A gestão das rotas tecnológicas de tratamento e destinação final dos resíduos sólidos urbanos no município de João Pessoa/PB / Management of technological routes for treatment and final destination of urban solid waste in the municipality of João Pessoa / PB

Cristine Helena Limeira Pimentel, Claudia Coutinho Nóbrega, José Fernando Thomé Jucá, Ubiratan Henrique Oliveira Pimentel, Wanessa Alves Martins

Abstract


O modelo de gestão dos resíduos sólidos municipais é a base de qualquer planejamento de percursos de coletas, tratamentos e disposição final ambientalmente adequada. Os estudos prévios como as quantidades e composição dos resíduos coletados, as rotas tecnológicas e o conhecimento do fluxo dos resíduos e seus custos, permitem uma melhor análise das possibilidades de aplicação de novas tecnologias ou formas de gerir os resíduos de determinada localidade. A presente pesquisa tem como objetivo estudar as rotas tecnológicas do município de João Pessoa e propor alternativas que sejam coerentes com a realidade da gestão. O estudo foi desenvolvido a partir de um aprofundamento acerca da gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) do município, do levantamento da massa coletada de resíduos, da quantificação gravimétrica dos mesmos, roteirização do percurso da coleta indiferenciada e da estruturação da rota tecnológica existente. Por meio da metodologia empregada, que consistiu de levantamentos bibliográficos e documentais do órgão que gerencia os resíduos em João Pessoa, a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (EMLUR), entrevistas e análise sistemática do fluxo dos resíduos, pôde-se verificar que o município possui duas rotas tecnológicas, uma com tratamento e outra sem tratamento, esta com destino final o aterro sanitário e aquela as indústrias da reciclagem. Entre os componentes das rotas tecnológicas estão a geração de resíduos, as coletas seletiva e convencional, a triagem nos galpões de coleta seletiva dos bairros e do aterro, a reciclagem e a destinação final no aterro sanitário. A rota tecnológica da coleta indiferenciada do município está formulada de acordo com os percursos da coleta convencional. A coleta seletiva compõe a etapa da rota tecnológica que fornece o único tratamento disponibilizado no município de João Pessoa para os RSU. Ao todo, 20,12% da população da capital recebe cobertura da coleta seletiva. Assim, após análises técnica e ambiental da gestão dos RSU do município de João Pessoa, são levantadas propostas de rotas tecnológicas com técnicas de tratamento e disposição final conforme a situação local, aspectos sócio, culturais e econômicas da população, tecnologias de tratamento aplicadas e legislação vigente. O estudo consiste em confrontar a rota tecnológica existente com possíveis tecnologias identificadas para o perfil do município.

 


Keywords


Rota Tecnológica, Resíduos Sólidos, Coleta Seletiva.

References


ALVES-MAZZOTI, Alda Judith; GEWANDSZNAJDER, Fernando. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2 ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

BIANCO, Carolina Ibeli et al . Caracterização da comunidade de procariotos atuante no processo de biometanização da fração orgânica dos resíduos sólidos urbanos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL (CBESA), 28. Rio de Janeiro/RJ. Out. 2015. Anais... Rio de Janeiro, 2015.

BOVEA, Maria Dolores. Evolution of Environmental Performance in Waste Management in João Pessoa-Paraíba-Brazil. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE INGENIERÍA DE PROYECTOS. Valencia, 11-13 de jul. 2012. Anais... Valencia, 2012.

______. Environmental assessment of alternative municipal solid waste management strategies. A Spanish case study. Waste Management, v. 30, n. 11, p. 2383-2395, 2010.

BRASIL. Instituto de Política Econômica Aplicada (IPEA). Comunicados do IPEA. Comunicado nº 60 - Desigualdade da renda no território brasileiro. Brasil, 2010a. 17p.

______. Lei nº. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 2 agosto de 2010c. Disponível em: Acesso: 17 out. 2011.

______. Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) 2012. Versão após Audiências e Consultas Públicas para Conselhos Nacionais. MMA [Ministério do Ambiente]. Disponívelem:http://www.mma.gov.br/port/conama/processos/E99F974D/Doc_PNRS_consultaspublicas1.pdf>. Acessado em: outubro de 2013. Acesso em: 17 dez. 2016.

DE BAERE, L. Will anaerobic digestion of solid waste survive in the future?. Water science and technology, v. 53, n. 8, p. 187-194, 2006.

DMITRIJEVAS, C. (2010). Análise de Ecoeficiência de Técnicas para tratamento e disposição de resíduos sólidos urbanos. 131 f. Dissertação (Mestrado em Ciências na Área de Tecnologia Nuclear – Materiais) – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologia Nuclear, Universidade de São Paulo, São Paulo

GOMES, Felipe Correia de Souza Pereira; AQUINO, Sergio Francisco de; COLTURATO, Luis Felipe de Dornfeld Braga. Biometanização seca de resíduos sólidos urbanos: estado da arte e análise crítica das principais tecnologias. 2012.

HENRIQUES, Rachel Martins; OLIVEIRA, Luciano Basto; COSTA, A. O. Geração de energia com resíduos sólidos urbanos: análise custo benefício. In: ENCONTRO NACIONAL DA ECOECO, 5. Sociedade Brasileira de Economia Ecológica. Anais... Caxias do Sul, 2004

JUCÁ, José Fernando Thomé et al. Relatório final sobre as principais rotas tecnológicas de destinação de resíduos sólidos urbanos no Exterior e no Brasil. Análise das Diversas Tecnologias de Tratamento e Disposição Final de Resíduos Sólidos no Brasil, Europa, Estados Unidos e Japão. Produto 7. Recife, PE. out. , 2013.

______. Análise das Diversas Tecnologias de Tratamento e Disposição Final de Resíduos Sólidos Urbanos no Brasil, Europa, Estados Unidos e Japão – Produto 12. Recife: CCS Gráfica Editora Ltda, 2014. 186p.

JOÃO PESSOA. Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS), 2014. João Pessoa, 2014b. Disponível em:< http://www.joaopessoa.pb.gov.br/secretarias/emlur/plano-municipal-de-residuos-solidos/> Acesso: 17 out. 2015.

MERSONI, Cristina; REICHERT, Geraldo Antônio. Aplicação da Avaliação do Ciclo de Vida como técnica de apoio à decisão no gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no município de Garibaldi/RS. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 22, n. 5, 2017.

PASCOAL JUNIOR, Alcides; OLIVEIRA FILHO, Paulo Costa de. Análise de rotas de coleta de resíduos sólidos domiciliares com uso de geoprocessamento. Rev. Acad., Ciênc. Agrárias. Ambient, v. 8, n. 2, p. 131-144, 2010.

SANTOS, Rodrigo Couto et al. Usinas de Compostagem de Lixo como alternativa viável à problemática dos lixões no meio urbano, Goiânia, Enciclopédia Biosfera, v. 2, 2012.

VOEGELI, Y.; ZURBRÜGG, C. Decentralised anaerobic digestion of kitchen and market waste in developing countries-‘state of the art’in south India. Proceedings Venice, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-126

Refbacks

  • There are currently no refbacks.