Aplicação de ferramentas estatísticas na análise de dados de um desvio de qualidade em uma empresa automotiva / Application of statistical tools in the analysis of data of a quality deviation in an automotive company

Filipe Scanavachi Moreira Campos, Rachel Farias Magalhães, Eliane da Silva Christo

Abstract


 

Considerando os diferentes aspectos e aplicações das ferramentas estatísticas, este artigo propõe a aplicação de ferramentas estatísticas, bem como da qualidade para análise e busca da causa raiz de um problema de qualidade, por meio de um estudo de caso realizado em uma empresa automobilística multinacional. Essas ferramentas são de grande importância para auxiliar tanto na compreensão das análises do problema, como dos resultados esperados, servir de guia para melhorias do processo e controles internos necessários para antecipar e evitar derivas da produção, reduzindo retrabalhos e, consequentemente, os custos. Para alcançar o objetivo final da empresa, foram estabelecidos planos de ação, guiados pelas ferramentas estatísticas, e mudanças no processo buscando evoluir a qualidade do produto, atendendo assim, os requisitos dos clientes, o que leva à manutenção do mercado automobilístico e até mesmo à conquista de novos clientes.


Keywords


Ferramentas estatísticas; Qualidade do produto; Mercado automobilístico.

References


ANFAVEA. Linha do Tempo. Disponível em: . Acesso em: 28 out 2017.

ABBASI, B. A neural network applied to estimate process capability of non-normal processes. Expert Systems with Applications, Volume 36, Issue 2, Part 2, 2009.

CAMPOS, V. F. TQC – Controle da qualidade total (no estilo japonês). Nova Lima – MG: INDG Tecnologia e Serviços Ltda, 2004.

CHATTERJEE, S. e YILMAZ, M. Quality confusion: Too many gurus, not enough disciples, Business Horizons, p. 15-18, 1993.

CORAL, E, Avaliação e gestão dos custos da não qualidade, Brasil: Florianópolis, 1996.

CROSBY, P. Quality Without Tears – The Art of Hassle-Free Management, McGraw-Hill International Editions, 1984.

DEMING, W. E. Elementary Principles of the Statistical Control of Quality, Japanese union of scientists and Engineers, 1950.

FRIENDLY, M.; DANIEL, D. The Early Origins and Development of the Scatterplot. Journal of the History of the Behavioral Sciences, 41 (2), p. 103 – 130, 2005.

JURAN, J. M. A qualidade desde o projeto: os novos passos para o planejamento da qualidade em produtos e serviços. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 1992.

KANE, V. E. (1986). Process capability indices. Journal of Quality Technology, 18(1), 41–52.

KAYA, I.; KAHRAMAN, C. Process capability analyses with fuzzy parameters. Expert Systems with Applications. Volume 38, Issue 9, 2011.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de marketing. 12 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

MDIC. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Automotivo. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2017.

MONTGOMERY, D. C. Introduction to Statistical Quality Control. Arizona: John Wiley & Sons, Sixth Edition, 754 p., 2009.

MONTGOMERY, D. C.; RUNGER, G. C. Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros. LTC, Quarta edição, 395 p., 2009.

NIELSEN. Famílias brasileiras traçam diferentes rotas de consumo para equilibrar seu orçamento. Solução Nielsen. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2017.

NIST/SEMATECH. e-Handbook of Statistical Methods, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2017.

OLIVEIRA, M. A. S.; RAMEZANALI, M. Indústria automotiva nacional – variações entre o determinismo e o voluntarismo organizacional. Gestão & Sociedade, Revista de Pós-Graduação da UNIABEU, Belford Roxo, v. 2, 2013.

SANTOS, A. G.; NETO, H. C. A.; LACERDA, E. F.; LUNA, W. A. FURLANETTO, E. L. A importância dos gráficos de controle para monitorar a qualidade dos processos industriais: estudo de caso numa indústria metalúrgica. XXIX Encontro Nacional De Engenharia De Produção. Anais do XXIX ENEGEP, Salvador, Bahia, 2009.

SHOOK, J. Gerenciamento para o aprendizado: Usando o processo do gerenciamento A3 para resolver problemas, promover alinhamento, orientar e liderar. Lean Institute Brasil. São Paulo. 2008.

SILVA, C.; GERBELLI, L. G. Crise das montadoras responde por um terço da queda do PIB. Estadão, São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2017.

SOBEK II, D. K.; SMALLEY A. Entendendo o pensamento A3: um componente crítico do PDCA da Toyota. Porto Alegre: Bookman, 2010.

TANGUE, N. R. Seven Basic Quality Tools. The Quality Toolbox. Milwaukee Wisconsin, American Society for Quality, 2004.

TRIETSCH, D. Statitical Quality Control: a Loss Minimization Approach. Singapore: World Scientific, V. 10, 387 p., 1999.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n7-046

Refbacks

  • There are currently no refbacks.