Inovação pedagógica no processo de ensino-aprendizagem: um estudo bibliométrico na scientific eletronic library online (1998-2018) / Pedagogical innovation in the teaching-learning process: a bibliometric study in scientific eletronic library online (1998-2018)

Tayssa Vieira Barreto, Antoniel dos Santos Gomes Filho

Abstract


O presente artigo tem como objetivo realizar um levantamento sobre a inovação pedagógica no processo de ensino-aprendizagem no ensino superior a partir de um estudo bibliométrico, entre os anos de 1998 a 2018.O presente artigo possui uma abordagem quantitativa-descritiva, tendo como base um estudo bibliométrico, sendo o mesmo realizado na base de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), tendo como descritor o termo: Inovação Pedagógica. Destaca-se que os artigos selecionados para o estudo estão correlacionados ao Ensino Superior. Constatou-se, mediante uma análise, que quantidade de publicações por ano apresentou um aumento nos anos 2010 e 2011, posteriormente em 2014 e 2015 seguidos de 2017 até 2018. Denota-se que a produção segue a mesma proporção de evolução dos anos tendo em vista que a temática (inovação pedagógica) é um termo atual de novas práticas educacionais que se evolui com a modernidade, no entanto, é válido destacar que a quantidade das produções ainda é considerada mínima diante da importância e aplicabilidade do tema.


Keywords


Inovação Pedagógica; Estudo Bibliométrico; Ensino Superior

References


BELLONI, M. L. TECNOLOGIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: RUMO A UMA PEDAGOGIA PÓS-MODERNA?. Educação & Sociedade. v. 9, n. 65, 1998. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

BELLONI, M. L. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Revista Trabalho, Educação e Saúde. v. 3, n. 1, 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S198177462005000100010〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

BOSSLER, A. P. et al. O ESTUDO DAS VOZES DE ALUNOS QUANDO ESTÃO ENVOLVIDOS EM ATIVIDADES DE INVESTIGAÇÃO EM AULAS DE FÍSICA. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências(Belo Horizonte). v. 11, n. 2, 2009. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

CHAMLIAN, H. C. DOCÊNCIA NA UNIVERSIDADE: PROFESSORES INOVADORES NA USP. Cadernos de Pesquisa. v. , n. 118, 2003. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010015742003000100003〈=pt>. Aceso em: 21 Mar. 2018.

CYRINO, E. G; RIZZATO, A. B. P. CONTRIBUIÇÃO À MUDANÇA CURRICULAR NA GRADUAÇÃO NA FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil. v. 4, n.1, 2004. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151938292004000100006〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

FILHO, N. A. et al. FORMAÇÃO MÉDICA NA UFSB: III. APRENDIZAGEM ORIENTADA POR PROBLEMAS E COMPETÊNCIAS. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 42, n. 1, 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

HARRES, J. B. S. et al. CONSTITUIÇÃO E PRÁTICA DE PROFESSORES INOVADORES: UM ESTUDO DE CASO. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte). v. 20, n. 1, 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

JUNGES, K. dos S.; BEHRENS, M. A. UMA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INOVADORA COMO CAMINHO PARA A CONSTRUÇÃO DE SABERES DOCENTES NO ENSINO SUPERIOR. Educar em revista. v., n. 59, 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010440602016000100211&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 02 Fev. 2018.

MARQUES, V. ENSINO, PESQUISA E GESTÃO ACADÊMICA NA UNIVERSIDADE. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas). v. 16, n. 3, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141440772011000300011〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

MOLISANI, A. L. EVOLUÇÃO DO PERFIL DIDÁTICO-PEDAGÓGICO DO PROFESSOR-ENGENHEIRO. Revista Educação e Pesquisa. v. 43, n. 2, 2017. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022017000200467〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

MONTEIRO, D. C. S. Et al. EXPERIÊNCIA PEDAGÓGICA EM PATOLOGIA NA FACULDADE DE MEDICINA DA UFC. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 39, n. 3, 2015. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022015000300450〈=pt >. Acesso em: 21 Mar. 2018.

MOREIRA, A. F. BASTA IMPLEMENTAR INOVAÇÕES NOS SISTEMAS EDUCATIVOS?. Educação e Pesquisa. v. 25, n. 1, 1999. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151797021999000100010〈=pt >. Acesso em: 21 Mar. 2018.

NASSIF, V. M. J; HANASHIRO, D. M. M; TORRES, R. R. FATORES QUE INFLUENCIAM NA PERCEPÇÃO DAS COMPETÊNCIAS PARA O EXERCÍCIO DA DOCÊNCIA. Revista Brasileira de Educação. v. 15, n. 44, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141324782010000200012〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

OLIVEIRA, J. M. de. INOVAÇÃO NA FORMAÇÃO MÉDICA: APOIO MATRICIAL EM PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA. Revista Interface – Comunicação, Saúde e Educação. v. 22, n. 64, 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

PEREIRA, A. M; CESÁRIO, M. A GINÁSTICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: O “AQUECIMENTO CORPORAL” EM QUESTÃO. Revista da Educação Física/UEM. v. 22, n. 4, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-30832011000400014〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

PEREIRA, W. R; TAVARES, C. M. M. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE ENFERMAGEM: UM ESTUDO NA PERSPECTIVA DA ANÁLISE INSTITUCIONAL. Revista da Escola de Enfermagem USP. v. 44, n. 4, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S008062342010000400032〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

QUEVEDO-SILVA, F. ESTUDO BIBLIOMÉTRICO: ORIENTAÇÕES SOBRE SUA APLICAÇÃO. Revista Brasileira de Marketing, v. 15, n. 2, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 Abr. 2018.

QUINTANILHA, L. F. INOVAÇÃO PEDAGÓGICA UNIVERSITÁRIA MEDIADA PELO FACEBOOK E YOUTUBE: UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO-APRENDIZAGEM DIRECIONADO À GERAÇÃO-Z. Educar em Revista. v., n. 65, 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

REZENDE, F. AS NOVAS TECNOLOGIAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA SOB A PERSPECTIVA CONSTRUTIVISTA. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte). v. 2, n. 1, 2002. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

SOBRAL, F. R; CAMPOS, C. J. G. UTILIZAÇÃO DE METODOLOGIA ATIVA NO ENSINO E ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA PRODUÇÃO NACIONAL: REVISÃO INTEGRATIVA. Revista da Escola de Enfermagem da USP. v. 46, n.1, 2012. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

SOUZA, M. C. A. de. et al. RELATO DE INOVAÇÃO PEDAGÓGICA NA ABORDAGEM DA ECOLOGIA MÉDICA. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 39, n. 4, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 Mar. 2018.

TEÓFILO, T. J. S. APOSTAS DE MUDANÇA NA EDUCAÇÃO MÉDICA: TRAJETÓRIAS DE UMA ESCOLA DE MEDICINA. Revista Interface – Comunicação, Saúde e Educação. v. 21, n. 60, 2017. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141432832017000100177〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

TRINDADE, R. OS BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DAS TIC NO ENSINO SUPERIOR: A PERSPECTIVA DOCENTE NA E-LEARNING. Educar em Revista. v., n. 4, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602014000800211〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

VALDEMARIN, V. T; CAMPOS, D. G. do S. CONCEPÇÕES PEDAGÓGICAS E MÉTODO DE ENSINO: O MANUAL DIDÁTICO PROCESSOLOGIA NA ESCOLA PRIMÁRIA. Paidéia (Ribeirão Preto). v. 17, n. 38, 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103863X2007000300005〈=pt>. Acesso em: 21 Mar. 2018.

VALENTE, J. A. BLENDED LEARNING E AS MUDANÇAS NO ENSINO SUPERIOR: A PROPOSTA DA SALA DE AULA INVERTIDA. Educar em Revista. v., n. 4,Curitiba, 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602014000800211〈=pt >. Acesso em: 21 Mar. 2018.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.