Um estudo sobre o uso das TIC e a química na educação de jovens e adultos (EJA) / A study on the use of ICT and chemistry in youth and adult education (EJA)

Dayanna Pereira dos Santos, Nelson Miguel de Souza

Abstract


A utilização de novas tecnologias da informação e comunicação (TIC) no espaço escolar tornou-se essencial na elaboração e desenvolvimento de um processo de ensino e aprendizagem interativo e contextualizado para docentes e alunos. Sob esse prisma, o presente trabalho propõe uma reflexão acerca do uso de um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) como ferramenta didática para o ensino de Química na modalidade EJA, no curso técnico de nível médio integrado em Secretaria Escolar no IFG- Campus Anápolis.  A “Sala Virtual de Química” foi elaborada na plataforma Moodle IFG, de forma a disponibilizar diferentes recursos midiáticos, elaborar diversas atividades didáticas e acompanhar o desempenho escolar dos alunos como meio de apoiar o ensino presencial. Com efeito, a utilização do ambiente virtual é discutida e os resultados da avaliação do ambiente pelos discentes são apresentados, evidenciando que a proposta favoreceu o processo educativo dos alunos da EJA e que atuou realmente como apoio ao ensino presencial, sobretudo nos momentos de estudo para as avaliações em classe.


Keywords


Ensino. Aprendizagem. TIC. Química. EJA.

References


CANESIN, M.T.G. Juventude, educação e campo simbólico. Revista Brasileira de Estudos de População, v.19, n. 2, jul./dez. 2002.

BERMAN, M. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Ciências. Ensino Médio. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CHASSOT, A. Catalisando transformações na educação. 3. ed. Ijuí: Editora Unijuí, 1995.

______. Ciências e Humanismo. Revista de ensino de ciências e matemática on-line. Ulbra. v.6, n .2 p.7-18, jul./dez 2004. Disponível em: . Acesso em: 13 de maio de 2017.

EDUCAREDE. Internet na escola. São Paulo. Fundação Telefônica. CENPEC, 2007. Caderno do capacitador.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

______. Pedagogia do Oprimido.43. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

______. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25.ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUERRA, M. G. G. Conselho de Classe: que espaço é esse?2006.233 f.Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

KOLH, M. O. Ciclos de Vida: algumas questões sobre a psicologia do adulto.Educação em Pesquisa, v. 30, n. 2, 1998.

HADDAD, S.; DI PIERRO, M. C. Escolarização de Jovens e Adultos. Revista Brasileira de Educação. n. 14, maio/jun./jul./ago. 2000. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MONTEIRO, V. C. Emergência de comunidades de aprendizagem em contexto de educação em química mediada pela Internet: um estudo de caso no 3º Ciclo do Ensino Básico. 2007. 202 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Educacional Multimedia) - Universidade Aberta, Lisboa, 2007.

SANTOS, W.L.P.; SCHNETZLER, R. Função social: o que significa ensino de química para formar cidadão? Química Nova na Escola, v. 4, n. 4, p. 28-34, 1996.

SANTOS, W.L.P. Educação Científica Humanística em uma perspectiva freiriana:resgatando a função do ensino de CTS. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. v.1, n. 1, p. 109-131, mar./2008.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

TOSCHI, M. Comunicação mediada por dispositivo indutor: elementonovo nos processos educativos. In: LIBÂNEO, J. C.; SUANNO, M. V. R. (Orgs.). Didática e escola em uma sociedade complexa. Goiânia: CEPED, 2011, p. 113-131.

TURATO, E. R. Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construçãoteórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. Petrópolis: Vozes, 2003.

VASCONCELLOS, Celso S. Planejamento: Projeto de ensino-aprendizagem e Projeto político-pedagógico. 9. ed. São Paulo: Libertad, 2000.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ZAHARIAS, P. Developing a Usability Evaluation Method for E-learning Applications: From Functional Usubility to Motivation to Learn. 2004. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2017.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.