Análise da evasão dos estudantes do curso de ciências da UFPR litoral / Analysis of the evasion of the students of the science course of UFPR littoral

Luiz Everson da Silva, Alinne Pereira de Oliveira, Adriana Lucinda de Oliveira

Abstract


No Brasil a evasão é um fenômeno que começou a ser objeto de estudo das políticas educacionais a partir da década de 90. Com a expansão universitária no período de 2005à 2014 é imprescindível ampliar e caracterizar esse fenômeno. A UFPR em seu Setor Litoral oferece uma proposta diferenciada de ensino, mas apesar de diversos relatos acerca da proposta pedagógica e estudos sobre os cursos, ainda são raros os estudos sobre o processo de evasão. Neste artigo descrevemos uma pesquisa realizada sobre a evasão no curso de Licenciatura em Ciências. A análise compreendeu as turmas ingressantes no período entre 2012 e 2016. O universo compreendeu93 sujeitos, dos quais 20,4% são respondentes, desses 63,4% são do sexo feminino e 36,6% do sexo masculino. O curso atraiu candidatos de outras regiões, sendo 72,7% do litoral paranaense e 23,3% de outras regiões. A escolaridade pregressa dos/as diplomados no ensino médio ganhou destaque na análise ao identificarmos que 77,2% cursaram o ensino fundamental e médio integralmente em escolas públicas e 22,7% cursaram integralmente ou em sua maior parte em escolas particulares. No que diz respeito à escolaridade dos genitores 31,8%dos pais dos/as inquiridos/as cursaram até o ensino fundamental, 22,7% completaram o ensino médio e 31,8% cursaram até o ensino superior. De forma similar, o estudo indicou que 22,7% das mães cursaram até o ensino fundamental, 50% cursaram até o ensino médio e 18,1% alcançaram o ensino superior. A pesquisa indicou também os principais motivos que influenciaram a evasão: a insatisfação com o curso (27,2%), dificuldade de adaptação ao município onde a universidade está sediada(18,1%), paternidade ou maternidade (13,6%), problemas familiares (13,6%) e dificuldade de acesso à política de assistência estudantil (4,5%) Por fim, a análise de todos os fatores que induzem o acadêmico a abandonar o curso evidenciou que o processo de evasão não é motivado por um único fator; há um conjunto amplo de determinantes que constituem o processo de evasão desses estudantes

Keywords


Evasão, Educação; Ensino Superior; Licenciatura em Ciências

References


ANDIFES. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais do Ensino Superior. Comissão de estudos sobre a evasão nas universidades públicas brasileiras: diplomação, retenção e evasão nos cursos de graduação em instituições de ensino superior públicas. 1997. Disponível em:. Acesso em: 09 jul. 2018.

ARRIGO, Viviane; DE SOUZA, Miriam Cristina Covre; BROIETTI, Fabiele Cristiane Dias. Elementos caracterizadores de ingresso e evasão em um curso de licenciatura em química. ACTIO: Docência em Ciências, v. 2, n. 1, p. 243-262, 2017.

BARROSO, M. F.; FALCÃO, E. B. M. EVASÃO UNIVERSITÁRIA: O CASO DO INSTITUTO DE FÍSICA DA UFRJ. IX Encontro Nacional De Pesquisa Em Ensino De Física. Jaboticatubas, 2004.

BRASIL. (1996) Ministério de Educação e Cultura. Secretaria de Ensino Superior. Comissão Especial de Estudos sobre a Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. ANDIFES/ABRUEM, SESu, MEC, Brasília.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Cálculo do aluno equivalente para fins de análise de custos de manutenção das IFES. Brasília, DF, 2005.

BROCCO, Ana Karina; ZAGO, Nadir. Condição do estudante de Camadas populares no ensino superior. X Anped Sul, p. 776-0, 2014.

DE OLIVEIRA, Vitor Wagner Neto; CARVALHO, Camila. Evasão na licenciatura: estudo de caso. Revista Trilhas da História, v. 3, n. 6, p. 97-112, 2014.

CARVALHO, Márcia de; TAFNER, Paulo. Ensino Superior Brasileiro: a evasão dos alunos e a relação entre formação e profissão. Anais do 30º Encontro anual da ANPOCS,

CARVALHO, C. H. A. O PROUNI no governo Lula e o jogo político em torno do acesso ao Ensino Superior. Campinas, Educ. &Soc, v. 27, n. 96, especial, outubro, p. 979-1000, 2006. Disponível em:. Acesso em: 21 jul. 2018.

DE MEDEIROS ROSA, Chaiane. LIMITES DA DEMOCRATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: ENTRAVES NA PERMANÊNCIA E A EVASÃO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS. Poíesis Pedagógica, v. 12, n. 1, p. 240-257.

GAIOSO, Natalicia Pacheco de Lacerda. O Fenômeno da Evasão Escolar na Educação Superior no Brasil.Unesco, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2018.

INEP – INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAISANÍSIO TEIXEIRA,2015.Sinopses Estatísticas da Educação Superior – Graduação. Disponível em:. Acessoem: 20 abr. 2018.

LOPO MONT'ALVÃO NETO, Arnaldo. Tendências das desigualdades de acesso ao ensino superior no Brasil: 1982-2010. Educação & Sociedade, v. 35, n. 127, 2014.

MALHOTRA, Naresh. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

RONSONI, M. L. Permanência e evasão de estudantes da UFFS Campus Erechim. In: PEREIRA, T. I. (Org.). Universidade pública em tempos deexpansão: entre o vivido e o pensado. Erechim: Evangraf, 2014. p. 17-31.

OLIVEIRA, Adriana Lucinda de. O processo de inserção profissional dos egressos da UFPR Setor Litoral. 2015.

OLIVEIRA, F. B. de.Desafios da educação: contribuições estratégicas para o ensino superior. Rio de Janeiro: E-papers, 2009.

PRIM, A. L.; FÁVERO, J. D. MOTIVOS DA EVASÃO ESCOLAR NOS CURSOS DE ENSINO SUPERIOR DE UMA FACULDADE NA CIDADE DE BLUMENAU. E- Tech: Tecnologias para a Competitividade Industrial: Especial Educação, 2013.

Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências. 2011.

Projeto Político Pedagógico da UFPR Litoral. 2008.

SILVA FILHO, R. L. L.; MOTEJUNAS, P. R., HIPÓLITO, O.; LOBO, M. B. C. M. A evasão no ensino superior brasileiro. Cad. Pesqui., São Paulo, v.37, n.132, p.641-659, 2007.

TIEPOLO, Liliani Marilia. A inquietude da mata atlântica: reflexões sobre a política do abandono em uma terra cobiçada. Guaju, v. 1, n. 2, p. 96-109, 2015.

TINTO, V. Dropout from higher education: a theoretical synthesis of recent research. Washington, Review of Educational Research v. 45, n. 1, 1975, p. 89-125.

TINTO, V. Student retention and graduation: facing the truth, living with the consequences. The Pell Institute - Occasional Paper. Washington, 2004.

TINTO, Vincent. Dropoutfromhighereducation: a theoreticalsíntesisofresearch. Chicago: ReviewofEducationalResearch, 1993. 243 p.

TINTO, Vincent. Research and practice of student retention: What next?. Journal of College Student Retention: Research, Theory & Practice, v. 8, n. 1, p. 1-19, 2007.

TINTO, Vincent. Student success and the construction of inclusive educational communities.AASCU, 2008.

ZAGO, Nadir; PAIXÃO, Lea Pinheiro; PEREIRA, Thiago Ingrassia. Acesso e permanência no ensino superior: problematizando a evasão em uma nova universidade federal. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 19, n. 27, p.145-169, jan. 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2018.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.