Análise da empatia dos estudantes de medicina no primeiro ano de curso na Universidade Federal de Alagoas – UFAL/ Analysis of empathy of medicine students in the first year of course at the Federal University of Alagoas - UFAL

Lucas Nascimento Monteiro, Beatriz Pereira Braga, Ângela Maria Moreira Canuto, Thais Ferreira Gêda, Rodrigo Paranhos de Melo, Nadilly Sobral Monteiro dos Santos, Ellen Cawane Ferreira Santos

Abstract


Empatia é a capacidade do indivíduo de se colocar no lugar do outro. É de importância no meio médico, sendo responsável pela boa relação médico-paciente. Pela sua significância, este estudo analisa níveis de empatia nos estudantes de medicina do primeiro ano da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em analogia ao artigo estadunidense criador da Escala Jefferson de Empatia Médica (JSPE). O principal objetivo desta pesquisa é analisar quali-quantitativa níveis de empatia dos estudantes de medicina, comparando resultados com a literatura da temática. A pesquisa foi feita em três estágios. Primeiro, aplicação da versão brasileira da JSPE, em seu formato para estudantes. Em segundo, formação de Grupos Focais, divididos por sexo, para análise qualitativa da empatia. Terceiro, análise dos resultados da escala, utilizando “Microsoft Office Excel 365”, e Grupos Focais através do “IRaMuTeQ”. Na busca de artigos, usou-se as bases “Scielo” e “Pubmed” com os descritores “Medicina”, “Estudantes de medicina”, “Empatia” e a operação Booleana “and” dos termos. O Escore Médio dos alunos foi 86,6 (± 33,0). Em relação aos Grupos Focais, as ferramentas do IraMuTeQ “Nuvem de Palavra” e “Análise de Similitude” mostraram que os termos mais comuns usados foram “gente”, “empatia” e “médico”. Os níveis de empatia dos estudantes iniciam baixos, diferentemente do demonstrado na literatura recente. Contudo, mais dados são necessários antes de um veredito, já que esta pesquisa é, em seu cerne, longitudinal.


Keywords


Empatia. Estudantes de Medicina. Medicina.

References


COSTA F. D., AZEVEDO R. C. S. E. Empatia, Relação Médico-paciente e Formação em Medicina: um Olhar Qualitativo. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 34, n. 2, p. 261 – 269, 2010.

HOJAT, M. et al. The devil is in the third year: a longitudinal study of erosion of empathy in medical school. Academic Medicine, v. 84, n. 9, p. 1182-1191, Set. 2009.

JUCÁ. N. B. H. et al. A comunicação do diagnóstico “sombrio” na relação médico-paciente entre estudantes de Medicina: uma experiência de dramatização na educação médica. Revista Brasileira de Educação Médica , v.34, n. 1, p. 57-64, 2010.

MEDEIROS, N. S. et al. Avaliação do desenvolvimento de competências afetivas e empáticas do futuro médico. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v. 37, n. 4, p. 515-525, Dec. 2013.

MORETO G., GONZÁLES-BLASCO P., PESSINI L., Craice-de-Benedetto. La erosión de la empatía en estudiantes de Medicina: reporte de un estudio realizado en una universidad en São Paulo, Brazil. Atención Familiar, v. 21, n. 1, p. 16-9, 2014.

NASCIMENTO, H. C. F. et al. Análise dos Níveis de Empatia de Estudantes de Medicina. Rev. bras. educ. med., Brasília, v. 42, n. 1, p. 152-160, Jan. 2018

PRATES, Lisie Alende et al. A utilização da técnica de grupo focal: um estudo com mulheres quilombolas. Cadernos de Saúde Pública [online], v. 31, n. 12, 2015.

SUARTZ C.V. et al. Avaliação de empatia em residentes de especialidades clínicas e cirúrgicas da Universidade Federal de São Paulo. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro , v. 37, n. 3, p. 320-325, Set. 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-119

Refbacks

  • There are currently no refbacks.