Desafios para o desenvolvimento do complexo agroindustrial do eucalipto para agroenergia na região norte do Brasil / Development challenges for the agroenergy agroindustry complex in the northern region of Brazil

Antônio Maria Gomes de Castro, Flávia Lucila Tonani, Suzana Maria Valle Lima

Abstract


Introdução: O entendimento dos aspectos relacionados a um Complexo Agroindustrial permite compreender as reações do mercado e auxiliar os agentes envolvidos na tomada de decisão. O objetivo deste trabalho foi estudar o Complexo Agroindustrial da Silvicultura Energética, na última fronteira agrícola brasileira, com o objetivo de orientar políticas e investimentos futuros na região. Para tanto, utilizou-se a coleta de informações sobre os elos que compõem a cadeia produtiva do eucalipto por meio de consultas a documentos governamentais, artigos científicos, revistas, jornais e entrevistas. Considerando todas as informações coletadas, concluiu-se que o estado do Tocantins apresenta condições favoráveis de solo e clima para o cultivo, terras baratas e extensas áreas disponíveis para cultivo, incentivos governamentais e custos de produção competitivos. No entanto, o mercado consumidor apresenta uma tendência de redução gradual no uso de carvão como fonte de energia e os polos de consumo estão muito distantes do local de produção, o que pode aumentar o custo do produto final, a ponto de comprometer de forma significativa a exploração dessa atividade no Estado.

 


Keywords


Desenvolvimento regional; Agroenergia do eucalipto; Complexo agroindustrial.

References


BRASIL. Portaria no. 244, de 12 de novembro de 2015. Diário Oficial da União. Brasília, n. 217, p. 8. 2015. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2017.

BUAINAIN, M.; GARCIA, J. R.; VIEIRA FILHO, J. E. R. A economia agropecuária do Matopiba. SOBER, v. 55, 2017.

CASTRO, A. M. G. de; COBBE, R. V.; GOEDERT, W. J. Prospecção de demandas tecnológicas: manual metodológico para o SNPA. 1.ed. Brasília: SPI/Embrapa, 1995, 82 p.

CASTRO, A.M.G. de; LIMA, S.M.V. & HOEFLICH, V. A. Cadeias Produtivas.

Florianópolis, UFSC, 2000. (226p.)

CASTRO, A. M. G. de; LIMA, S. M. V.; MAESTREY, A.; TRUJILLO, V.; ALFARO,

O.; MENGO, O.; MEDINA, M. La Dimensión de Futuro en la Construcción de la

Sostenibilidad Institucional. Proyecto Nuevo Paradigma, ISNAR, Costa Rica, 2001.

CASTRO, A. M. G. ; LIMA, S. M. V. ; SILVA, J. F. V. . Complexo Agroindustrial de Biodiesel no Brasil: Competitividade das Cadeias Produtivas: Competitividade das Cadeias Produtivas de Matérias-Primas. 1. ed. Brasília, DF: Embrapa Agroenergia, 2010. v. 1. 712 p.

CASTRO, A. M G DE; LIMA, S. M. V.; VIEIRA, L. F.; SARMENTO, E. P. DE M. Elaboração do Plano Estadual de Agronergia, Eficiência Energética e Marco Regulatório de Biocombustivel no Estado do Tocantins. Inova Prospectiva e Estratégia, Palmas 2017.

COLLICHIO, E; SOUZA, O.M.M.S. Zoneamento edafoclimático para a cultura do eucalipto (Eucalyptus spp) no Estado do Tocantins. 9º Seminário de Iniciação Científica. 2018 DAVIS, J.H.; GOLDBERG, R. A. A Concept of Agribusiness. Boston: Harvard University, 1957.

EPE. EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Balanço Energético Nacional. 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017.

FAPTO. Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins. Diagnóstico Agronegócio. Disponível em http://web.seplan.to.gov.br/workshop/documentation/Diagnostico_Agrogenocio.pdf

FIETO.FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO TOCANTINS. Comércio exterior do Tocantins. 2018. Disponível em: . Acesso em março de 2019. IAB. INSTITUTO AÇO BRASIL. 2015. Parque Siderúrgico. Disponível em: Acesso em: 21 nov. 2017.

IBÁ. INDÚSTRIA BRASILEIRA DE ÁRVORES. RELATÓRIO 2015.

IBGE, INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura, 2015. IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura. 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017. LIMA, D. A. A expansão da soja na fronteira agrícola moderna e as transformações do espaço agrário tocantinense. Dissertação (Mestrado). Instituto de Geociências. Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, 2014. LIMA, S.M.V.; CASTRO, A.M.G. de; MENGO, O.; MEDINA, M.; MAESTREY, A.; TRUJILLO, V.; ALFARO, O. La Dimensión de Entorno en la Construcción de la

Sostenibilidad Institucional. Proyecto Nuevo Paradigma, ISNAR, Costa Rica, 2001.

images/shared/iba_2015.pdf>. Acesso em 10 nov. 2017. LOPES, C. R. Expansão da Silvicultura de Eucalipto no Bioma Cerrado: Uma Análise Sob a Perspectiva dos Fatores Físicos e Socioeconômicos. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Agronegócio), Universidade Federal de Goiás, Goiânia/GO. Julho 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2017. NORTE-AGROPECUÁRIO. Destinação correta de defensivos agrícolas. https// o.norteagropecuario.com.br/.../2086-iniciativa-destina-350-tonelad.... 2016. CNA. CONFEDERAÇÃO NACIONAL PARA A AGRICULTURA E A PECUÁRIA. PROJETO CAMPO FUTURO. Produtores rurais discutem o custo de produção do eucalipto na região de Eunápolis-BA. Disponível em:

SINDFER. Sindicato da Indústria do Ferro no Estado de Minas Gerais. Consumo de carvão vegetal em MG. Anuário Estatístico, 2016, p 22. SILVA, A. L. P. da. Custo de produção, colheita e transporte de madeira de eucalipto proveniente do programa produtor florestal no sul do Espírito Santo. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Ciências Florestais), Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre/ES. Outubro 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017. SILVA, C. A. F.; BUENO, J. M.; NEVES, M. R. A indústria de celulose e papel no Brasil. Guia SILVA, J. V. H.; et al. Diagnóstico do reaproveitamento de resíduos com potencial energético no município de Palmas – TO. Engenharia Ambiental Pesquisa e Tecnologia- Espírito Santo do Pinhal, v. 8, n. 2, p. 226-233, abr./jun. 2011. SILVA, K. Z.; COLOMBO, R. Combustíveis alternativos para termelétricas no Brasil: comparativo quanto à emissão de gases de efeito estufa e geração de energia elétrica. Encontro Internacional Sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2016. SILVA, V. Agronegócio expande economia da cidade de Luís Eduardo Magalhães. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2017. SINOBRAS. 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2017. SUZANO. Relatório de Impacto Ambiental: Projeto da Silvicultura do Tocantins. 2012. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017SUZANO. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2017. ZYLBERSZTAJN, D. Competitividade e organização das cadeias produtivas. Costa Rica, IICA. 1994.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n9-045

Refbacks

  • There are currently no refbacks.