Percepções ambientais de professores da rede pública de Viamão – Rs para a unidade de conservação parque saint hilaire / Environmental perceptions of public school teachers in Viamão – Rs in front of park saint hilaire protected area

Denirio Itamar Lopes Marques, Diovana Daugs Borges Fortes

Abstract


O município de Viamão possui três Unidades de Conservação (UC) estaduais e uma municipal em seu território, compreendendo mais de setenta por cento do seu território, entretanto há uma fragilidade de conhecimento das mesmas pelos docentes da rede pública de Viamão sobre as UCs. A temática ambiental deve ser abordada de maneira sistêmica pelos professores, assim este trabalho de pesquisa realizou um diagnóstico da percepção ambiental, pelos educadores da rede pública de Viamão/RS, em relação à Unidade de Conservação Parque Natural Municipal Saint’Hilaire (PNMSH). A pesquisa foi de cunho qualitativo, com a distribuição de questionários entre professores de quatro escolas no município, escolhidas por estarem próximas ao Parque. Os resultados dos questionários aplicados demonstraram a ausência de empoderamento daquele espaço por grande parte dos docentes, bem como a falta de conhecimento sobre o parque ser uma UC. Desta forma o trabalho contribuiu na construção de reflexões junto aos educadores sobre a possibilidade de utilização das Unidades de Conservação como espaços educacionais contribuindo para a conservação da biodiversidade e, auxiliando a efetividade da educação ambiental para a reflexão crítica e pertencimento do cidadão com sua realidade local.


Keywords


Percepção Ambiental. Unidades de Conservação. Docentes.

References


AMARAL, J. C. S. R. 2012. O processo formativo do curso de pedagogia no Campus Porto Alegre do Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia do Rio Grande do Sul: apontamentos iniciais. In: XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. In: Política de formação Inicial e Continuada de Professores. v. 2. p. 1141-1149.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições, 1977.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: MEC, 2013.

CARVALHO, I. C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2006.

GUIMARÃES, M. A formação de educadores ambientais. 8a edição – Campinas, SP: Papirus, 2012.

GUGEL, J.L.; ZAKRZEVSKI, S.B.B.; ZANIN, E. As representações sociais de Educadoras sobre Educação Ambiental e a Floresta Nacional de Passo Fundo/RS, Erechim: Perspectiva, 2011.

QUINTAS, J.S. Educação no processo de gestão ambiental: uma proposta de educação ambiental transformadora e emancipatória. In: Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Ministério do Meio Ambiente. Diretoria de Educação Ambiental; Philippe Pomier Layrargues (coord.). – Brasília: Ministério do Maio Ambiente, 2004.

MARQUES, D.I.L. Floresta Nacional de São Francisco de Paula, RS: Diagnóstico de usos múltiplos e percepção ambiental dos educadores do entorno. Tese de doutorado. Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, São Leopoldo, 2016.

MELAZO, G.C. Percepção Ambiental e Educação Ambiental: Uma reflexão sobre as relações interpessoais e ambientais no espaço urbano. Olhares & Trilhas. Uberlândia, Ano VI, n. 6, p. 45-51, 2005.

REIGOTA, M. O que é educação ambiental. Editora Brasiliense, 2001.

SATO, M. Apaixonadamente pesquisadora em educação ambiental: In: Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental, 2001. Rio Claro: Unesp, USP e UFSCar. Anais 2001.

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, M. & CARVALHO, I.C.M. (orgs.) Educação Ambiental: pesquisas e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005, 17-44.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Rio de Janeiro: PUC, 1999.

TUAN, Y.F. Topofilia: Um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Tradução de Lívia de Oliveira – Londrina: Eduel, 2015.

VASCO, A.P.; ZAKRZEVSKI, S.B.B. O estado da arte das pesquisas sobre percepção ambiental no Brasil. Perspectiva. Erechim. V.34. n.125, p.17-28, março/2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n9-059.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.