Diagnóstico da rede de cooperação agroindustrial e logística na área de livre comércio de Guajará-Mirim-Ro / Diagnosis of the agro-industrial and logistic cooperation network

Sérgio Nogueira do Nascimento, Eliane Alves da Silva, Mariluce Paes de Souza, Haroldo de Sá Medeiros

Abstract


O presente estudo tem como objetivo descrever os condicionantes do processo de consolidação da rede de cooperação da agroindústria da cidade de Guajará-Mirim com órgãos governamentais e organizações da sociedade civil. É relevante, pois contribui para análise acerca dos processos de formulação e implementação de políticas públicas para a gestão de mercados agroindustriais em zona de fronteira. Trata-se de pesquisa exploratória utilizando em dados secundários obtidos por meio de consulta à base de dados de instituições públicas. Considerando o objeto do estudo, foi feita a opção pela avaliação qualitativa como o método mais apropriado para a investigação do tema. Para a interpretação dos dados utilizou-se a ótica da teoria de redes colaborativas. Os resultados demonstram a complexidade do processo e como acontecem as inter-relações entre os atores na formulação e implementação de políticas públicas. Concluiu-se que o parque agroindustrial de Guajará-Mirim ainda é pequeno, porém se reconhece redes de colaboração agrupadas na tentativa de desenvolver um Arranjo Produtivo Local (APL), cuja evolução depende da comunicação entre seus componentes.

 

 


Keywords


Área de Livre Comércio, Rede de Cooperação, Guajará-Mirim-RO, Agroindústria.

References


ATOUBA, Y.; SHUMATE, M. Interorganizational networking patterns among development

org;anizations. Journal of Communication, v. 60, n. 2, p. 293-317, 2010. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2019.

BALESTRIN, A.; VARGAS, L. M. A dimensão estratégica das redes horizontais de PMEs: teorizações e evidências. Rev. adm. contemp., Curitiba , v. 8, n. spe, p. 203-227, 2004. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2019.

BATISTA, J. F. Identidades em construção: formação populacional de Rondônia. Nossa gente, nossa terra: uma contribuição à história e geografia de Rondônia. 1ed. Porto Velho: Gráfica e Editora Imediata, 2018, v. 1, p. 35-48.

BECKER, B. K. Amazônia. São Paulo: Ática, 1990.

BEINTEMA, N.: AVILA, F.; FACHINI, C. Brazil: new developments in the organization and

funding of public agricultural research. International Food Policy Research Institute (IFPRI)/Brazilian Agricultural Research Corporation. ASTI country note,Washington, DC/Brasilia, 2010. Disponível em:. Acesso em: 28 mar. 2019.

BRITO, E. P. Z.; SAMBIASE, M. F.; FERREIRA, F. C. M.; SILVA, A. A. The effect of uncertainty and cooperative behaviour on operational performance: evidence from brazilian firms. Journal of Operations and Supply Chain Management, v. 10, n. 2, p. 71-84, 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2019.

CAMARGO, F. A. O.; SILVA, L. S.; MERTEN, G. H.; CARLOS, F.S.; BAVEYE, P.C.; TRIPLETT, E.W. Brasilian agriculture in perspective: great expectations vs reality. In: SPARKS, D. L. (Org.). Advances in Agronomy, v. 141, 2017 p. 54-111. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0065211316301092>. Acesso em: 28 mar. 2019.

CARRÃO, A. M. R. Cooperação entre empresas de pequeno porte em pólos industriais: um estudo comparativo. Revista de Administração, v. 39, n. 2, p. 186-195, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.

CASSIOLATO, J.E.; LASTRES, H.M.M. O foco em Arranjos Produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: TRES, H.M.M; CASSIOLATO, J.E.; MACIEL, M.L. (Orgs.). Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

CAVALCANTE, F.R.C. Análise da desigualdade regional no estado de Rondônia à luz da teoria institucionalista de Douglass North. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, UFPA, NAEA, Doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido, 2011. Disponível em: < http://www.ppgdstu.propesp.ufpa.br/ARQUIVOS/teses/TESES/2011/F%C3%A1bio%20Robson%20Casara%20Cavalcante.pdf>. Acesso em: 28 mar. 2019.

CAVALCANTE, F. R. C.; ALVES, E. A. O índice de capital social empresarial (ICSE) na área de livre comércio de Guajará-Mirim, Rondônia: uma análise a partir da teoria do desenvolvimento endógeno. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, Porto Velho, v.4, n.2, mai./ago. 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2019.

DELGADO, N.G. Agronegócio e agricultura familiar no Brasil: desafios para a transformação democrática do do meio rural. Nov. Cad. NAEA, v.15, n.1, p. 85–129, 2012. Disponível em: < https://periodicos.ufpa.br/index.php/ncn/article/view/868>. Acesso em: 29 mar. 2019.

ELIAS, D. Globalização e fragmentação do espaço agrícola do Brasil. Scr. Nova, v. 3, n. 218, p. 59–81, 2006. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019. FRANCO, M. J. B. Tipologia de processos de cooperação empresarial: uma investigação empírica sobre o caso português. RAC, v. 11, n. 3, p. 149-176, 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552007000300008&script=sci_ abstract&tlng=pt >. Acesso em: 22 mar. 2019.

FREDERICO, S. Agricultura científica globalizada e fronteira agrícola no Brasil. Confins, Paris, n.17, p. 1–17, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.

GATTI, B. A. Questões: professores, escolas e contemporaneidade. In: Marli André. (Org.). Práticas Inovadoras na formação de professores. 1ed.Campinas: Papirus Editora, 2016, v. 01, p. 35-48.

HATCH, M.J. Organization Theory: Modern, Symbolic and Postmodern perspectives. 1. ed. Oxford: Oxford University Press, 1997.

JARILLO, C. On Strategic Networks. Strategic Management Journal, v. 9, n. 1, p. 31- 41, jan./ feb. 1988. Disponível em: < https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/smj.4250090104>. Acesso em: 11 dez. 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Panorama da cidade de Guajará-Mirim. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2018.

KENT, D. H. Joint Ventures vs. non-joint ventures: an empirical investigation. Strategic Management Journal, v. 12, n. 5, p. 387-393, 1991. Disponível em:

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/smj.4250120505>. Acesso em: 28 mar. 2019.

LEE, S. ; MONGE, P. The coevolution of multiplex communication networks in organizational communities. Journal of Communication, v. 61, n. 4, p. 758-779, 2011. Disponível em: < https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1460-2466.2011.01566.x>. Acesso em: 10 mar. 2019.

MACHADO, L. O. et.al. O desenvolvimento da faixa de fronteira: uma proposta conceitual-metodológica. In: OLIVEIRA, T.C.M. de (Org.). Território sem limites: estudo sobre as fronteiras. Campo Grande: UFMS, 2005, p. 87-112.

MARTES, A. C. B. et al. Fórum — redes sociais e interorganizacionais. Revista de Administração de Empresas, v. 46, n. 3, p. 10-15, 2006. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rae/v46n3/v46n3a02.pdf>. Acesso em: 20 mar. 2019.

MERCHANT, H.; SCHENDEL, D. How do international joint ventures create shareholders

value? Strategic Management Journal, v. 21, n. 7, p. 723-737, 2000. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.

MILES, R.E.; SNOW, C.C. Causes of failure in network organizations. California Management Review, Berkeley, CA, v. 34, n. 4, p.53 - 71, jun./set. 1992. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2018.

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, República federativa do Brasil. Intercâmbio comercial brasileiro: Países e blocos. Brasília: disponível em:. Acesso em 13 de dezembro de 2018.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. República federativa do Brasil. Estatísticas de comércio exterior DEAEX, Brasília: 2015, disponível em: . Acesso em 13 de dezembro de 2018.

MOWERY, D. C.; OXLEY, J. E.; SILVERMAN, B. S. Strategic alliances and interfirm knowledge transfer. Strategic Management Journal, v. 17, Special Number, p. 77-91, Winter 1996. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.

MÜLLER-SEITZ, G.. Leadership in interorganizational networks: a literature review and suggestions for future research. International Journal of Management Reviews, v. 14, n. 4, p. 428-433, 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2019.

NASSER, R. M.; MORAES, R. F. Do 11 de setembro de 2001 à guerra ao terror : reflexões sobre o terrorismo no século XXI. In.: SOUZA, A. M. (Org.). Brasília: Ipea, 2014. 186 p.

OLIVEIRA, A. U. Geografia agrária: perspectivas no início do século XXI. In OLIVEIRA, A. U.; MARQUES, M. I. M. (Orgs),O campo no século XXI. Território de vida, de luta e de construção da justiça social, São Paulo, Editora Casa Amarela e Editora Paz e Terra, 2004, p. 29-70.

OTT, A. M. T. Notas etnográficas sobre uma reunião do conselho distrital de saúde indígena de Porto Velho. In: Walterlina Brasil. (Org.). Desenvolvimento regional e meio ambiente em Rondônia. Porto Velho: EDUFRO, 2008, v. 1, p. 199-216.

PAES-DE-SOUZA, M. ; SILVA, T. N.; PEDROZO, E. A.; SOUZA FILHO, T. A. O Produto florestal não madeirável (PFNM) amazônico açaí nativo: proposição de uma organização social baseada na lógica de cadeia e rede para potencializar a exploração local. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, Porto Velho, v.3, n.2, mai./ago. 2011. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2019.

PARK, S. H.; UNGSON, G. R. The effect of national culture, organizational complementarity, and economic motivation on joint venture dissolution. Academy of Management Journal, v. 40, n. 2, p. 279-307, 1997. Disponível em:

https://www.researchgate.net/profile/Seung_Park8/publication/265357239_The_Effect_of_National_Culture_Organizational_Complementarity_and_Economic_Motivation_on_Joint_Venture_Dissolution/links/5513afad0cf2eda0df30286f.pdf. Acesso em: 25 mar. 2019.

PEREIRA, M. F. Evolução da fronteira tecnológica múltipla e a produtividade total dos fatores do setor agropecuário brasileiro de 1970 a 1996. 1999. 230 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção), UFSC, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1999. Disponível em:. Acesso em 27 mar. 2019.

POLETTO, C. A.; ARAUJO, M. A. D.; MATA, W. Gestão compartilhada de P&D: o caso da Petrobras e a UFRN. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 45, n. 4, p. 1095-1117, 2011. Disponível em:

_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 22 mar. 2019.

POWELL, W. W. Learning from collaboration: knowledge and networks in the biotechnology and pharmaceutical industries. California Management Review, v. 40, n. 3, p. 228-240, 1998. Disponível em: < https://woodypowell.com/wp-content/uploads/2012/03/7_

Learningfromcollaboration.pdf >. Acesso em: 22 mar. 2019.

RADA, N.; VALDES, C. Policy, technology and efficiency of Brazilian agriculture.

ERR-137, U.S. Department of Agriculture. Econ. Res. Rep., n. 137, p. 43, 2012.

Disponível em:

https://www.ers.usda.gov/webdocs/publications/44992/28920_err137.pdf?v=0>. Acesso em: 28 mar. 2019.

RING, P. S.; VAN DE VEN, A. H. Developmental processes of cooperative interorganizational relationships. The Academy of Management Review, n.19, v.1, p. 90-118. 1994. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2019.

SANTOS, G.A.G.; DINIZ, E.J.; BARBOSA, E.K. Aglomerações, arranjos produtivos locais e vantagens competitivas locacionais. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, RJ, vol. 11, n. 22, p.151-179, dez. 2004. Disponível em: < https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/bitstream/1408/8176/2/RB%2023%20Aglomera%C3%A7%C3%B5es%2C%20Arranjos%20Produtivos%20Locais%20e%20Vantagens%20Competitivas%20Locacionais_P_BD.pdf>. Acesso em: 11 dez. 2018.

SIRMON, D. G. et al. Capability strengths and weaknesses in dynamic markets: investigating the bases of temporary competitive advantage. Strategic Management Journal, v. 31, n. 13, p. 1386-1409, 2010. Disponível em: < https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/smj.893>. Acesso em: 20 mar. 2019.

SPOLADOR, H.F.S.; ROE, T.L. The role of agriculture on recent Brazilian economic

growth: how agriculture competes for resources. Dev. Econ., n. 51, 333–359, 2013.

Disponível em:. Acesso em: 28 mar. 2019.

STEENSMA, H. K. et al. The influence of national culture on the formation of technology alliances by entrepreneurial firms. Academy of Management Journal, v. 43, n. 5, p. 951-973, 2000. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.

SUFRAMA, Superintendência da Zona Franca de Manaus. Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim/RO – Diagnóstico socioeconômico e propostas para o desenvolvimento. Coordenação geral de estudos econômicos e empresariais: SUFRAMA. (Org.). 1ª ed. v. 2, Manaus: SUFRAMA, 2014.

THOMPSON, G. F. Between hierarchies and markets: the logic and limits of network form of organization. Nova York: Oxford University Press, 2003.

TURRINI, A. et al. Networking literature about determinants of network effectiveness. Public Administration, v. 88, n. 2, p. 528-550, 2009. Disponível em: < https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.1467-9299.2009.01791.x>. Acesso em: 21 mar. 2019.

ZAJAC, E.J.; Olsen, C.P. From Transaction Cost to Transaction Value Analysis: Implications for the Study of Interorganizational Strategies. Journal of Management Studies,v. 3, p. 131–45, 1993. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2019.

ZANCAN, C. et al . Condicionantes de consolidação de redes de cooperação interorganizacional: um estudo de caso sobre o Rio Grande do Sul. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 47, n. 3, p. 647-669, 2013. Disponível em: < https://www.redalyc.org/html/2410/241027549006/>. Acesso em: 21 mar. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-096

Refbacks

  • There are currently no refbacks.