Seguridade social e déficit orçamentário: a reforma estrutural e seus reflexos no trabalho/ Social security and budgetary deficit: the structural reform and its reflexes on work

João Paulo Zanin Júnior

Abstract


A seguridade social é um direito fundamental que abrange diversas áreas, como a Previdência Social; neste regime público há o sistema de repartição, que pode sofrer mudanças substanciais em um contexto de provável reforma estrutural na Previdência Social e em um contexto de flexibilização das leis trabalhistas. A principal justificativa para tais reformas, como a inclusão do regime de capitalização, é a mudança do quadro demográfico brasileiro. Levanta-se uma correlação entre o sistema previdenciário e o déficit fiscal da União; contudo, o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e o sistema de seguridade social não constituem as maiores despesas da União. Há outros fatores, como refinanciamento da dívida pública federal e renúncias fiscais, que prejudicam a arrecadação de recursos da União. No tocante aos interesses laborais, as alterações no Direito Previdenciário e no Direito do Trabalho produzem impactos diretos na vida dos trabalhadores, que têm como perspectivas a diminuição de garantias legais, menor acesso aos benefícios previdenciários e decréscimo na qualidade de vida. Ao final, conclui-se que é necessário o saneamento do déficit orçamentário da União, para voltar ao superávit, sem, contudo, afetar a qualidade de vida dos trabalhadores, de modo a equilibrar despesas em setores que geram mais encargos do que a Previdência Social, à medida do possível.

 


Keywords


Previdência Social. Orçamento Público. Déficit Fiscal. Demografia. Interesses Laborais.

References


BERTUSSI, Luís Antônio Sleimann; TEJADA, César A. O. Conceito, Estrutura e Evolução da Previdência Social no Brasil. Vol. 11, n. 20. Passo Fundo: Teoria e Evidência Econômica, 2003, pp. 27-55.

BOSCHETTI, Ivanete. Seguridade social na América Latina após o dilúvio neoliberal. Observatório da Cidadania (IBASE), n. 11, 2007, pp. 91–98.

CAMARGO, Paula Tendolin de. Previdência Social no Brasil. Monografia de final de curso. UNICAMP, Campinas, Instituto de Economia, 2005.

FAGNANI, Eduardo. Previdência: reformar para excluir? Contribuição técnica ao debate sobre a reforma da previdência social brasileira - Brasília: DIEESE/ANFIP; 2017.

¬________________. Terceirização, Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência: impactos nas receitas do RGPS Social. Audiência Publica da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e Comissão de Assuntos Sociais (CAS) para debater o Projeto de Lei n.38 que altera a CLT (1943). Brasília, 23 de maio 2017.

FAVA, Virgínia; FLEURY, Sonia. Capitalização: Segurança para o Mercado Financeiro, Insegurança para os Trabalhadores. Seminário Internacional: Experiências em Previdência Social, Congresso Nacional – Brasília/DF – 04 de junho de 2019.

GENTIL, Denise Lobato. A Falsa Crise do Sistema de Seguridade Social no Brasil: uma análise finaceira do período 1990 – 2005. UFRJ. In: Congresso Trabalhista Brasileiro. 2007.

____________________. A política fiscal e a falsa crise da seguridade social brasileira: análise financeira do período 1990–2005. 2006. 358f. Tese (Doutorado em Economia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro – Instituto de Economia, Rio de Janeiro, RJ, 2006.

KREIN, José Dari. O desmonte dos direitos, as novas configurações do trabalho e o esvaziamento da ação coletiva. Tempo Social, v. 30, n. 1, 2018. pp. 77-104.

MARTELLO, Alexandre. Rombo previdenciário sobe para R$ 290,2 bilhões em 2018 e bate recorde. G1, Brasília. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/01/29/rombo-previdenciario-sobe-para-r-290-bilhoes-em-2018-e-bate-recorde.ghtml

MATSUMOTO, Cristiane. O sistema de capitalização será adotado pelo Brasil com a Reforma? Valor Econômico, 2019. Disponível em: https://www.valor.com.br/reformadaprevidencia/6335619/o-sistema-de-capitalizacao-sera-adotado-pelo-brasil-com-reforma

SALVADOR, Evilásio. Quem financia e qual o destino dos recursos da seguridade social no Brasil? Observatório da Cidadania, Rio de Janeiro, Relatório de 2007 n. 11, pp. 81-90.

SILVA, Guilherme. Um Estudo da Sustentabilidade da Previdência Brasileira: análise dos regimes próprios municipais. Monografia de final de curso. Pontifícia Universdade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Economia, 2012.

SPOSATI, Aldaíza. Proteção social e seguridade social no Brasil: pautas para o trabalho do assitente social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 116, 2013, pp. 652-74.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-056

Refbacks

  • There are currently no refbacks.