Psicopedagogia e Ludicidade viabilizando aprendizagem na Educação Infantil / Psychopedagogy and Ludicity enabling learning in Childhood Education

Nataely dos Prazeres Sousa Tomas, Graciela Ferreira da Silva, Maria Silvânia Santos de Oliveira, Nagraely dos Prazeres Sousa

Abstract


O presente artigo tem como objetivo: Analisar os benefícios da ludicidade e da psicopedagogia na Educação Infantil. Esta investigação a seguir realizou um estudo bibliográfico com abordagem qualitativa sobre o lúdico e a psicopedagogia enquanto facilitadores no processo de aprendizagem na Educação Infantil. Pode-se destacar que as atividades lúdicas somam positivamente no desenvolvimento de habilidades, por meio delas é possível conduzir as crianças a conviver em grupo, exercer a imaginação e criatividade, representar a realidade, expressar sentimentos, entre outros fatores que agregam no desenvolvimento social, pessoal, cognitivo e cultural. No decorrer da pesquisa é possível visualizar abordagens referentes ao lúdico, a psicopedagogia e ao processo de intervenção psicopedagógica aliada a ludicidade na educação infantil, utilizando como base as ideias de vários autores conceituados. Para a criança, o lúdico é uma ponte na construção de conceitos, portanto, é primordial que o professor repense sua prática de intervenção, utilizando a psicopedagogia como aliada, de modo que os jogos e brincadeiras sejam dotados de objetivos viabilizando a reconstituição da alegria e do desejo de aprender.


Keywords


Educação Infantil, Ludicidade, Psicopedagogia.

References


ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação lúdica, técnicas e jogos pedagógicos. São Paulo: Layola, 1995.

BARBOSA, Laura Monte Serrat. A psicopedagogia no âmbito da instituição. Curitiba: Expoente, 2000.

BOSSA, Nádia. A psicopedagogia no Brasil – Contribuições a partir da prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 3ª edição. 2007.

____________. A psicopedagogia no Brasil – Contribuições a partir da prática. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1994.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Congresso, 1996.

BRASIL. Referencial curricular nacional para a educação infantil. v. 1. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. In: BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p. 80-101.

CAMPOS, W. C. M. Psicopedagogo: um generalista especialista em problemas de aprendizagem – IN: Bossa. N. A (org); Oliveira. B (org). Aavaliação psicopedagógica da criança zero a seis anos. 11 Ed. Petrópolis: vozes, 2001.

Dicionário escolar de língua portuguesa / Academia brasileira de letras. – 2. Ed. – São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008.

KISHIMOTO, T. M. Jogos infantis – o jogo, a criança e a educação. 6. Ed. Petrópolis; Vozes, 1993.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 17ª. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

PEREIRA, Mary Sue. A descoberta da criança. Rio de Janeiro, Wark Editora, 2002.

PORTO, O. Bases da psicopedagogia. Diagnóstico e intervenção nos problemas de aprendizagem. Rio de Janeiro: Wark, 2011.

ROSAMILHA, Nelson. Psicologia do jogo e a aprendizagem infantil. São Paulo: Pioneira, 1979.

RUBINSTEIN, Edith. Psicopedagogia: Uma prática, diferentes estilos. 1 ed. São Paulo: Casa da Editora, 2001.

SANTOS, Santa Marli Pires dos. O lúdico na formação do educador. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

__________________________. Brinquedo e infância: um guia para pais e educadores. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

SCHAEFER, Jill. A terapia do jogo de trauma psíquico em crianças. Nova York: Avanços e Inovações, 1994.

VISCA, Jorge. Clínica psicopedagógica:epistemologia convergente. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-029

Refbacks

  • There are currently no refbacks.