Caracterização produtiva e análise do ambiente institucional da piscicultura em Monte Alegre – Pará/ Productive characterization and analysis of the institutional environment of fish farming in Monte Alegre - Pará

Thiago Dias Trombeta, Wiliam da Silva, Carlos Antônio Zarzar, Breno Pimentel dos Reis

Abstract


O município de Monte Alegre/PA possui condições ambientais altamente favoráveis ao desenvolvimento da piscicultura, podendo gerar uma atividade lucrativa para o município e região, nesse sentido, visando subsidiar estratégias para o desenvolvimento da cadeia produtiva da piscicultura no município este trabalho teve como objetivo realizar um diagnóstico da piscicultura e análise do ambiente institucional, como forma de se conhecer o comportamento atual e prospectivo da cadeia produtiva da piscicultura. Foram realizadas entrevistas “in situ” em 55 propriedades de piscicultura de Monte Alegre/PA e reuniu-se com sete instituições locais que atuam na piscicultura. Os dados demonstraram que a piscicultura é praticada de forma extensiva, sobretudo como subsistência. Os viveiros e açudes são de pequeno porte (até 1000 m2), a produção é realizada em consórcio entre várias espécies, a assistência técnica é praticamente inexistente e os produtores fazem a utilização de alimentos alternativos como produtos agrícolas, utilizando a ração esporadicamente, além disso, não se realiza o monitoramento da qualidade da água e mais de 90% das propriedades não estão regularizadas ambientalmente. Os produtores apontaram que os principais problemas da atividade são o alto custo da ração e a falta de assistência técnica. Por outro lado, segundo as instituições, os principais problemas da piscicultura são: licenciamento ambiental, falta de profissionais qualificados, falta de alevinos e ração com alto custo. De acordo com as instituições, os produtores não atuam de forma organizada.


Keywords


Monte Alegre, piscicultura, Amazônia, diagnóstico.

References


BERNARDES, J. C.; VIEIRA, S. C.; BONFIM, E. B.; SANT’ANA, R. C. G. O uso das tecnologias de informação e comunicação na agricultura familiar: um caminho para a sustentabilidade. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental da Alta Paulista, v.11, p.9, 2015.

BRABO, M.F., DIAS, B.C.B., SANTOS, L.D., FERREIRA, L.A., VERAS, G.C. & CHAVES, R.A. Competitividade da cadeia produtiva da piscicultura no nordeste Paraense sob a perspectiva dos extensionistas rurais. Informações Econômicas, 44(5): 5-17, 2014.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 413 de 26 de junho de 2009. Estabelece normas e critérios para o licenciamento ambiental da aquicultura, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 jun. 2009. Seção 1, p. 126-129.

DOTTI, A.; VALEJO, P. A. P.; RUSSO, M. R. Licenciamento ambiental na piscicultura com enfoque na pequena propriedade: uma ferramenta de gestão ambiental. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 3, n. 1, p. 6-16, 2012.

FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations. The state of world fisheries and aquaculture 2018 – Meeting the sustainable development goals. Roma: FAO, 2018. 210p.

FRACALOSSI, D. M.; CYRINO, J. E. P. Nutriaqua: nutrição e alimentação de espécies de interesse para a aquicultura brasileira, 2013.

HANDCOCK, M. S.; GILE, K. J. On the Concept of Snowball Sampling. Sociological Methodology, v. 41, n. 1, p. 367-371, Agosto de 2011.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo agropecuário 2017. Brasília, 2018.

MELO, C., ZACARDI, D. M., PAIVA, R. S., & NAKAYAMA, L. Diagnóstico da piscicultura na mesorregião Sudeste do Estado do Pará. Bol. Téc. Cient. CEPNOR, 10(1), 55-65, 2010.

RESENDE, E.K. Pesquisa em rede em aquicultura: bases tecnológicas para o desenvolvimento sustentável da aquicultura no Brasil. Rev. Bras. Zoot., 38(1): 52-57, 2009.

Resolução CONAMA n° 413, de 26 de Junho de 2009. Dispõe sobre o licenciamento ambiental da aquicultura e da outras providências. Brasília: D.O.U., 2009.

RODRIGUES, A. P. O., LIMA, A., ALVES, A., ROSA, D., TORATI, L., & SANTOS, V. Piscicultura de água doce: multiplicando conhecimentos. EMBRAPA, Brasília, DF, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-010

Refbacks

  • There are currently no refbacks.