Quantificação teorica e experimental do biogás produzido durante a remoção anaeróbia de matéria orgânica de efluente doméstico / Theoretical and experimental quantification of biogas produced during anaerobic removal of organic matter from domestic effluent

Talita Lorena da Silva do Nascimento, Vítor Pinheiro Ferreira

Abstract


O fornecimento de energia elétrica no Brasil é predominantemente proveniente do setor hidráulico. Dessa forma, torna-se necessário a utilização de outras fontes de energia para minimizar a sobrecarga sobre a fonte hidráulica. A biomassa, que é todo recurso renovável obtido a partir da matéria orgânica, é tida como uma alternativa para diversificação da matriz energética e como técnica de conversão de biomassa em energia renovável pode-se citar o processo de digestão anaeróbia. A etapa final no processo de digestão anaeróbia resulta na produção de biogás, que pode ser convertido em energia mecânica nos motores térmicos. O presente estudo visou aferir o potencial do biogás produzido por Digestores Anaeróbios de Fluxo Ascendente da ETE de Muritiba - BA como fonte de energia primária. Análises físico-químicas foram realizadas no esgoto a fim de determinar a eficiência do tratamento. Para determinação da produção teórica de biogás e de eletricidade utilizou-se o modelo proposto na literatura. Para validação dos dados teóricos, foi construída uma réplica da instalação de biodigestão anaeróbia em escala de bancada, que funcionou como plataforma para determinação da produção experimental de biogás e eletricidade, através da quantificação de metano. A remoção de carga orgânica do reator DAFA apresentou eficiência de remoção de SST, DBO e DQO em média de 62%, 73% e 79%, respectivamente. Como este se constitui num tratamento primário, foi constatado que o mesmo apresenta funcionamento adequado dentro dos padrões determinados pela literatura. Quando comparada à média da produção teórica de eletricidade com a produção experimental, observou-se divergência nos resultados, sendo a produção teórica suficiente para abastecer uma pequena comunidade com 175 habitantes enquanto a experimental atenderia a 32 habitantes. Levando em consideração a influência da variação diária de temperatura, comparou-se a produção de metano experimental (a partir do protótipo) com a média da produção de metano teórica contabilizando apenas as amostras coletadas pela manhã (turno no qual foi coletado o material orgânico testado no protótipo). Fazendo essa relação, os dados de produção de metano foram similares, bem como para os dados de produção de energia elétrica.


Keywords


Energia renovável, saneamento, tratamento de efluentes, aproveitamento energético, biodigestão

References


AQUINO, S. F. et al.; Metodologia para Determinação da Dtividade Metanogênica Especifíca (AME) em Lodos Anaérobios. Artigo técnico; Vol.12 - Nº 2 - abr/jun 2007

ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica, Banco de Informações de Geração – BIG – Capacidade de geração do Brasil. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/aplicacoes/capacidadebrasil/Combustivel.cfm. Acesso em: dezembro de 2017

BORGES, H. D. Avaliação da Produção de Biogás Gerado no Reator UASB da Estação de Tratamento de Esgotos Sanitários Paranoá – DF. Monografia (Graduação em Engenharia Ambiental); Universidade de Brasília, Brasília – DF, junho de 2016.

EPE – Empresa de Pesquisa Energética, BEN Balanço Energético Nacional – 2016

FARIA, R. A. P.; Avaliação do Potencial de Geração de Biogás e de Produção de Energia a Partir da Remoção da Carga Orgânica de uma Estação de Tratamento de Esgoto – Estudo de caso. Dissertação (Mestrado); Universidade Estadual do Oeste do Paraná; Cascavél- PR; Fevereiro. 2012.

FERREIRA, F. A., Avaliação da Viabilidade do Tratamento de Líquidos Percolados em Estação de Tratamento de Esgoto, monografia (Graduação em Engenharia Ambiental) – Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, 2008.

GERVASONI, Ronald; Estudo da Produção de Metano a Partir da Biodigestão Anaeróbia: Relação entre teoria e prática. Trabalho de conclusão de curso, Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologias da Universidade Tuiuti do Paraná. Curitiba-PR, 2011.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; Cidades: Bahia –Muritba. 2015. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=290980&search=bahia|murit iba . Acesso em: 15 de fevereiro de 2018.

INMET; Instituto Nacional de Meteorologia, Consulta Dados da Estação Automática: Cruz das Almas (BA); Disponível em: http://www.inmet.gov.br/sonabra/pg_dspDadosCodigo_sim.php?QTQwNg. Acesso em: setembro de 2017.

JORDÃO, E. P.; PESSOA, A. C., Tratamento de Esgotos Domésticos. 6º edição. Rio de Janeiro, 2011.

SANTOS, M. M., Produção e uso do Biogás no Brasil, Instituto de Energia e Ambiente (IEE), USP, São Paulo, 2016

PERCORA, Vanessa. Implantação de uma Unidade Demonstrativa de Geração de Energia Elétrica a Partir do Biogás de Tratamento de Esgoto Residencial da USP- Estudo de caso; Dissertação (Mestrado); Universidade de São Paulo; Programa interunidades de pósgraduação em energia; São Paulo; 2006

SCHNEIDERS, D. et. al., Atividade Metanogênica Específica (AME) de Lodos Industriais Provenientes do Tratamento Biológico Aeróbio e Anaeróbio, Ambi-Agua, Taubaté, v 8, n. 2, p. 135-145, 2013.

VALENTE, J. P. S.; PADILHA, P. M.; SILVA A. M. M. Oxigênio Dissolvido (OD), Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) e Demanda Química de Oxigênio (DQO) como Parâmetros de Poluição no Ribeirão Lavapés/Botucatu – SP; Eclética Química, vol.22 São Paulo 1997.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-102

Refbacks

  • There are currently no refbacks.