Sustentabilidade e resíduos sólidos: diagnóstico e saberes populares auxiliando no destino correto dos resíduos / Sustainability and solid waste: diagnosis and popular knowledge helping the correct destination of waste

Deise Maria Bourscheidt, Ceyça Lia Palerosi Borges, Andrea Rodrigues, Janete Stoffel

Abstract


A temática sobre resíduos sólidos faz parte da agenda atual de debates da academia, de governos e da sociedade em geral, especialmente, àqueles que se preocupam com questões acerca do desenvolvimento sustentável. O trabalho objetivou identificar os usos e os destinos dos resíduos sólidos no Município de Laranjeiras do Sul-PR e verificar a contribuição dos saberes populares para o destino adequado dos resíduos. Assim, realizou-se pesquisa exploratória e posterior aplicação de oficinas junto às senhoras dos clubes de mães do município, destacando a temática de separação e do destino dos resíduos sólidos. Concluiu-se que a maioria dos materiais pode ser reciclado ou destinado para locais adequados situados na região. E as donas de casa podem auxiliar no processo, transferindo seus saberes aos familiares.


Keywords


Resíduos Sólidos; Clubes de mães; Oficinas

References


Academia Pearson. Gestão Ambiental. Pearson Education do Brasil – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

Barbieri, J. C. (2011) Gestão Ambiental Empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. 3ª Ed. Atual e ampliada. – São Paulo: Saraiva, 2011.

Bandeira-de-Mello, R.; Silva, A. B. da. (Org.) (2010) Pesquisa qualitativa em estudos sociais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, pp. 89-112.

BRASIL. Lei 12305/2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em:

Cempre. CETEA/ITAL. O impacto da nova lei sobre o aquecimento global.2012. Disponível: . Acesso: 04 fev. 2015.

Chiaravalloti, R. M.; Pádua, C. V. Escolhas sustentáveis: discutindo biodiversidade, uso da terra, água e aquecimento global. São Paulo: Urbana, 2011.

Chizzotti, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

Clubofrome. O Clube de Roma. 2015. Disponível em: http://www.clubofrome.org/. Acesso: 23 mar. 2015.

Cordani, U. G., Marcovitch, J., Salati, E. (1997). Avaliação das ações brasileiras após a Rio-92. Disponível: . Acesso: 07 nov. 2014.

Freire, S. M., Jesus, M. M., Santos, S. C. Rejeitos e Resíduos. UFB, Salvador- Brasil. 2009. Disponível em: . Acesso: 03 fev. 2016.

Godoy, C. K.; Balsini, C. P. V. A pesquisa qualitativa nos estudos organizacionais brasileiros: uma análise bibliométrica.In: GODOY, C. K.; IBGE., ABAL. (2010). Boletim Sucata. Nº 61; Disponível em: . Acesso: 10 fev. 2016.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico. 2010.Disponível em: . Acesso: 04 fev. 2015.

IPEA - Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas. Brasil Coleta 183,5 mil toneladas de resíduos sólidos/dia. 2012. Disponível em: . Acesso: 03 fev. 2015.

ITCG – Instituto de Terras, cartografia e Geociências.Relatório de cálculo de área dos municípios do estado do paraná – ano 2014. 2014.Disponível em: . Acesso: 11 abr. 2015.

Jacobi, P. R. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, São Paulo, 31 (2), pp. 233-250. 2005.

Leal, G. C. G.; DE Farias, M. S. S.; Araujo, A. F.. O processo de industrialização e seus impactos no meio ambiente urbano. Qualitas Revista Eletrônica, v. 7, n. 1, 2008.

Marotti, A. C. B. Santiago, C. D; Pugliesi, E. Aplicação de instrumento para avaliação de planos municipais de gestão integrada de resíduos sólidos ante às políticas públicas: estudo de caso do município de Rio Claro (SP).Desenvolvimento e Meio Ambiente,v. 41, p. 191-214, agosto 2017doi: 10.5380/dma.v41i0.46020

Moraes, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

Navarro, Z. Meio Século de transformações do mundo rural brasileiro e a ação governamental. Revista de Política Agrícola. Ano XIX. Edição Especial de Aniversário Mapa – 150 anos, pp. 107-118, 2010.

Oliveira, L.N. Coleta Seletiva no município de Santa Maria (RS): Panorama, limitações e oportunidades. Dissertações; UFRGS, Porto Alegre, 2012.

ONU – Organização das Nações Unidas. O futuro que queremos. 2012. Disponível em: . Acesso: 07 nov. 2015.

PEDROSA, D. S. F.; NISHIWAKI, A. A. M. “Resíduos Sólidos: Uma Visão Prospectiva a Partir da Análise Histórica da Gestão”. In: El-Deir, S. G. (Coord.). Resíduos Sólidos: Perspectiva e Desafios para a Gestão Integrada. Recife: EDUFRPE, pp. 12-19. 2014.

Pierri, N. O processo que conduz à proposta hegemônica de desenvolvimento sustentável e as alternativas em discussão. In: Foladori, Guillermo; Pierri, Naina. (Org.). Sustentabilidade? Discordâncias sobre desenvolvimento sustentável. 2ed. Blumenau: Edifurb, 2005.

RIO+20. Sobre a RIO+20. Disponível em: . Acesso: 24 mar. 2015.

Stoffel, J., et al.Coleta Seletiva e Desenvolvimento Sustentável: Desafios e Potencialidades para o Município de Laranjeiras do Sul In: 52º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, administração e Sociologia Rural, Goiânia, 2014.

Texeira, M., Malheiros, T. M. M. (2007). Cooperativas de Catadores de Lixo um Processo de Inclusão Social. Disponível em: . Acesso: 10 fev. 2015.

WORLD COMMISSION ON ENVIRONMENT AND DEVELOPMENT. Our Common Future. 1987. Oxford: Oxford University Press. .


Refbacks

  • There are currently no refbacks.