocondrial, sensibilidade a insulina, função pulmonar e debito cardíaco. Levando em consideração os benefícios do treinamento de força e aeróbio, ambos devem ser prescritos de acordo com a especificidade da patologia e da individualidade de cada paciente.  


Keywords


Diabetes tipo 2, treinamento resistido, treinamento aeróbio.

References


ACSM; RIEBE, Deborah; EHRMAN, Jonathan K.; LIGUORI, Gary; MAGAL, Meir. Acsm‘s guidelines for exercise testing and prescription. 10. ed. Philadelphia, PA: Wolters Kluwer, 2017.

ADA; COLBERG, Sheri R.; SIGAL, Ronald J.; YARDLEY, Jane E.; RIDDELL, Michael C.; DUNSTAN, David W.; DEMPSEY, Paddy C.; HORTON, Edward S.; CASTORINO, Kristin; TATE, Deborah F. Physical Activity/Exercise and Diabetes: A Position Statement of the American Diabetes Association. Diabetes Care, [s. l.], v. 39, p. 2065–2079, November 2016.

ANATOMIA PATOLOGICA – UNICAMP. Disponível em: Acesso out, 2019.

ARMSTRONG, Marni J.; COLBERG, Sheri R.; SIGAL, Ronald J. Moving Beyond Cardio: The Value of Resistance Training, Balance Training, and Other Forms of Exercise in the Management of Diabetes. Diabetes Spectrum, [s. l.], v. 28, p. 14-23, February 2015.

BIRD, Stephen R.; HAWLEY, John A. Update on the effects of physical activity on insulin sensitivity in humans. BMJ Open Sport & Exercise Medicine , [s. l.], 1 mar. 2017. DOI 10.1136/bmjsem-2016-000143. Disponível em: https://bmjopensem.bmj.com/content/2/1/e000143. Acesso em: 21 abr. 2019.

CODELLA, Roberto; IALACQUA, Marta; TERRUZZI, Ileana; LUZI, Livio. May the force be with you: why resistance training is essential for subjects with type 2 diabetes mellitus without complications. Endocrine, [s. l.], v. 62, ed. 1, p. 14-25, 2018.

FLECK, Steven J.; KRAEMER, William J. Fundamentos do Treinamento de Força Muscular. 4. ed. [S. l.]: Artmed, 2017. 472 p.

HALL, John E. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13. ed. [S. l.]: GEN Guanabara Koogan, 2017. 1176 p.

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION. IDF DIABETES ATLAS. 7. ed. Brussels, Belgium: International Diabetes Federation, 2015.

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION. IDF DIABETES ATLAS. 8. ed. Brussels, Belgium: International Diabetes Federation, 2017.

MARTELLI, A. Estenose da artéria renal e o desenvolvimento da hipertensão renovascular. v. 16, n. 2 (2014).

MIELE, Emily M.; HEADLEY, Samuel A. E. The Effects of Chronic Aerobic Exercise on Cardiovascular Risk Factors in Persons with Diabetes Mellitus. Current Diabetes Reports, [s. l.], v. 17, n. 97, 2017.

MONTENEGRO, Léo de Paiva. Musculação para a qualidade de vida relacionada à saúde de Hipertensos e Diabéticos Tipo 2. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, [s. l.], v. 9, n. 51, p. 105-109, Janeiro/Fevereiro 2015.

NOJIMA, Hideki; YONEDA, Masayasu; WATANABE, Hiroshi; YAMANE, Kiminori; KITAHARA, Yoshihiro; SEKIKAWA, Kiyokazu; YAMAMOTO, Hideya; YOKOYAMA, Akihito; HATTORI, Noboru; KOHNO, Nobuoki; HIROSHIMA UNIVERSITY HEALTH PROMOTION STUDY GROUP. Association between aerobic capacity and the improvement in glycemic control after the exercise training in type 2 diabetes. Diabetology & Metabolic Syndrome, [s. l.], v. 9, n. 63, 2017.

PESTA, Dominik H.; GONCALVES, Renata L. S.; MADIRAJU, Anila K.; STRASSER, Barbara; SPARKS, Lauren M. Resistance training to improve type 2 diabetes: working toward a prescription for the future. Nutrition & Metabolism, [s. l.], v. 14, n. 24, 2 mar. 2017.

RASO, Vagner; GREVE , Julia Maria D'Andrea; POLITO , Marcos Doederlein. Pollock: fisiologia clínica do exercício. [S. l.]: Editora Manole, 2012. 648 p.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. São Paulo/SP: Clannad, 2017. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/2017/diretrizes/diretrizes-sbd-2017-2018.pdf

SOCIEDADE PORTUGUESA DE DIABETOLOGIA. Diabetes: Factos e Números – O Ano de 2014: − Relatório Anual do Observatório Nacional da Diabetes 11/2015. 7. ed. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Diabetologia, 2015.

WAY, Kimberley L.; HACKETT, Daniel A.; BAKER, Michael K.; JOHNSON, Nathan A. The Effect of Regular Exercise on Insulin Sensitivity in Type 2 Diabetes Mellitus: A Systematic Review and Meta-Analysis. Diabetes & Metabolism Journal , [s. l.], v. 40, p. 253-271, 2016.

WORLD HEALTH ORGANIZATION ,. Global Reports on Diabetes. [S. l.], 2018. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/204871/9789241565257_eng.pdf.;jsessionid=0B2C168DD15A6F0E02AED4EDE1154319?sequence=1. Acesso em: 21 jul. 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Diabetes. [S. l.], 30 out. 2018. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/diabetes. Acesso em: 26 maio 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-139

Refbacks

  • There are currently no refbacks.