Programa de ensino dos grupos escolares e a construção de identidades de gênero na educação primária em Minas Gerais na década de 20 / Program for the education of school groups and the construction of gender identities in primary education in Mines General in the 20s

Mariane Prudente Castro, Gilma Maria Rios

Abstract


Este artigo tem como objetivo investigar o processo de construção das identidades de gênero contidas nas instruções, artigos dos decretos e nos programas do ensino primário em Minas Gerais nos anos 20. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de alento etnográfica. Pretende-se, pois, refazer um recorte do percurso histórico das iniciativas governamentais mais expressivas no que diz respeito a educação na década de 20 do século XX, dentro dos limites de um artigo. Foi possível perceber, durante as leituras dos Decretos referentes a educação e programas do ensino primário em funcionamento no Estado de Minas Gerais, que estes reproduzem as desigualdades entre gêneros, bem como estereótipos muitas vezes de maneira preconceituosa. Constantemente, nas instruções para serem observadas e cumpridas pelos (as) professores (as) aparecem nas atividades diárias trabalhos manuais, educação moral e cívica e urbanidade, e os exercícios físicos, momento em que é reforçada a educação sexista, onde meninos e meninas se desenvolvem com conceitos discriminatórios sobre gênero, sobre o que é esperado e desejado para ambos, reforçando os modelos de feminilidade e masculinidade pensados e impostos pela cultura hegemônica. Geração essa, construída e reiterada diariamente por meio das mais diversas pedagogias culturais, que cooperaram para proliferar verdades quase que absolutas sobre identidades sociais de gênero entre as crianças da década de 20 em toda Minas Gerais que internalizaram e reproduziram cotidianamente preconceitos de gênero. Assim, a educação mineira, não se apresenta como um espaço plural no qual há uma problematização e superação dos processos de discriminação, e sim como espaço gerador e reprodutor de uma educação sexista machista. 

 


Keywords


Educação primária; programa de ensino; gênero.

References


BRENER, J. 1929, a crise que mudou o mundo. Rio de Janeiro: Ática, 2006.

CRAMER, L.; NETO, A. DE P.; ANDRADE, Á. L. S. A inserção do feminino no universo masculino: representações da educação superior. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 9, n. 24, p. 25–37, 2002.

HALL, S. Identidades culturais na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva, Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.

MAGALHÃES, B. Uma análise da representação de gênero na literatura brasileira contemporânea. In: Revista EXU, Fundação Casa Jorge Amado, n.35, p.28 – 33. Abr./Jun., 1997., p. 28-33.

ROMANELLI, O. História da Educação Básica no Brasil. Rio de Janeiro: Vozes, 1978.

SAVIANI, D. O legado educacional do “longo século XX” brasileiro. In: SAVIANI, D. et. al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2004.

SCOTT, J. W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica”. Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 20, nº 2,p. 71 – 99, jul./dez. 1995.

VARELA, J.; ALVAREZ-URIA, F. Arqueologia de la escuela. Madrid (Espanha): Ediciones La Piqueta, 1993.

VIDAL, D. G. Escola Nova e processo educativo. In: LOPES, E. M.; FIGUEIREDO, L.; GREIVAS, C. (orgs.). 500 anos de educação no Brasil. 3.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n7-108

Refbacks

  • There are currently no refbacks.