Evolução do uso do solo e cobertura vegetal na bacia hidrográfica do Ribeirão Campo limpo, municípios de Goiandira e de Cumari, Goiás / Evolution of soil use and vegetable coverage in the Ribeirão Campo limpo water basin, Goiandira and Cumari municipalities, Goiás

Eduardo Vieira dos Santos, Frederico Augusto Guimarães Guilherme, Renato Adriano Martins, Eduardo Vieira dos Santos

Abstract


 

Localizada nos municípios de Goiandira e de Cumari, Estado de Goiás, a bacia hidrográfica do Ribeirão Campo Limpo, possui área de 73,85 km², com ampla rede de drenagem, sendo local de ocorrência de diversas Veredas, importante fitofisionomia do Cerrado. Devido a intensificação da ocupação de áreas do Cerrado ocorrida a partir da década de 1960, tem ocorrido vários impactos ambientais. Desse modo, o presente artigo tem como objetivo identificar os usos atuais do solo na bacia hidrográfica do Ribeirão Campo Limpo, a fim de fornecer base para uma ocupação menos impactante. Para a efetivação do presente estudo foram utilizadas as geotecnologias na realização de mapeamentos, bem como, pesquisa em banco de dados para obtenção de informações da área em estudo e pesquisa de campo para o refinamento e confirmação dos resultados.

 


Keywords


Geotecnologias. Ocupação. Cerrado.

References


ANDRADE, F. F. de. Corografia do município de Goiandira. Monografia, [s. l.], 1950.

ATANAZIO, R. Geoprocessamento aplicado em projeto de Pagamento por Serviços Ecossistêmicos (PSE), município de Apucarana, PR. 2010. 50 f. Trabalho de monografia (Especialização em Geoprocessamento) - Centro Integrado de Estudos em Geoprocessamento, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

CENTRO TECNOLÓGICO DE ENGENHARIA - CTE; SISTEMA NATURAE. Estudo Integrado da Bacia Hidrográfica do Rio Veríssimo. Goiânia, 2006. v. 1.

______. Estudo Integrado da Bacia Hidrográfica do Rio Veríssimo. Goiânia, 2006. v. 2.

CHANDER, G. et al. Summary of current radiometric calibration coefficients for Landsat MSS, TM, ETM+, and EO-1 ALI sensors. Remote Sensing of Environment, [s. l.], v. 113, n. 5, p. 893-903, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.rse.2009.01.007. Acesso em: 02 abr. 2017.

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DO PLANALTO CENTRAL – CODEPLAN. Estudo das potencialidades dos municípios da região geoeconômica de Brasília: Goiandira - GO. Brasília: [s. n.], 1983. v. XXXVI.

ESRI – Environmental Systems Research Institute Inc. ArcGis vesão 10.1. EUA: Environmental Systems Research Institute, 2012.

FERNANDES, P. A. F.; PESSÔA, V. L. S. O Cerrado e suas atividades impactantes: uma leitura sobre o garimpo, a mineração e a agricultura mecanizada. Observatorium, Uberlândia, v. 3, n. 7, p. 19-37, out. 2011. Disponível em: http://www.observatorium.ig.ufu.br/pdfs/3edicao/n7/2.pdf. Acesso em: 20 out. 2016.

FITZ, P. R. Geoprocessamento sem complicação. São Paulo: Oficina de Textos, 2008.

GOIÁS. Organizado por Edgardo M. Latrubesse e Thiago Morato de Carvalho. Secretaria de Indústria e Comércio. Superintendência de Geologia e Mineração. Geomorfologia do estado de Goiás e Distrito Federal. Goiânia: SIC/SGM, 2006a.

GOIÁS. Organizado por Leonardo de Almeida, Leonardo de Resende, Antônio Passos Rodrigues, José Elói Guimarães Campos. Secretaria de Indústria e Comércio. Superintendência de Geologia e Mineração. Hidrologia do estado de Goiás e Distrito Federal. Goiânia: SIC/SGM, 2006b.

GOIÁS. Sistema Estadual de Geoinformação. 2018. Disponível em: http://www.sieg.go.gov.br/. Acesso em: 20 fev. 2018.

GOMES, H.; BARBOSA, A. S.; TEIXEIRA NETO, A. Geografia: Goiás - Tocantins. 2. ed. Goiânia: Editora UFG, 2004. v. 1.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. 2018. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 08 maio 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Banco de dados. Disponível em: www.inpe.br. Acesso em: 01 ago. 2017.

JENSEN, J. R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. Tradução de J. C. N. Epiphanio. São José dos Campos, SP: Parênteses, 2009.

LIMA. S. do. C. A relação sociedade e natureza. Sociedade e Natureza, Uberlândia, v. 1, n. 2, p. 155-163, 1989.

MARTINS, E. S. F. Geração e atualização de bases cartográficas a partir de dados de elevação SRTM: um estudo de caso para as bacias do atlântico nordeste ocidental. 2007. 63 f. (Trabalho de Conclusão de Curso) - Universidade Federal do Pará, Belém, PA, 2007.

MELO, N. A. de. et al. Dinâmica populacional dos municípios e cidades de pequeno porte da microrregião de Catalão: as adversidades da segunda metade do século XX. Caminhos de Geografia. Uberlândia, v. 8. n. 23, p. 51-64, out. 2007. Disponível em: http://www.ig.ufu.br/revista/caminhos.html. Acesso: 28 nov. 2007.

OLIVEIRA, A. M. S. de. Relação homem/natureza no modo de produção capitalista. Scripta Nora, Revista Electrónica de Geografia y Ciencias Sociales, Barcelona, v. 6, n. 119 (18), ago. 2002. Disponível em: http://www.ub.es/geocrit/s18.htm. Acesso em: 01 fev. 2015.

OLIVERA, E. D. de.; OLIVERA, E. D. de. CRESTANI, A. Caracterização fisiográfica da bacia de drenagem do Córrego Jandaia, Jandaia do Sul/PR. ACTA Geográfica, Boa Vista, v. 5, n. 10, p. 169-183, jul./dez. 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5654/acta.v5i10.427. Acesso em: 02 ago. 2016.

PONZONI, F. J.; SHIMABUKURO, Y, E. Sensoriamento remoto no estudo da vegetação. São José dos Campos: Parêntese Editora, 2007.

ROSA, R. Introdução ao Sensoriamento Remoto. Uberlândia: Ed. UFU, 2007.

ROSA, R. Geotecnologias na Geografia aplicada. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, v. 16, p. 81-90, abr. 2011. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/47288/51024. Acesso em: 17 ago. 2016.

ROSA, R.; SANO, E. E. Uso da terra e cobertura vegetal na bacia do Rio Paranaíba. Campo-Território: revista de geografia agrária, Uberlândia, v. 9, n. 19, p. 32-56, out., 2014. Disponível em:

www.seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/viewFile/24277/15593. Acesso em: 03 nov. 2018

SANCHES, I. et al. Análise comparativa de três métodos de correção atmosférica de imagens Landsat 5 – TM para obtenção de reflectância de superfície e NDVI. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 15., 2011, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: INPE, 2011. p.7564-7571. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/42866/1/Ricardo-SBSR.pdf. Acesso em: 09 set. 2018.

SANTANA, R. M. de. Uso de geotecnologias na caracterização da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do rio Ariranha – Jataí (GO). 2017. 59 f. Monografia (Graduação em Geografia) - Unidade de Estudos Geográficos, Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2017.

SANTOS, E. V. dos et al. Visão ambiental do subsistema Vereda na microrregião de Catalão (GO). Espaço em revista, Catalão, v. 15, n. 2, p. 141-162, jul/dez, 2013. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/28071/15902. Acesso em: 20 fev. 2018.

SANTOS, E. V. dos; MARTINS, R. A.; GUILHERME. F. A. G. Barra do Garças (MT): auxílio das geotecnologias na caracterização fisiográfica, uso da terra e cobertura vegetal. Espaço em Revista, Catalão, v. 9, n. 1, p. 56-77, jan. jun. 2017. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/espaco/article/view/47173. Acesso em: 20 fev. 2018.

SANTOS. E. V. dos. O caminho das águas: análise da modelagem geomorfológica do subsistema de Vereda no município de Goiandira (GO). 2010. 146 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Departamento de Geografia, Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2010.

SOUZA, A. K. de; BATISTA. G. T. Caracterização fisiográfica da bacia hidrográfica do Alto rio Jamanxim, Pará Brasil. Revista ambiente e água, Taubaté, v. 2, n. 2, p. 68-87, 2007. Disponível em: www.ambi-agua.net/seer/index.php/ambi-agua/article/viewFile/5. Acesso em: 02 ago. 2016.

VEIGA, T. C.; SILVA, J. X. da. Geoprocessamento aplicado à identificação de áreas potenciais para atividades turísticas: o caso do município de Macaé – RJ. In: SILVA, J. X.; ZAIDAN, R. T. (Org.). Geoprocessamento e análise ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand, p.179-215, 2004.

XAVIER-DA-SILVA, J. Geoprocessamento para a Análise Ambiental. Rio de Janeiro: D5 Produção Gráfica, 2001. Disponível em: http://www.lageop.ufrj.br/. Acesso em: 02 ago. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n9-064

Refbacks

  • There are currently no refbacks.