Avaliação da adaptação visual em espaços de transição e permanência e o uso dos sistemas de iluminação artificial e natural / Evaluation of visual adaptation in transition and permanence spaces and the use of artificial and natural lighting systems

Americo Hiroyuki Hara, Fernando Oscar Ruttkay Pereira

Abstract


O uso da iluminação artificial e das persianas têm impacto direto sobre o conforto visual dos usuários e no consumo de energia de uma edificação. O objetivo da pesquisa foi estudar o acionamento das lâmpadas e das persianas considerando a percepção visual no corredor e na sala. A metodologia consistiu da aplicação de um questionário com questões na escala Likert para a avaliação da percepção visual e de medições de iluminância horizontal no piso e a 75 cm do piso e vertical a 1,5 m do piso. A pesquisa foi realizada numa sala acessada por um corredor do Centro de Educação da Região Sul – CERES/UDESC, em Laguna,  localizada a 28,5 de latitude sul e 48,8 de longitude oeste. O corredor de acesso à sala apresenta tijolo de vidro em uma das laterais, sendo relativamente bem iluminado com luz natural. A sala possui uma janela voltada para noroeste, com persianas verticais e foi ambientada com 2 mesas, 2 cadeiras, 2 armários, quadro e lixeira, representando um espaço típico de escritório. Os experimentos foram realizados nos dias 30/05, 05/06, 06/06, 12/06, 15/08 e 22/08 de 2017, devido à maior incidência solar na janela. Para a avaliação da percepção visual, foram selecionados ao acaso 40 participantes que foram divididos em 2 grupos. O Grupo 1 foi exposto às condições de iluminação no corredor semelhante à da sala, e o Grupo 2, quando a iluminação no corredor foi menor do que na sala. Antes de iniciar o experimento, as lâmpadas da sala eram desligadas e as persianas abertas para o máximo aproveitamento da luz natural. Os participantes tinham a liberdade de acionar as lâmpadas e/ou persianas conforme a necessidade. Os resultados indicaram que os níveis de iluminação no corredor influenciaram significativamente a percepção visual da sala e, em consequência, o acionamento da iluminação artificial e das persianas. Em conclusão, a iluminância vertical na porta se apresenta como variável em potencial que explica o acionamento da iluminação artificial e das persianas do ponto de vista da percepção visual.

 

 


Keywords


Arquitetura. Percepção visual. Acionamento manual. Iluminação artificial. Iluminação natural.

References


HARA, A. H.; PEREIRA, F. O. R.; ALVES, F. B. A atitude do usuário sobre o sistema de iluminação artificial e natural nos espaços interiores: revisão e proposta de pesquisa. In: Pluris (Org.); 7o Congresso Luso Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável. Anais... , 2016. Maceió.

HUNT, D. R. G. The use of artificial lighting in relation to daylight levels and occupancy. Building and Environment, v. 14, n. 1, p. 21–33, 1979. Disponível em: . .

INKAROJRIT, V. Developing Predictive Venetian Blinds Control Models using Visual Comfort Predictors. PLEA. Anais... . p.6–8, 2006. Geneva, Switzerland.

LYNES, J. A; LITTLEFAIR, P. J.; SLATER, A I. Preadaptation and manual switching. Right Light 4, 1997.

MARCONI, M.; LAKATOS, E. Fundamentos de metodologia científica. 5o ed. São Paulo, SP.: Editora Altas S. A., 2003.

SILVA, P. C.; LEAL, V.; ANDERSEN, M. Occupants interaction with electric lighting and shading systems in real single-occupied offices: Results from a monitoring campaign. Building and Environment, v. 64, p. 152–168, 2013. Elsevier Ltd.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-022

Refbacks

  • There are currently no refbacks.