Conceito de ser humano de professores do curso de enfermagem à luz do homo complexus de Edgar Morin / Human concept of teachers of nursing course in the light of edgar morin homo complexus

Anaísa Cristina Pinto, Sônia Barros, Mara Lúcia Garanhani, Lara Simone Messias Floriano, Suellen Vienscoski Skupien

Abstract


O homem é um ser físico/corporal, moral, intelectual, religioso e complexo. É através do corpo que se pode identificar a individualidade, a existência e o ser, elementos que remetem à organização. O ser humano é um sujeito vivo, uma totalidade de relações interdependentes na qual nenhuma parte pode ser isolada enquanto o processo vivo continua. O objetivo da profissão enfermagem é prestar cuidado ao ser humano, sendo fundamental que se perceba a complexidade que envolve os objetos de pesquisa em enfermagem e sua interação com disciplinas e o meio ambiente. Assim, esse estudo objetivou compreender o conceito de ser humano de professores do Curso de Enfermagem de uma universidade à luz do homo complexus de Edgar Morin. Como metodologia realizou-se a abordagem qualitativa, do tipo exploratório compreensivo, por meio de grupo focal, ou de roda de conversa ou de entrevista semi-estruturada com vinte e cinco professores do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina, atuantes há mais de dois anos no currículo integrado, no período de novembro de 2013 a maio de 2014. Os aspectos éticos foram respeitados. Os resultados apontaram diversas dimensões humanas nas falas dos professores como um ser com instintos, biológico, social, econômico, cultural, histórico, familiar, relacional, comunicativo, sentimental, espiritual que necessita de cuidado, e também foram explanadas questões filosóficas acerca da existência, da complexidade humana e das contradições humanas. Concluiu-se que os professores trazem suas concepções para o processo de ensino, pois o conceito de ser humano não é uma expressão de conteúdo, mas uma visão de mundo que permeia toda e qualquer relação que se estabeleça.

 

 


Keywords


Conceito. Ser humano. Professor. Enfermagem.

References


AMORIM, M.C.M. O humano em Edgar Morin: contribuições para a compreensão da integralidade na reflexão Pedagógica. Recife, 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

CARVALHO, K. O profissional da informação: o humano multifacetado. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v. 3, n. 5, 2002. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2016.

DAMÁSIO, A. R. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. São Paulo: Companhia das letras, 2012.

GARANHANI, M.L. et al. Princípios norteadores do projeto pedagógico do currículo integrado do curso de enfermagem. In: KIKUCHI, M. E.; GUARIENTE, M. H. D. M. (Org). Currículo integrado: a experiência do curso de enfermagem da Universidade Estadual de Londrina. 2. ed. Londrina: UEL, 2014. p. 86-96.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MELO, M. C. H. de; CRUZ, G. de C. Roda de conversa: uma proposta metodológica para a construção de um espaço dialógico no Ensino Médio. Imagens da Educação, Maringá, v. 4, n. 2, 31-39, 2014. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2016.

MINAYO, M. C. S. Hermenêutica-dialética como caminho do pensamento Social. In: MINAYO, M. C. S.; DESLANDES, S. F. (Org.). Caminhos do pensamento: epistemologia e método. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2002. p. 83-108. (Coleção criança, Mulher e Saúde).

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

MORIN, E. O enigma do homem: para uma nova antropologia. 2. ed. Tradução de Fernando de Castro Ferro. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979, 227p.

_________. O Homem e a Morte. Tradução de Cleone Augusto Rodrigues. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1997, 356 p. In: CASTRO, Gustavo (Org.) Ensaios de Complexidade. Porto Alegre: Sulina,1997, 15-24 p.

_________. Ciência com consciência. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

_________. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

_________. O método V: a humanidade da humanidade. Tradução de Juremir Machado da Silva. 5. ed. Porto Alegre: Sulina, 2012.

OLIVEIRA, M. F. S. de. Diálogos com a complexidade: corpo, linguagem e Natureza em tradições iorubás de origem africana.s/d. Disponível em: . Acesso em 08 jan. 2016.

PASCHE, D. F.; PASSOS, E. Cadernos temáticos PNH: Formação e em humanização. In: Cadernos de humaniza SUS. Brasília, 2010.

SANTOS, S. S. C. Gerontologia e os pressupostos de Edgar Morin Gerontology and the Edgar Morin presuppositions. Textos Envelhecimento, Rio de janeiro, v. 6, n. 2, p. 77-9, 2003.

RESSEL, L. B. et.al. O uso do grupo focal em pesquisa qualitativa. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4. p. 779-786, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.

TRIVIÑOS, A. N. A. Entrevista semi-estruturada como técnica de coleta de informações. In: ______. Introdução à pesquisa em ciências sociais. p.145-158. s/d.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n9-061

Refbacks

  • There are currently no refbacks.