Contribuições de hedonomia e design na produção e comercialização de frutas, legumes e verduras (FLVs) / Hedonomics and design contributions in the production and commercialization of fruits and vegetables (FVs)

Adriana Sugimoto, Tânia Luisa Koltermann da Silva, Gabriela Zubarán de A. Pizzato, Jocelise Jacques de Jacques

Abstract


No Brasil, o consumo de Frutas, Legumes e Verduras (FLVs) tem sido abaixo do recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU); mais da metade da população apresenta o índice de massa corporal acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e 18,9% dos brasileiros estão obesos. Apenas 1/3 da população consome regularmente cinco ou mais porções de frutas e hortaliças em cinco dias ou mais da semana (BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE, 2017). Diante dos benefícios que a alimentação saudável pode proporcionar para o bem-estar da população brasileira, este trabalho tem como objetivo analisar os aspectos de produção e comercialização de FLVs relacionando-os às emoções sob o viés da Hedonomia a partir de cinco tendências de consumo de alimentos da pesquisa FIESP/IBOPE Food Trends para os anos de 2010 a 2020 no Brasil (Conveniência e Praticidade; Confiabilidade e Qualidade; Sensorialidade e Prazer; Saudabilidade e Bem-estar; e Sustentabilidade e Ética). Através de referencial bibliográfico, faz-se uma análise dos desafios do setor e verifica-se como o Design pode ser utilizado neste cenário para gerar resultados aos produtores rurais e aumentar o consumo destes alimentos saudáveis. Portanto, diante das dificuldades de produção e comercialização das FLVs, pretende-se que este trabalho contribua na tomada de decisão com relação ao desenvolvimento destes produtos.


Keywords


Frutas, Legumes e Verduras; Hedonomia; Design

References


ABRAS - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SUPERMERCADOS. RAMA 2020: Tendências e Inovação na Cadeia Produtiva de Alimentos, 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2017.

AGÊNCIA O GLOBO. Lucro ‘natureba’: Brasil já é o 5º maior mercado do setor, 31 jul. 2016. Época Negócios. Disponível em:

/lucro-natureba-brasil-ja-e-o-5-maior-mercado-dosetor.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=post>. Acesso em: 08 ago. 2016.

ANDRADE, J. C. et al. Percepção do consumidor frente aos riscos associados aos alimentos, sua segurança e rastreabilidade. Brazilian Journal of Food Technology. Campinas, v. 16, n. 3, p. 184-191, jul./set. 2013.

ANVISA - AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Guia de Alimentos e Vigilância Sanitária, 2013. Disponível em . Acesso em: 09 ago. 2016.

BATALHA, M. O.; BUAINAIN, A. M.; SOUZA FILHO, H. M. Tecnologia de gestão e agricultura familiar. In: SOUZA FILHO, H. M.; BATALHA, M. O. (Orgs.). Gestão integrada à agricultura familiar. São Carlos: Edufscar, 2005.

BRAGA, D. et al. Comunicação Digital: Interatividade on-line se torna ferramenta de trabalho no setor hortifrutícola, set. 2015. Hortifruti Brasil. Piracicaba, a. 14, n. 149, set. 2015. Disponível em . Acesso em: 28 fev. 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nª 5, de 8 de março de 2004. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2017.

_____. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira, 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2018.

_____._____. Vigitel Brasil 2016. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 de mar. de 2018.

CABEZA, M. D. El sistema agroalimentario globalizado: imperios alimentarios y degradación social y ecologica. Revista de Economía Crítica, n. 10, p. 32-61, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2016.

CAVALCANTE, A. L. B. L. et al. Design para a Sustentabilidade – um conceito interdisciplinar em construção. Projética - Revista Científica de Design, n. 1, v.3, p. 252-253, 2012.

CONCHON, F. L.; LOPES, M. A. Rastreabilidade e Segurança Alimentar. Boletim Técnico 91. Lavras: Editora UFLA. Disponível em:

es/2012/08/RASTREABILIDADE_fabricio.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2016.

DEMIR, E.; DESMET, P.; HEKKERT, P. Appraisal Patterns of Emotions in Human-Product Interaction. International Journal of Design, n. 3, v. 2, p. 41-51, 2009.

ECONOMY, A. M. Exploring the association between emotions and eating behavior. 2013. 27f. Dissertação (Mestrado) - College of Education, Winona State University, Winona, 2013.

FAO - ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA ALIMENTAÇÃO E AGRICULTURA. Cidades mais verdes, 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2015.

_____. Increasing fruit and vegetable consumption to reduce the risk of noncommunicable diseases, 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2016.

FIESP/IBOPE - FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DE SÃO PAULO e INSTITUTO BRASILEIRO DE OPINIÃO PÚBLICA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil, 2010. Disponível em: . Acesso em: 08 ago. 2016.

FILGUEIRA, F. A. R. N. Manual de Olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. Minas Gerais: UFV, 2000.

FONTAINE, J. R. J et al. The world of emotions is not Two-Dimensional. Psychological Science, v.18, n.22, 2007.

FRASCARA, J. Diseño gráfico para la gente. Buenos Aires: Infinito, 1997.

FREIRE, K. Reflexões sobre o conceito de design de experiências. Strategic Design Research Journal, v. 2, n. 1, p. 37-44, 2009.

GEREND, M. A.; MANER, J. K. Fear, Anger, Fruits, and Veggies: Interactive Effects of Emotion and Message Framing on Health Behavior. Health Psychol, v. 30, n. 4, p.420–423, 2011. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2016.

GOMES, J. R.; FRANCA, L. S.; ROCHA, A. L. P. O que sabemos sobre o comportamento dos consumidores brasileiros de produtos ecologicamente corretos ou sustentáveis: uma revisão bibliográfica. In: ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO-AMBIENTE, 14., 2012, São Paulo. Anais eletrônicos... Disponível em: Acesso em: 16 abr. 2018.

HANCOCK, P. A.; PEPE, A. A.; MURPHY, L. L. Hedonomics, the power of positive and pleasurable ergonomics. The Magazine of Human Factors Applications in Ergonomics in Design. Hanover, v. 13. n. 1, p.8-14, 2005.

HEKKERT, P. Design aesthetics: principles of pleasure in design. Psychology Science, n. 2, v. 48, p. 157-172, 2006.

HIRSCHMANN, E. C.; HOLBROOK M. B. Hedonic Consumption: Emerging Concepts, Methods and Propositions. Journal of Marketing, v. 46, n. 3, p. 92-101, 1982.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006, 2009. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2017.

______. Censo Agropecuário 2017: Tabela 6647 - Número de estabelecimento agropecuários por sexo, alfabetização, idade e cor ou raça do produtor - resultados preliminares 2017. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2018.

JULIÃO, L. et al. Direto da Roça. HF Brasil. Piracicaba, v. 159, ago. 2016a. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2016.

JULIÃO, L. et al. Top 10 do Consumo de HF. HF Brasil. Piracicaba, n. 176, mar. 2018. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2018.

JULIÃO, L. et al. Desafios do setor de HF diante do "Bolso mais apertado" do consumidor. HF Brasil. Piracicaba, n. 155, abr. 2016b. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2016.

JULIÃO, L.; SÁBIO, R. P.; GALESKAS, H. Marketing de Hortifrutis. HF Brasil. Piracicaba, n. 109, p. 6-17, 2012. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2016.

MANZINI, E. Design para a inovação social e sustentabilidade: Comunidades criativas, organizações colaborativas e novas redes projetuais. Rio de Janeiro: E-papers, 2008.

_____. Social innovation and design - Enabling, replicating and synergizing. Changing Paradigms: Designing for a Sustainable Future. Mumbai: Vedanta Arts, 2015.

MERINO, E. et al. A Contribuição do Design na Valorização de Produtos Alimentícios Regionais: Projeto Mafra, 2002. Disponível em:

/1852>. Acesso em: 01 mar. 2017.

MORITZ, S. Service Design: Practical Access to an Evolving Field. Londres: MEDes, 2005.

MOZOTTA, B. B. Gestão do Design. Porto Alegre: Bookman, 2011.

NORMAN, D. A. Emotional Design: Why we love (or hate) everything things. Nova Iorque: Basic Books, 2004.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE. Higiene dos Alimentos – Textos Básicos, 2006. Disponível em: . Acesso em: 09 ago. 2016.

OSGOOD, C. E.; SUCI, G. J.; TANNENBAUM, P. H. The Measure of Meaning. Urbana: University of Illinois Press, 1957.

PEREIRA, P. Z. Proposição de metodologia para o design de embalagem orientada à sustentabilidade. 2012. 421f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Design. Escola de Engenharia. Faculdade de Arquitetura. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

PETTERSON, R. Message Design. Wien: International Institute for Information Design, 2013.

PORTO, R. G. Processo de identificação em comunidades da agricultura familiar: Da linguagem verbal à visual. 2012. 133f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Design. Escola de Engenharia. Faculdade de Arquitetura. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

PREECE, J.; ROGERS, Y.; SHARP, H. Design de Interação: além da interação homem-computador. Porto Alegre: Bookman, 2005.

RENTING, H.; MARSDEN, T.; BANKS, J. Understanding alternative food networks: exploring the role of short food supply chains in rural development. Environment and Planning. v.35, p.393-410, 2003.

SABIO, R. P et al. A vez dos HFs feios. HF Brasil. Piracicaba, n. 148, ago. 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2016.

SCHERER, K. R. On the nature and function of Emotion: A Component Process Approach. In: SCHERER, Klaus R.; EKMAN, Paul (Org.). Approaches to Emotion. Hillsdale: Lawrence Erlbaum, 1984.

SCHRÖDER, M. J. A. Food Quality and Consumer Value. Berlim: Springer, 2003.

SEBRAE - SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. O Design no Agronegócio, 2015. Disponível em:

brae/Anexos/design_segmento_agro.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2017.

SUGIMOTO, A.; SILVA, T. L. K. da; VAN DER LINDEN, J. C. de S. A study on Design and Emotion Books from the 1980 to 2011. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON DESIGN & EMOTION, 8, 2012, Londres. Anais... BRASSETT, J.; HEKKERT, P.; LUDDEN, G.; MALPASS, M., MCDONELL, J. (Ed.). Out of control: Book of Abstracts. London: University of Arts London, 2012.

TOKESHI, H. Efeito dos agrotóxicos no solo, 2003, Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2016.

TONETTO, L. M.; COSTA, F. C. X. Design Emocional: conceitos, abordagens e perspectivas de pesquisa. Strategic Design Research Journal, n. 4, v. 3, p. 132-140, set. 2011.

VEZZOLI, C.; MANZINI E. Design for Environmental Sustainability. London: Springer-Verlag, 2008.

WORLD DESIGN ORGANIZATION – WDO. Industrial Design Definition History. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2017.

ZYLBERSZTAJN, D. Conceitos gerais, evolução e apresentação do Sistema Agroindustrial (Cap. 1). In: ZYLBERSZTAJN, D.; NEVES, M. F. (Org.). Economia e gestão dos negócios agroalimentares: indústria de alimentos, indústria de insumos, produção agropecuária, distribuição. São Paulo: Pioneira, 2000.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.